Estudo sobre Provérbios 10

Lembra que eu falei que o capítulo 9 fecha um ciclo dos escritos de Salomão? Logo, agora, no capítulo 10, iniciamos quase que um novo livro. Agora passamos a ter uma coletânea de diferentes provérbios, tratando de diversos assuntos distintos.

Apesar de notarmos algumas semelhanças entre os escritos e a forma como foram apresentados, parece ser mais proveitoso olharmos para os tópicos que mais chamam a nossa atenção nesse capítulo.

Por não termos uma linha de pensamento clara, mas sim um apanhado de provérbios de sabedoria, vou destacar os principais.

Um assunto que parece ser comum neste primeiro conjuntos de provérbios é o uso da língua. Vemos isso nos seguintes versículos:

  • “O sábio de coração aceita os mandamentos, mas o insensato de lábios ficará transtornado.” – Vs 8
  • “O que acena com os olhos causa dores, e o tolo de lábios ficará transtornado.” – Vs 10
  • “A boca do justo é fonte de vida, mas a violência cobre a boca dos perversos.” – Vs 11
  • “Nos lábios do entendido se acha a sabedoria, mas a vara é para as costas do falto de entendimento.” – Vs 13
  • “Os sábios entesouram a sabedoria; mas a boca do tolo o aproxima da ruína.” – Vs 14
  • “O que encobre o ódio tem lábios falsos, e o que divulga má fama é um insensato.” – Vs 18
  • “Na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio.” – Vs 19
  • “Prata escolhida é a língua do justo; o coração dos perversos é de nenhum valor.” – Vs 20
  • “Os lábios do justo apascentam a muitos, mas os tolos morrem por falta de entendimento.” – Vs 21
  • “A boca do justo jorra sabedoria, mas a língua da perversidade será cortada.” – Vs 31
  • “Os lábios do justo sabem o que agrada, mas a boca dos perversos, só perversidades.” – Vs 32

Como podemos ver, dos 32 versículos deste primeiro capítulo da segunda parte de Provérbios, 11 deles são dedicados para falar do uso da língua. Certamente é algo que não podemos ignorar, dado o número de vezes que esse tema é tratado aqui.

Em resumo, vemos alguns ensinamentos sobre quem sabe controlar as suas palavras, ou guardar a sua língua:

  1. Aceita os mandamentos (Provérbios 3:8)
  2. Não se transtorna (Provérbios 3:10)
  3. Não usa sua boca para violência (Provérbios 3:11)
  4. Nos protege da dura correção (Provérbios 3:13)
  5. Fala sobre a sabedoria do Senhor (Provérbios 3:14)
  6. Não faz fofoca (Provérbios 3:18)
  7. Cuida das pessoas (Provérbios 3:21)
  8. Fala da sabedoria de Deus (Provérbios 3:31)
  9. Sabe falar o que agrada ao Senhor (Provérbios 3:32)

Com tudo isso, é impossível não se lembrar de todo o livro de Tiago, que passa boa parte de sua carta falando justamente sobre o uso das nossas palavras. Um destaque que faço para o que Tiago fala é:

“Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo.”

Tiago 3:2

E também o que Pedro escreve:

“Porque quem quer amar a vida, e ver os dias bons, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano.”

1 Pedro 3:10

Ainda veremos, ao longo de diversos capítulos do livro de Provérbios, alguns pontos de sabedoria sobre a língua. O assunto é realmente importante para nós como cristãos.

Não tenho como não deixar aqui uma reflexão importante para você: o que você precisa mudar no uso das suas palavras? Vou listar alguns pontos para você refletir:

  • Afrontas aos pais
  • Reclamações e fofocas sobre as pessoas
  • Palavras que desagradam a Deus
  • Termos pejorativos ou que magoam outras pessoas
  • Mentiras

Além disso quero pedir que você também deixe aqui o seu comentário sobre outros pecados que podemos cometer com nossas palavras. Dessa forma a lista fica mais completa e mais gente é ajudada nessa meditação.

E não é só isso

Quero também destacar primeiro com os únicos quatro provérbios onde Salomão não faz uma comparação, mas sim um afirmação dupla. Em todos os outros 28 versículos deste capítulo, vemos o rei contrastando duas realidades. Nos 4 abaixo, ele optou por não fazê-lo. Destes 4, os dois primeiros falam sobre o cuidado que devemos ter com o que falamos:

“O que acena com os olhos causa dores, e o tolo de lábios ficará transtornado.”

Provérbios 10:10

“O que encobre o ódio tem lábios falsos, e o que divulga má fama é um insensato.”

Provérbios 10:18

Tal qual Tiago vai nos ensinar no Novo Testamento, Salomão nos alerta para que tenhamos muito cuidado com o que sai de nossas bocas. Se fizermos isso, evitaremos transtornos, mentira e insensatez.

Vale também destacar o o versículo 26, que fala sobre o pecado da preguiça e suas consequências. Note que este verso está bem conectado com o que lemos no verso 4, que nos fala sobre a benção decorrente da diligência.

“Como vinagre para os dentes, como fumaça para os olhos, assim é o preguiçoso para aqueles que o mandam.”

Provérbios 10:26

O último texto onde não encontramos um contraste é no verso 22, também o único onde vemos apenas coisas boas. Em minha opinião, temos um destaque aqui, algo que, pela peculiaridade, deveríamos prestar muita atenção:

“A bênção do Senhor é que enriquece; e não traz consigo dores.”

Provérbios 10:22

Salomão era um homem muito rico, sabia a diferença entre a riqueza que pode ser obtida sem a benção de Deus e a verdadeira riqueza, que só pode vir do SENHOR.

Aqui, o apelo que quero lhe fazer é o seguinte: escolha alguns destes provérbios para você meditar nos próximos dias, um por dia. Deixe aqui o seu comentário com os versículos que você escolheu e, após meditar sobre eles deixe seu comentário falando o que conseguiu aprender com eles. Tenho certeza de que isso vai lhe deixar muito mais próximo da verdade da Palavra.

Paz.

0 comentário em “Estudo sobre Provérbios 10”

Deixe um comentário