Estudo de 1 Tessalonicenses – Capítulo 1

Introdução ao livro

Para entendermos esta carta de Paulo aos Tessalonicenses, precisamos entender bem o que acontece em Atos 17, quando Paulo fica pouco mais de 3 semanas (não temos certeza do tempo que ele ficou lá) em Tessalônica. Este acontecimento está narrado entre os versículos 1 e 10.

Se você está acompanhando os nossos estudos, já passou por este texto de Atos 17. Caso não tenha feito isso, dê uma lida nesse estudo e veja esse vídeo. Já vai te dar uma boa base para entender o contexto. No texto de Atos, lemos o seguinte:

E, passando por Anfípolis e Apolônia, chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga de judeus. E Paulo, como tinha por costume, foi ter com eles e, por três sábados, disputou com eles sobre as Escrituras, expondo e demonstrando que convinha que o Cristo padecesse e ressuscitasse dos mortos. E este Jesus, que vos anuncio, dizia ele, é o Cristo. E alguns deles creram e ajuntaram-se com Paulo e Silas; e também uma grande multidão de gregos religiosos e não poucas mulheres distintas. Mas os judeus desobedientes, movidos de inveja, tomaram consigo alguns homens perversos dentre os vadios, e, ajuntando o povo, alvoroçaram a cidade, e, assaltando a casa de Jasom, procuravam tirá-los para junto do povo. Porém, não os achando, trouxeram Jasom e alguns irmãos à presença dos magistrados da cidade, clamando: Estes que têm alvoroçado o mundo chegaram também aqui, os quais Jasom recolheu. Todos estes procedem contra os decretos de César, dizendo que há outro rei, Jesus. E alvoroçaram a multidão e os principais da cidade, que ouviram estas coisas. Tendo, porém, recebido satisfação de Jasom e dos demais, os soltaram. E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Bereia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus.

Atos 17:1-10

Tudo indica que esta carta aos Tessalonicenses foi a primeira carta escrita por Paulo, provavelmente quando ele estava em Corinto, em sua segunda viagem missionária. Esta é a teoria mais aceita entre os estudiosos.

O que temos de fato é que Paulo passou pouco tempo em Tessalônica. Após 3 semanas pregando na sinagoga e conseguindo converter alguns judeus e muitos gregos, a perseguição se tornou intensa ao ponto daqueles novos irmãos recomendarem que Paulo, Silas e Timóteo fossem para a Bereia.

Paulo deixou ali uma igreja com alguns judeus e muitos gregos, pessoas que haviam acabado de se converter ao cristianismo. Provavelmente é por esse motivo que, enquanto ainda estava em Atenas, ele pede que Timóteo volte para Tessalônica para ver como a igreja estava.

Quando Timóteo volta de Tessalônica trazendo as novidades sobre aquela igreja, então Paulo resolve lhes escrever esta carta.

Objetivos da carta

Pelo conteúdo da carta, que pode ser lida em menos de 30 minutos, temos uma ideia de seus objetivos. Não vou apresentá-los em nenhuma ordem, pois não vejo uma clareza de prioridades nos assuntos trazidos por Paulo, apesar de outros estudiosos o fazerem. Vou apenas listar os objetivos que vejo, através de uma leitura smples, Paulo tentando endereçar.

Um dos objetivos era dar mais clareza sobre a volta de Cristo. Aparentemente alguns cristãos não tinham entendido bem essa parte da mensagem. Paulo fala sobre a volta de Cristo algumas vezes.

Outro objetivo era defender a atuação dele e de seus companheiros. Provavelmente por serem constantemente sendo acusados de diversas coisas diferentes, Paulo separa uma parte de sua carta para estabelecer um pouco de autoridade.

Além disso, Paulo ensina sobre a nossa morte, imoralidade, honra e a necessidade do trabalho. Cada um desses assuntos são inspirados em questões reais daquela igreja, como poderemos confirmar em diferentes pontos das duas cartas de Paulo para eles.

O que vemos no capítulo 1

Neste primeiro capítulo de 1 Tessalonicenses vemos Paulo falando sobre os seguintes assuntos:

  • Apresentação (versículo 1)
  • Paulo reconhece a igreja de Tessalônica (2 a 5)
  • O trabalho daquela igreja (6 a 9)
  • Jesus nos livra da ira vindoura (10)

Destes assuntos, vou destacar alguns.

Apresentação e graças

No versículo 1 lemos a apresentação de Paulo:

“Paulo, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo: Graça e paz tenhais de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.”

1 Tessalonicenses 1:1

Note que, em algumas versões, como na Bíblia judaica completa, lemos “Silas” ao invés de Silvano. O entendimento mais comum é que “Silvano” seja a versão romana do nome “Silas”. Da mesma maneira que Saulo também se chamava Paulo em algumas regiões, isso pode ter acontecido com Silas.

Vale lembrar que Silas foi o companheiro de Paulo em sua segunda viagem missionária no lugar de Barnabé. Como tudo indica que esta carta foi escrita durante esta segunda viagem, realmente podemos entender que Silvano e Silas são a mesma pessoa.

O dicionário Strong reforça este entendimento no verbete g4610.

Após a apresentação, Paulo segue reconhecendo em ações de graças aquela igreja, como vemos nos versículos 2 e 3:

“Sempre damos graças a Deus por vós todos, fazendo menção de vós em nossas orações, lembrando-nos sem cessar da obra da vossa fé, do trabalho do amor, e da paciência da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai,”

1 Tessalonicenses 1:2,3

Paulo fala sobre pontos como a “obra da fé”, o “trabalho do amor” e da “paciência da esperança”. Cada um destes pontos nos permite fazermos reflexões que nos levariam a ministrações inteiras. A nossa fé deve resultar em obras, o verdadeiro amor é trabalhoso e precisamos ter paciência para mantermos a esperança em algo que não sabemos quando vai acontecer. Todas estas qualidades, demonstradas por um igreja formada em poucas semanas, devem estar presentes na vida de qualquer cristão.

O trabalho daquela igreja

Diferentemente da maioria de nós, que recebemos muita instrução ou, pelo menos, temos muito acesso a ela, esta igreja foi ministrada e discipulada por poucas semanas. Mesmo assim, lemos na carta o seguinte:

“E vós fostes feitos nossos imitadores e do Senhor, recebendo a palavra em muita tribulação, com gozo do Espírito Santo, de maneira que fostes exemplo para todos os fiéis na Macedônia e Acaia.”

1 Tessalonicenses 1:6,7

Além de terem tido pouco tempo para serem instruídos, também lemos que esta igreja passou por tribulações para receber a Palavra. Isso é verdade pelo próprio relato que temos em Atos 17, a maioria concorda que esta igreja continuou passando por dificuldades, talvez até com a perda de algumas pessoas queridas por conta destas perseguições.

O testemunho dessa igreja chegou a impactar outras províncias romanas. É incrível pensar que, mesmo sem a instrução adequada, mesmo sem as ferramentas e o treinamento necessários, o trabalho dessa igreja serviu de exemplo e testemunho para outros lugares.

Com isso precisamos refletir sobre o quanto nós, como igreja, temos impactado a sociedade em que vivemos. Nós fomos chamados para sermos luz do mundo e sal da terra, precisamos, assim como fez a igreja de Tessalônica, apresentar Cristo para as pessoas. Não precisamos do melhor treinamento, de um grande conjunto de capacidades e conhecimento profundo. Precisamos apenas de um bom testemunho, de falar para as pessoas tudo o que Cristo fez por nós.

Não podemos, por outro lado, ignorar a importância da instrução e do conhecimento, isso seria um erro. O que quero dizer é que, avaliando o trabalho de igreja de Tessalônica, não posso deixar de refletir sobre como uma coisa não deveria impedir a outra.

Assim, a pergunta que fica é: você tem testemunhado de Cristo para as pessoas com as ferramentas que tem?

Cristo nos livra da ira vindoura

Este primeiro capítulo termina com Paulo apresentando Cristo como aquele que nos livra:

“e esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dos mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.”

1 Tessalonicenses 1:10

Paulo explica para esta igreja aqui algo que talvez seja mais profundo, teologicamente falando. Aproveita a carta para aprofundar o conhecimento daquelas pessoas sobre o futuro, sobre o que está no calendário de Deus: enviar Seu filho de volta a Terra para livrar a igreja da ira que há de cair sobre aqueles que não aceitaram Jesus.

Paulo não está aqui dando detalhes ou especificando como as coisas vão acontecer, está usando o texto para tranquilizar aqueles cristãos falando sobre um dos aspectos envolvidos na volta de Cristo.

Devemos esperar com paciência e desejo a volta de nosso Senhor. Cristo não está morto, Ele vive e Reina por toda a eternidade. Essa verdade é uma das bases da nossa fé: não cremos num Deus derrotado, num Deus morto, mas no Deus perfeito, que vive, reina e retornará para nos buscar.

Para compreender melhor

Deixo aqui duas tarefas para você compreender melhor o que falamos nesse estudo de 1 Tessalonicenses 1:

  • Versículo para decorar: “e esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dos mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.” (1 Tessalonicenses 1:10)
  • Desafio do capítulo: comente aqui abaixo qual foi o ensinamento mais importante para você neste capítulo.

Paz.

Deixe um comentário