Dar o dízimo ou não

Dar o dízimo ou não?

Alguém andou dizendo, por esses dias, que não é necessário darmos o dízimo à igreja, pois o mesmo era uma ordenança apenas ao povo de Israel, sob a lei. Ué, e Abrão, que ofereceu o dízimo antes da lei ser dada por Deus a Moisés (Gn 14:18-20)? Será que ele errou em dar o dízimo dos despojos da guerra?

E que dizer então do próprio Senhor Jesus, que, mostrando aos fariseus sua hipocrisia, lhes mostra que é importante dizimar sem se esquecer da justiça, da misericórdia e da fé (Mt 23:23). E isso acontece muito na igreja…

Se o dízimo tem sido usado por falsos pastores para enriquecimento material, se tem sido usado de forma ilícita, para financiar programações televisivas de péssima qualidade, entre outros, pode ficar tranquilo. Esses terão que prestar contas a Deus pela má administração dos recursos voltados à obra do Senhor (2Pe 2:3).

Dizimar é devolver ao Senhor parte daquilo que Ele nos proporciona através do trabalho, da força e saúde que nos dá para ganharmos o nosso pão. Devemos dizimar sim, contribuir com alegria, e ficarmos atentos ao emprego dos recursos em nossas igrejas.

Se não houver o dízimo, ou as ofertas, como poderão ser mantidos os projetos sociais, de evangelismo, pastores integrais que cuidam da obra do Senhor, pessoas que são mantidas com a ajuda da igreja, muitas vezes. Os primeiros cristãos não só dizimavam, como iam além, muitas vezes compartilhando tudo o que tinham com a comunidade cristã.

O dízimo não é obrigatório, mas é sim uma demonstração de submissão, fé e gratidão a Deus.
Só devemos ter sabedoria, tanto ao dar como ao administrar o dinheiro, pois o fazemos diante de Deus.

Este texto apareceu primeiro lá no LHDBlog

87 comentários em “Dar o dízimo ou não?”

  1. André, sabe por que Deus deu na lei de Moisés, o dízimo como produto agropecuário?Porque o dinheiro corrompe o homem!Em Malaquias, se voce ler com atenção, desde o capítulo 2, verá que se trata dos sacerdotes!e não do povo!Eles não estavam distribuindo os alimentos aos pobres, viúvas e estrangeiros…Por isso que hoje em dia se vê pastores construindo “megatemplos”andando com carros importados, morando em manssões, enriquecendo….enquanto o crente fiel empobrece!

    Responder
    • Isso mesmo ! Quanto à Malaquias 3 Deus se refere aos próprios Sacerdotes do templo , ou seja as outras ONZE tribos dizimavam e a tribo de Levi (tribo que recebiam os dízimos ) estavam fazendo mal uso deles , esquecendo-se das viúvas órfãos e os necessitados.

      Responder
      • Olá Marisa, obrigado pelo comentário.

        Continue participando do blog, temos novos posts todos os dias. Também temos muitas coisas exclusivas no facebook e instagram, por isso, nos siga nas redes sociais.

        Deus abençoe sua vida.

        Responder
    • Você que não é a favor, que encontrou na bíblia, que é antibíblico entregar o dizimo, não entregue! Se alguns fazem mau uso dos dízimos e ofertas, a mão do senhor virá sobre eles. Mesmo no AT, que era baseado na lei já existiam os negligentes, vamos deixá-los por conta do Senhor, a justiça é dEle.
      Faça uma comparação de “quem entrega e quem não entrega”, a respostas será clara.
      Eu oferto e dizimo, pois, tenho prazer em ajudar o meu próximo, porque isso é Mandamento; contribuir com o templo onde congrego é uma satisfação, para manutenção do mesmo, em ajudar os mais necessitados. Na minha congregação existem também os que não dizimam, o resultado vimos na vida, nas finanças, tudo anda de forma desequilibrada. Vejo a mão do Senhor, na minha casa, na vida dos meus, e em tudo que vamos fazer. Na minha casa somos 4, todos dizimistas.
      Se você encontrou base para não entregar NÃO ENTREGUE; mas DÍZIMO não é obrigação deve ser entregue com alegria.

      Responder
  2. Gostaria de solicitar do Escritor do texto inicial LEANDRO. Se ele depois de ler este ESTUDO de MATEUS. 23.23 tem a mesma posição do qual ele posta na pagina inicial.
    DÍZIMO – Mateus 23:23
    “Ai de vós,
    escribas e fariseus, hipócritas!
    Pois que dizimais a hortelã,
    o endro e o cominho,
    e desprezais o mais importante da lei,
    o juízo, a misericórdia e a fé;
    deveis, porém,
    fazer estas coisas,
    e não omitir aquelas.”.
    (Mateus 23:23).
    – Mais uma vez Jesus direciona palavras duras aos escribas e fariseus; chama-os de hipócritas! – Ele diz: “Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas DESPREZAM o mais IMPORTANTE da lei…”.
    – Veja bem: “Desprezam o mais importante da LEI!”. – Da LEI, amado (a). – Quando Jesus falou isto, a LEI ainda estava em vigor. – Observe o versículo abaixo:
    “Porque onde há testamento,
    é necessário que intervenha a morte do testador.
    Porque um testamento tem força onde houve morte;
    ou terá ele algum valor enquanto o testador vive?”.
    (Hebreus 09:16-17).
    – Quando Jesus dirigiu estas palavras para os FARISEUS, a LEI levítica dos dízimos ainda estava em vigor.
    – Como o escritor aos Hebreus deixa bem claro: “Onde há testamento, é necessário que morra o Testador, para que passe a ter valor!”. – Jesus, o Testador, ainda estava vivo amado (a).
    – O Novo Testamento (Graça), passou a ter validade somente depois da morte e ressurreição de Cristo Jesus. – A morte representa o fim da Antiga Aliança. – A ressurreição o início da Nova Aliança! – Com o fim da Antiga Aliança, a “adoração no templo” judaico foi substituída pela adoração a Cristo Jesus, nosso Salvador em Espírito e verdade!
    – Mas somente depois da morte do Testador!
    – Quando Jesus falou aos FARISEUS sobre o dízimo, o sacerdócio levítico ainda estava em vigor, o Testador ainda não tinha morrido:
    “Ai de vós,
    escribas e fariseus, hipócritas!
    Pois que dizimais a hortelã,
    o endro e o cominho,
    e desprezais o mais importante da lei,
    o juízo, a misericórdia e a fé;
    deveis, porém,
    fazer estas coisas,
    e não omitir aquelas.”.
    (Mateus 23:23).
    – Jesus não falou isto para seus discípulos, Ele falou para os ESCRIBAS e FARISEUS:
    “Ai de vós,
    escribas e fariseus, hipócritas…”.
    (Mateus 23:23).
    – Jesus não disse: “Ai de vós, meus discípulos!”. – Jesus disse: “Ai de vós, ESCRIBAS e FARISEUS!”. – Jesus se dirige àqueles que seguiam a lei de Moisés (escribas e fariseus), e não a seus discípulos (você e eu).
    – A Igreja de Jesus formada por seus discípulos, não segue a LEI judaica amado (a)! – Nós não somos judeus; somos de Cristo! – Quando Jesus disse que era necessário levar o dízimo e não omitir o principal da LEI, que é o amor, foi porque os levitas ainda estavam trabalhando no Templo, pois o Templo ainda não tinha sido destruído. – Jesus ainda não tinha sido crucificado, o véu do Templo ainda não tinha se rasgado de alto a baixo… – Todos ainda estavam debaixo da Lei!
    – O dízimo foi uma lei levítica que fazia parte das leis cerimoniais abolidas por Cristo na cruz. – Depois de Sua morte, não há mais a necessidade de um sacerdócio levítico, e se não há mais o sacerdócio levítico, também não há mais a necessidade da prática do dízimo. – A Escritura afirma que as leis de ordenanças nos serviram de aio ou tutor para nos conduzir a Cristo:
    “De maneira que a lei nos serviu de aio,
    para nos conduzir a Cristo,
    para que pela fé fôssemos justificados.
    Mas, depois que veio a fé,
    já não estamos debaixo de aio.
    Porque todos sois filhos de Deus
    pela fé em Cristo Jesus.
    Porque todos quantos fostes batizados em Cristo
    já vos revestistes de Cristo.”.
    (Gálatas 03:24-27).
    – Ela era apenas uma sombra do verdadeiro cordeiro que era Cristo:
    “PORQUE tendo a lei a sombra dos bens futuros,
    e não a imagem exata das coisas,
    nunca,
    pelos mesmos sacrifícios
    que continuamente se oferecem cada ano,
    pode aperfeiçoar os que a eles se chegam.”.
    (Hebreus 10:01).
    – Quando Cristo foi crucificado, tudo o que era ordenanças ou cerimoniais foi abolido na cruz. – O véu que separava o lugar Santo do lugar Santíssimo, rasgou-se de auto a baixo invalidando assim todo o ritual judaico:
    “E o véu do templo se rasgou em dois,
    de alto a baixo.”.
    (Marcos 15:38).
    – Hoje não precisamos mais circuncidar nossos filhos, não precisamos
    mais comer ervas amargas, nem sacrificar animais, porque Cristo foi o último cordeiro a ser sacrificado. – O sangue de Cristo uma vez por todas fez a expiação pelos nossos pecados.
    – E a pergunta que devemos fazer é: “Se nós não precisamos mais circuncidar nossos filhos, nem comer ervas amargas, nem sacrificar animais, porque devemos dar o dízimo?”. – A maior prova de que a LEI do dízimo foi abolida por Cristo na cruz, está na conversão do levita Barnabé:
    “Então José, cognominado pelos apóstolos,
    Barnabé (que, traduzido, é Filho da consolação),
    LEVITA, natural de Chipre,
    Possuindo uma herdade,
    vendeu-a, e trouxe o preço,
    e o depositou aos pés dos apóstolos.”.
    (Atos 04:36-37).
    – Barnabé era um LEVITA, vivia dos dízimos conforme a LEI determinava que vivessem os levitas. – Mas ao abraçar a fé no Cristo Jesus, vendeu sua propriedade e depositou o valor aos pés dos apóstolos. – Os apóstolos receberam o valor ofertado, porém, o valor era repartido entre àqueles que necessitavam de ajuda:
    “Não havia, pois,
    entre eles necessitado algum;
    porque todos os que possuíam herdades ou casas,
    vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido,
    e o depositavam aos pés dos apóstolos.
    E repartia-se a cada um,
    segundo a necessidade que cada um tinha.”.
    (Atos 04:34-35).
    – A denominação que você freqüenta faz isto? – A denominação religiosa reparte o dinheiro com aqueles que necessitam ou o dinheiro fica todo para o “pastor”?
    – Barnabé era um respeitado líder religioso. – Era um levita de nascença, um membro da tribo de Levi que desempenhava tarefas no Templo.
    – Abandonou tudo por amor de Cristo! – Largou seu emprego de levita e o conforto material que lhe proporcionava o recolhimento do dízimo, para viver de acordo com a Nova Aliança estabelecida por Cristo Jesus. – Por amor de Cristo nós também devemos largar tudo e segui-lo.
    – Infelizmente existem hoje “pastores” que ainda estão recebendo dízimo dos irmãos. – Estes “pastores” não são judeus, não são levitas, mas se beneficiam.
    Meu email. é: [email protected]
    FIQUEM TODOS NA PAZ DO SENHOR JESUS CRISTO.

    Responder
    • Olá Alonso, obrigado pelo cuidadoso comentário. Perdão por responder apenas hoje, seu comentário havia se perdido em meio a tantos outros que temos no blog.

      Deus abençoe sua vida.

      Responder
  3. A PAZ DO SENHOR A TODOS. Uma perguntinha BÁSICA mais que faria grande efeito no meio EVANGÉLICO E CRISTÃO. E também uma CURIOSIDADE nossa os CRISTÃOS. Quantos pastores ou líderes das inúmeras organizações religiosas denominacionais que existem e que são criadas semana após semana se disporiam a “trabalhar na obra”(sic) se não houvesse a imensa motivação derivada do DÍZIMO? Respondam PREGADORES, e até mesmo irmãos que defendem o FALSO DÍZIMO, como sendo A SALVAÇÃO DO MINISTÉRIO, SALVAÇÃO DA IGREJA, SALVAÇÃO DAS CONTAS, e muito mais. Vou aguardar para ver se haverá um PREGADOR atual que usa desta PRATICA que venha a público, dar a sua versão. DUVIDO. Meu email: [email protected]

    Responder
    • Olá Cesar. Obrigado pelo seu comentário.

      Porém preciso responder dizendo que conheço diversos pastores que ganham muito pouco para exercer a função. Estes mesmos pastores, certamente, ganhariam mais se seguissem uma carreira profissional.

      Logo, creio que não podemos julgar o todo por uma parte, mesmo que nos caiba algum julgamento, o que não é verdade.

      Continue participando do blog. Toda contribuição é importante.

      Deus abençoe sua vida.

      Paz.

      Responder
    • Roberto meu querido a biblia fala sobre o amor ao dinheiro, pq se fosse da maneira como vc esta colocando nós não poderíamos nem trabalhar para termos dinheiro, outra coisa vc está generalizando a respeito de pastores esses pastores que constrõe grandes templos ou andam com carros importados são minoria, pq não falamos daqueles pastores que trabalham o dia todo em serviços braçais, fabricas e outros e cuidam também de suas igrejas, pastores que por muitas vezes passam necessidades mais não medem esforços para fazerem a obra de Deus, acordam de madrugada para socorrer os membros de sua igreja, pastores que pagam dividas de pessoas que se envolveram com traficante para resgatar essa pesssoa das drogas, entre outros, e esses sem medo de errar são maioria, então amado quando for falar de um assunto por favor não generalize procure se informar e conhecer melhor. Que Deus te abençoe.

      Responder
      • Olá Rosangela, obrigado pelo comentário.

        É muito incomum uma generalização que seja justa. Seu argumento foi muito bem colocado.

        Deus abençoe sua vida.

        Responder
    • Alonso meu querido, quero acreditar que vc tenha vendido tudo o que tem e entregado aos pobres ou vc acha que só os pastores tem que fazer isso?

      Responder
  4. ESTUDO SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DO CRISTÃO
    DIZIMOS NA LEI
     Números 18:26 “Também falarás aos levitas, e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado por vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada ao Senhor, os dízimos dos dízimos.”

     Levítico 27:30-32 “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do Senhor; santas são ao Senhor.
    Porém, se alguém das suas dízimas resgatar alguma coisa, acrescentará a sua quinta parte sobre ela.
    No tocante a todas as dízimas do gado e do rebanho, tudo o que passar debaixo da vara, o dízimo será santo ao Senhor.”
     Deuteronômio 14:24-26 “E quando o caminho te for tão comprido que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar que escolher o Senhor teu Deus para ali pôr o seu nome, quando o Senhor teu Deus te tiver abençoado;
    Então vende-os, e ata o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que escolher o Senhor teu Deus;
    E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o Senhor teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa;”

    ANTES DA LEI
    Existem 2 dízimos espontâneos, porem não cobrado por Deus.
     O 1º é mencionado com Abraão, que deu o dizimo não de toda a sua renda e sim dos despojos que acabará de tomar na guerra HB 7:4 e foi uma única vez, não foi um ato continuo Genesis 14

     O 2º dízimo mencionado é o de Jacó: Gênesis 28:20-22 “E Jacó fez um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer, e vestes para vestir;
    E eu em paz tornar à casa de meu pai, o Senhor me será por Deus;
    E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.”
    A bíblia não menciona se Jacó cumpriu o voto, a crença é que sim, porem o cumprimento desse voto só se daria aproximadamente 20 anos após, e não sabido se foi apenas 1 vez ou continuo, porem dar-se a entender que o dizimo seria da provisão da viagem condicionado a voltar em paz para a casa do pai dele.
    Podemos concluir que foi um ato de voluntariedade, e não de obrigação nesses 2 últimos exemplos citados

    DIZIMO NO NOVO TESTAMENTO
     Mateus 23:23 “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.”
    Nessa passagem de Mt 23:23 o Sr, Jesus, adverte os escribas e fariseus que segundo a lei, tem que se fazer a duas partes e não apenas uma parte.
    Aqui Jesus ainda estava em vida e tinha que cumprir a LEI, ou seja, poderia adverti-los de outra forma.
    Mateus 8:2-4 “E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra.
    Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.”

    Note que Jesus não vai contra a LEI na cura do leproso e nem na repreensão aos fariseus Mt 23:23
    Jesus ainda estava vivo, Ele é nosso TESTADOR, e o testamento só tem validade após a morte do Testador.
    Hebreus 9:16,17 “Porque onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador. Porque um testamento tem força onde houve morte; ou terá ele algum valor enquanto o testador vive?”
    Romanos 10:4 “Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê.”

     No novo testamento não tem uma menção de ordenança dizendo para o Cristão que ele tem que seguir a LEI do antigo testamento ou que deva ser dizimista no sentido literal da palavra dizimo
    Tiago 2:10 “Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos.”
    Gálatas 3:10,11 “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.
    E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé.”
    Gálatas 5:4 “Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.”

    Não faz sentido o Cristão praticar apenas uma parte da LEI e se tornar RÉU por descumprir as demais ordenanças

     Hebreus 1:1,2 “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho,
    A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo.”

     Hebreus 7:7-12 “Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior.
    E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive.
    E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos.
    Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro.
    De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão?
    Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.”
    Muitos tem usado desta passagem citada com falta de entendimento para voltar a LEI, e ficar preso as condições da mesma novamente. Se o menor entrega ao maior, o sacerdócio levítico entregou dizimo por meio de Abraão que é Ascendente de Levi, ou seja, o menor entregou ao Maior. Na sequencia vimos que mudou o sacerdócio mudando também a LEI.
    O escritor de HEBREUS foi claro em dizer para o povo Dele, mudou a LEI, mudou o sacerdócio, e o exemplo do Dizimo foi para provar aos Hebreus que o sacerdócio de Cristo excede grandemente em relação ao de Levi.
    Hebreus 7:22 “De tanto melhor aliança Jesus foi feito fiador.”
    Hebreus 7:24 “Mas este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo.”
    Hebreus 7:28 “Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens fracos, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, perfeito para sempre.”

    1 Pedro 2:9 “Mas vòs sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;”

    Obs.: 1 Coríntios 9:9 “Porque na lei de Moisés está escrito: Não atarás a boca ao boi que trilha o grão. Porventura tem Deus cuidado dos bois?”
    1 Coríntios 9:13,14 “Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar, participam do altar?
    Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.”
    Observe que os versículos 9 e 13 o Ap Paulo transita pelo AT, porém no versículo 14 ele usa a ordenança de Deus: “Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.”.
    É a mesma ordenança para os 12 de Jesus em Mt 10(contexto completo): Mateus 10:9,10 “…Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos, Nem alforges para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordões; porque digno é o operário do seu alimento…”

    O ministério de Jesus era sustentado pelas ofertas de gratidão Lucas 8:3 “E Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras que o serviam com seus bens.”. É o mesmo padrão que Paulo ensina em suas cartas

    CONTRIBUIÇÃO DO CRISTÃO
     Orientação: Deve-se tomar o cuidado para não dar lugar ao deus Mamon:
    Mateus 6:24: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.”
    Não devemos dizimar no mesmo sentido da LEI para não estar debaixo da LEI, porém o Cristão não pode usar isso como muleta para AMAR o DINHEIRO e se deixar ser persuadido em NÃO CONTRIBUIR

    2 Coríntios 8:12 “Porque, se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem, e não segundo o que não tem.” observe que tem que ter PRONTIDÃO DE ACORDO SUAS POSSES

    2 Coríntios 9:7 “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.”

     O Cristão deve ofertar conforme a sua prosperidade: 1 Coríntios 16:1,2 “Ora, quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar.”

    1 Coríntios 9:14 “Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.”

    1 Timóteo 5:17 “Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário.”
    Aqui podemos observar que Paulo implica uma ordenança da parte de Deus, onde ordena, que os que anunciam o evangelho vivam do evangelho.

    Qual a promessa para os ofertantes ? 2 Coríntios 9:6-11 “E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará.
    Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.
    E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra;
    Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; a sua justiça permanece para sempre.
    Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, também vos dê pão para comer, e multiplique a vossa sementeira, e aumente os frutos da vossa justiça;
    Para que em tudo enriqueçais para toda a beneficência, a qual faz que por nós se deem graças a Deus.”
    Examinando as escrituras:
    Atos 17:11 “Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.”
    CONCLUSÃO PESSOAL:
    Não podemos ser mesquinhos com DEUS, temos o livre arbítrio para contribuímos dentro da igreja sem negligenciar a honra em contribuir com os que vivem do evangelho.
    Ou seja, tem que haver uma regularidade para o cristão ofertar. Oferta de Abel?.
    10%? Por que não? É um número que agrada a Deus.
    Ofertar 20% ? Seja qual for não pode ser imposto, tem que ser conforme propôs em seu coração, lembrando da gratidão de sermos alcançados pela obra, cuidando dos que nos ensinam no evangelho E CONTINUAMENTE PARA NÃO CAIR NA AVAREZA E SE LEMBRAR QUE SOMOS APENAS SERVOS. O SR NOS RESGATOU POR COMPLETO DEVEMOS SER GENEROSOS, O DAR É DA NATUREZA DE DEUS E SOMOS O SOPRO DE DEUS, LOGO SOMOS UMA NOVA CRIATURA EM CRISTO.

    Responder

Deixe um comentário