Estudo de Efésios – Capítulo 1

O capítulo 1 de Efésios Paulo nos ensina que somos chamados para a glória de Deus, que nosso propósito, como pessoas e como igreja, é o de trazermos glória para o Senhor.

Neste capítulo, vemos o apóstolo falando sobre os seguintes assuntos:

  • Saudação inicial (1 a 2)
  • O que Deus fez (3 a 6)
  • Redenção pela graça (7 a 8)
  • Congregar todas as coisas (9 e 10)
  • Somos para a glória dEle (11 a 14)
  • A fé dos Efésios (15 a 18)
  • Cristo é o cabeça da igreja (19 a 23)

Vamos ver alguns deles.

O que Deus fez por nós

Após a breve introdução, comum nas cartas de Paulo, ele fala sobre o que Deus fez por nós:

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo, como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor, e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado.”

Efésios 1:3-6

Paulo diz que Deus “nos abençoou com todas as bênçãos espirituais”, ou seja, Ele já nos abençoou em tudo o que precisamos, já deixou tudo pronto, para todas as etapas das nossas vidas. Tudo o que precisamos está nEle. Vimos um entendimento semelhante em Tiago 1:17.

O apóstolo também afirma que Deus “nos elegeu antes da fundação do mundo”. Isso nos ensina que Deus nos amou mesmo antes de nascermos, ou seja, que não depende de nós. Se somos amados mesmo antes de termos sido concebidos, o que precisamos fazer para que Deus nos ame? A resposta é simples, não existe nada que precisemos fazer para sermos amados pelo Pai.

Vemos ainda que Ele nos “predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo”, dizendo que, em Cristo, fomos feitos filhos. Nós andávamos desgarrados, distantes do Senhor e em pecado. Deus, em seu infinito amor, nos resgatou através de Cristo, nos fez filhos, formando assim o seu povo, uma só nação celestial. Também já vimos um ensinamento similar em 1 Pedro 2:9-10:

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
vós que, em outro tempo, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.”

1 Pedro 2:9,10

No verso 6 vemos que o objetivo disso é para que fôssemos encontrados “agradáveis a si no Amado”. Deus nos abençoou, nos alcançou e nos tornou filhos para que, em Cristo, agrademos a Deus com nossas vidas.

Redenção pela graça

Nos versículos 7 e 8, Paulo nos ensina que somos redimidos pela graça de Deus:

“Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça, que Ele tornou abundante para conosco em toda a sabedoria e prudência,”

Efésios 1:7,8

A obra redentora em nossas vidas é de Deus, não nossa. A redenção de nossos pecados, daqueles que nós cometemos, veio através de um sangue que não é o nosso, mas de Cristo. Nossos pecados ofendiam a Deus, nos separavam da Sua presença, mas o sangue de Cristo pagou o preço de todos os pecados da humanidade.

Isso, como Paulo diz, pela riqueza da Sua Graça, que Deus tornou abundante para conosco. Meditar sobre isso começa a nos dar uma noção do tamanho do amor de Deus por nós.

Não merecíamos o perdão de nossos pecados e, quem pagou o preço que deveria ser pago, não fomos nós. Ou seja, ganhamos o que não merecíamos sem precisarmos fazer nada para isso. Essa lógica da redenção de Deus através de Cristo jamais poderá ser plenamente entendida por nós. É um tipo de amor que nos constrange, que nos assombra. Isso faz com que textos como o de João 13:34 sejam interpretados por nós de uma maneira completamente nova:

“Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.”

João 13:34

Somos para a glória dEle

No versículo 12, Paulo nos fala a finalidade disso tudo:

“com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que primeiro esperamos em Cristo;”

Efésios 1:12

A finalidade dessa obra redentora maravilhosa é que sejamos para o louvor da Sua glória. Existe uma discussão teológico sobre a quem se refere o “nós” nessa frase, porém creio que possamos aplicar à vida de todas as pessoas que são cristãs.

Nós devemos existir para glorificar ao Senhor. Falei bastante sobre esse assunto nesse post, por isso, se quiser se aprofundar um pouco mais nisso, sugiro a leitura.

Um resumo breve é: tudo o que fazemos deve ser para a glória de Deus, para exaltar o Seu santo nome.

No versículo 13 temos mais um ponto importante:

“em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa;”

Efésios 1:13

Aqui temos um lembre de Paulo sobre qual é a nossa parte: “tendo nele também crido”.

Precisamos sempre ter em mente que precisamos crer. O sacrifício de Cristo não se aplica para os que não creem. Tudo foi pela graça, por amor, uma redenção adquirida sem o nosso merecimento ou esforço, porém é necessário que tenhamos fé em Cristo, que creiamos que Ele é o nosso Salvador.

Desafios do capítulo

Para você que quer se aprofundar ainda mais no entendimento deste capítulo, meu desafio para você é: comente aqui o que você entendeu sobre os versículos 22 e 23.

Caso tenha ficado com alguma dúvida, basta deixar a sua pergunta nos comentários.

Faça parte de nossa comunidade no Telegram e receba conteúdo exclusivo antes de todo mundo!

Deixe um comentário