Estudo do livro de Tiago – Capítulo 1

O primeiro capítulo do livro de Tiago já nos dá uma série de ensinamentos muito interessantes, com os quais nos conectamos facilmente.

Neste capítulo ele fala dos seguintes assuntos:

  • Apresentação (vs 1)
  • Provação e perseverança (2 a 4)
  • Sabedoria e fé (5 a 8)
  • Tudo é passageiro (9 a 11)
  • Suportar a provação (12)
  • O nascimento do pecado (13 a 15)
  • Todo dom vem de Deus (16 a 18)
  • Ouvir, falar e se irar (19 a 20)
  • Cumpridores da Palavra (21 a 25)
  • Cuidado com a língua (26)
  • Fazer o bem, guardar-se da corrupção (27)

Vejamos com mais profundidade alguns deles. Vou apenas pular o versículo 1 pois já falamos um pouco sobre ele no nosso estudo introdutório do livro de Tiago.

Vídeo do estudo

Leituras e estudos adicionais

Sei que já comentei isso na introdução, mas creio que seja importante repetir: para entender ainda mais profundamente o que vamos falar nesse estudo de Tiago, você pode fazer o estudo do evangelho de João, do livro de Provérios e do livro de Atos. Isso vai lhe dar uma boa base para entender este estudo de Tiago.

Isso pois em João temos a apresentação de Tiago, em Atos vemos como ele aparece como uma figura importante na igreja primitiva e Provérbios é um livro que é comparável com Tiago, no sentido de que temos muita sabedoria aplicável às nossas vidas.

Não é obrigatório fazer estes estudos, eles apenas vão lhe dar uma base melhor.

A palavra “tentação”

Eu sempre uso as traduções João Ferreira de Almeida e não canso de elogiá-las. No caso de Tiago 1, porém, acredito que temos que tomar um cuidado com essa tradução.

No versículo 2 lemos o seguinte:

“Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações,”

Tiago 1:2

A palavra traduzida aqui como “tentações” é a palavra grega “πειρασμός” (peirasmos), que siginifica uma prova, um teste, um experimento. Por isso, muitas traduções da bíblia, ao invés de usarem a palavra “tentações”, usam aqui a palavra “provações”, o que me parece ser mais adequado. Veja como a NVI faz a tradução:

“Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações,”

Tiago 1:2 – NVI

Consegue perceber como podemos interpretar de uma maneira errada o texto? O que Tiago está nos dizendo aqui é que devemos nos alegrar quando somos provados. Ele usa a mesma palavra no versículo 12.

Já no versículo 13, a palavra “tentado”, aparece mais bem colocada, uma vez que a palavra grega é “πειράζω” (peirazo), e siginifica “testar a fé de alguém pela incitação ao pecado, testar alguém maliciosamente, instigar ao pecado”.

“Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e a ninguém tenta.”

Tiago 1:13

No versículo 13, diferentemente do versículo 2, Tiago está falando sobre a tentação como entendemos mais costumeiramente hoje: o ato de ser incitado ao pecado.

Com isso, podemos entender que Deus pode nos provar, no sentido de nos ajudar em nosso amadurecimento, mas não nos tenta, no sentido de nos incitar ao pecado.

Provação e perseverança

Então, um dos pontos que vemos Tiago falando aqui neste primeiro capítulo é sobre a relação da provação com a perseverança:

“Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações, sabendo que a prova da vossa fé produz a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.”

Tiago 1:2-4

O que ele nos ensina é que, quando somos provados ou quando passamos por situações difíceis, nos tornamos pessoas mais “pacientes”. A palavra paciente aqui significa “perseverante”, que é uma tradução mais adequada para nosso entendimento.

As situações difíceis nos tornam pessoas mais fortes, mais resilientes. Jó passou por isso, Cristo passou por isso e muitos apóstolos também.

O que vemos aqui é que nossa vida terá dificuldades, que Deus está ao nosso lado nestas dificuldades e que nos tornamos pessoas mais maduras ao passarmos por estas dificuldades. Deus, muitas vezes, está usando estas dificuldades pelas quais passamos, para nos forjar, para aumentar a nossa perseverança.

No verso 12, vemos o reforço do entendimento:

“Bem-aventurado o varão que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam.”

Tiago 1:12

Vale lembrar que aqui, no versículo 12, a palavra tentação, pode ser traduzida como “provação”, uma vez que é a mesma palavra do versículo 2. Com isso em mente, vemos que, ao perseverarmos diante das tentações, receberemos a vitória final, que é a vida eterna com o Senhor.

O termo usado “coroa da vida”, pode estar relacionado com os antigos eventos esportivos gregos, onde o vencedor recebia uma coroa de louros ou de ramos de oliveira. O que Tiago está querendo dizer é que a pessoa que vencer o período de provação será vitoriosa. Podemos claramente relacionar esta passagem com o texto de Apocalipse 2:

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus.”

Apocalipse 2:7

Devemos perseverar quando passarmos por dificuldades, pois seremos vitoriosos, mais maduros e felizes no Senhor.

Tudo é passageiro

Após falar sobre a questão da provação e também sobre a oração (versos 5 a 8), Tiago lembra aos leitores que tudo é passageiro:

“Mas glorie-se o irmão abatido na sua exaltação, e o rico, em seu abatimento, porque ele passará como a flor da erva. Porque sai o sol com ardor, e a erva seca, e a sua flor cai, e a formosa aparência do seu aspecto perece; assim se murchará também o rico em seus caminhos.”

Tiago 1:9-11

Tanto a riqueza do rico, quanto o abatimento do humilde, são passageiros. No final de tudo, todas as pessoas carecem da graça do Senhor e o que importa é a nossa entrega a Ele. Nossos bens são passageiros, as dificuldades são temporárias e, em Cristo, todos somos feitos iguais.

Tiago, usando elementos da natureza, nos compara com a flor da erva, que rapidamente cai e toda a sua beleza se esvai. Assim somos nós enquanto estamos aqui na Terra, onde tudo é passageiro.

Esta passagem nos remete ao Salmo 144, onde lemos:

“O homem é semelhante à vaidade; os seus dias são como a sombra que passa.”

Salmos 144:4

Nossa esperança está em Cristo ressurreto, que está nos preparando, através de diversas situações, para nos levar, perfeitos, para a vida eterna. Esse é nosso objetivo. Não somos cidadãos da Terra, somos peregrinos aqui, estamos apenas de passagem.

Cumpridores da Palavra

Tiago também fala sobre como devemos ser cumpridores da Palavra, num dos textos, para mim, mais importantes deste primeiro capítulo:

“Pelo que, rejeitando toda imundícia e acúmulo de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar a vossa alma. E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não cumpridor, é semelhante ao varão que contempla ao espelho o seu rosto natural; porque se contempla a si mesmo, e foi-se, e logo se esqueceu de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.”

Tiago 1:21-25

O texto aqui é claro como um provérbio: precisamos ser cumpridores da Palavra, não apenas ouvintes. De nada adianta dizermos que somos cristãos, estarmos na igreja, fazermos belas orações, cumprirmos as cerimônias, se não cumprirmos verdadeiramente a Palavra.

Cristo advertiu diversas vezes os fariseus no mesmo sentido: eles eram ótimos religiosos, mas não cumpriam a lei que tanto diziam amar. No discurso de Mateus 7:21-28, Jesus é muito enfático, em parte dele lemos:

“Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras e as não cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda.”

Mateus 7:24-27

Tiago está reforçando aquilo que seu irmão havia ensinado de maneira tão brilhante: precisamos praticar a Palavra. A Palavra deve ser enxertada em nós, de maneira que produza frutos, não pode ser uma “graça ociosa”, mas algo que gera a sua obra perfeita em nós.

Este, na minha opinião, é o grande ensinamento deste capítulo: não podemos ser apenas bons religiosos, que seguem os ritos, que cumprem a agenda, mas que não têm o coração e a mente transformados. Para estes, que são apenas religiosos, o Senhor dirá: “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.”

A repetição de “perfeita”

Como toda análise de textos bíblicos, precisamos prestar atenção às repetições. Uma das palavras que se repete neste capítulo é a palavra “perfeita”. Vemos esta palavra sendo usada nos versículos 4, 17 e 25.

Tiago nos lembra que a obra de Deus em nós é perfeita, que Sua vontade é perfeita e que a direção do Senhor para nossas vidas é perfeita.

Nosso Deus é perfeito, não erra, não comete falhas. Isso nos leva a adorá-lo, engrandecê-lo e confiar nEle de maneira que não precisamos duvidar.

Desafios do capítulo

Como fazemos em todos os nossos estudos, para cada capítulo que estudamos, deixo alguns desafios para as pessoas que estão fazendo o estudo completo. Para o capítulo de hoje, os desafios são os seguintes:

  • Escolha um texto deste primeiro capítulo e relacione com outra passagem da Palavra;
  • Comente sobre como você pode aplicar na sua vida o que aprendeu em Tiago 1.

Deixe seu comentário com suas respostas.

2 comentários em “Estudo do livro de Tiago – Capítulo 1”

  1. o verso 5 de Tiago 1 se assemelha a Provérbios 2:3

    aplicarei na minha vida a prática da palavra, muitas vezes escutamos e não a cumprimos, precisamos nos atentar a isto e entender que quando somos provados é para o nosso crescimento espiritual e não porque Deus quer nos tentar.
    estudo de grande valia, paz!

    Responder
  2. Pingback: Estudo do livro de Tiago - Capítulo 3 - JC na Veia

Deixe um comentário