Música

Entrevista: Mauro Henrique, vocalista do Oficina G3

Bárbara Cunha
Escrito por Bárbara Cunha
Você já imaginou um cristão da igreja batista se apresentando ao lado de um adventista e um católico? Consegue imaginá-los em uma turnê Brasil afora, mesclando música e bate-papo? Na Loop Session + Friends isso foi possível sim.

Na abertura da última apresentação de 2016, nesta quinta-feira (08), Mauro concedeu uma entrevista exclusiva para o JC na Veia logo após a performance, na Igreja Bíblica da Paz.

A Loop Session + Friends aconteceu porque três caras compartilharam o cenário, o talento e o reconhecimento de que Deus está acima de tudo, inclusive da religião. Assim, tivemos a oportunidade de ver ao vivo, durante um ano e meio, Mauro Henrique, vocalista do Oficina G3, com os amigos Leonardo Gonçalves e Guilherme de Sá, da Rosa de Saron.

“As pessoas estão olhando com outros olhos para a música cristã. Vários cantores romperam a barreira do preconceito. Isso é impressionante, não me recordo de quando a música cristã teve tanta influência no mercado como hoje. Roberto Carlos cantou Jesus Cristo, isso influencia sim, mas ver um cantor do meio cristão ser reconhecido por causa da sua música é algo totalmente novo”, confessou Mauro.

mauro-henrique

O talento musical desse trio é indiscutível. Enquanto Mauro regia as canções apenas com um violão e um notebook, Guilherme e Leonardo o auxiliavam não apenas com suas vozes, mas também com suas próprias composições.

“O que mais me impressiona no mundo musical contemporâneo é que as músicas falam de Deus explicitamente, tem os termos ‘crenteses’ e as pessoas cantam isso”, Mauro acrescenta.

Antes disso, ainda, o anfitrião, Gui Rebustini, comandou a apresentação da banda Amor em Movimento ao abrir a casa aos convidados da noite.

Durante a conversa conosco, o vocalista falou sobre como as pessoas reagiram aos dois novos singles da Oficina G3.

Tudo é vaidade foi escrita com base em Eclesiastes, tem mais a pegada rock. Fala sobre vaidade, em não dar atenção às coisas que passam como o vento. Porém, as pessoas gostaram mais de João, que é muito mais explicita, é a nossa (Oficina G3) interpretação de como foi para João batizar Cristo. Isso é um excesso, é falta de interpretação. Hoje as pessoas sofrem muito por não conhecerem a palavra de Deus”, argumenta.

Nascido em um lar cristão, Mauro teve acesso à bíblia desde pequeno, mas confessou que somente depois de adulto realmente entendeu o que ela significava.

“A bíblia é libertadora, mas só com 26 anos foi revelada a mim. Eu já tinha feito estudos bíblicos, já tinha passado pela fase de ler a bíblia inteira, porém, num determinado momento, a palavra passou a se revelar a mim. Eu acho que isso que significa o verbo. Quando a palavra entra de fato em você, você nunca mais é o mesmo”, finaliza.

Esse foi apenas o primeiro dia do Loop Session Fest. Nesta sexta (9) e sábado (10), também se apresentarão Lorena Chaves e Marcos Almeida, Supercombo, Eli Soares e Oficina G3.

E sabe a melhor parte? Ainda dá tempo de adquirir os ingressos para os próximos dias. Confira mais informações no site http://mauroofficial.com/ingressos/

Sobre o autor

Bárbara Cunha

Bárbara Cunha

Paulista de 20 e alguns anos. Cristã convicta. Jornalista. Corintiana torcedora do Arsenal da Inglaterra. Apaixonada por filmes, séries e música.

4 Comentários

Deixe um comentário