Estudo de Atos 20

Em Atos 20 vemos a continuação da terceira viagem missionária de Paulo e ele passando em diversas cidades. Dos vários eventos que encontramos nesse capítulo, alguns se destacam.

Apesar de conter muitos ensinamentos, vemos poucos eventos em Atos 20:

  • Paulo vai até a Grécia (1 a 3)
  • O longo discurso de Paulo em Trôade (4 a 12)
  • De Assôs a Mileto (13 a 15)
  • O discurso de Paulo em Mileto (16 a 38)

Paulo vai para a Grécia

Aqui neste capítulo encontramos Paulo saindo de Éfeso, após a confusão causada por aqueles que ganhavam dinheiro com a adoração a Diana (Ártemis), passando por várias cidades e chegando à Grécia.Vemos que ele fica apenas 3 meses na cidade de Corinto e volta, passando rapidamente por várias cidades.

Sua intenção, como vimos no capítulo 19 (v 21) era voltar para Jerusalém. Por isso Paulo estava passando rapidamente em várias cidades, não se demorando muito nestes lugares.

Este é o mapa da terceira viagem missionária de Paulo:

Vale notar que este é o mapa mais comum que vamos encontrar aqui no Brasil. Alguns outros mapas sugerem algumas rotas ligeiramente diferentes, nada que atrapalhe o entendimento. Isso acontece pois não temos como saber, com exatidão, qual foi o caminho percorrido por Paulo.

Neste início do capítulo 20, Paulo está em Corinto, na região da Grécia. Ali, os judeus começam a colocar ciladas para tentar pegar Paulo, o que faz com que ele saia de lá e vá para a Macedônia.

O discurso de Paulo em Trôade

Já em Trôade, vemos Paulo ministrando para aquela igreja num discurso longo, que se estendeu por muitas horas. Vemos que Êutico cai no sono perto da meia-noite, quando o discurso já se alongava e que Paulo ministrou até a alvorada. Numa inferência com poucas evidências, chuto que Paulo tenha ministrado por umas oitos horas consecutivas.

Aqui temos o primeiro ponto de reflexão: Paulo sentiu a necessidade de pregar por muitas horas pois sabia que esta seria a sua última passagem por Trôade. Aparentemente ele não queria deixar nada de fora, não queria deixar de falar sobre nenhum assunto.

Muitas vezes criticamos os pregadores que ministram por muito tempo. Na verdade me vejo cada dia mais impaciente com algo que se alonga muito, desde uma ministração a um livro ou vídeo. Percebo, conversando com pessoas e ouvindo outros relatos, que isso não acontece apenas comigo. Parece-me que estamos perdendo a nossa capacidade de nos sentarmos e ouvir sem que caiamos no sono ou no desinteresse.

Penso que devemos nos lembrar que a Palavra de Deus está sendo pregada, que devemos ter reverência a isso, cuidando para não criticarmos aquilo que deveríamos estar recebendo em nossos corações.

Nesse caso, vemos um jovem caindo no sono:

“E, estando um certo jovem, por nome Êutico, assentado numa janela, caiu do terceiro andar, tomado de um sono profundo que lhe sobreveio durante o extenso discurso de Paulo; e foi levantado morto.”

Atos 20:9

Após a queda dele, o apóstolo Paulo vai até ele, o ressuscita e volta para ministrar por mais algumas horas. Existem várias analogias possíveis aqui com essa passagem, porém não me conecto muito com elas. A realidade é que muitos de nós já dormimos em algumas ministrações e facilmente conseguimos ver no lugar desse jovem.

Aqui, a pergunta que fica então é: o que nós podemos fazer para estarmos cada vez mais atentos ao que está sendo ministrado? Como podemos fazer para não nos desconectarmos da pregação da Palavra chegando a, algumas vezes, até mesmo cairmos no sono? Eu tenho a resposta que serve para a minha vida, creio que você deve orar em relação a isso para descobrir qual é a resposta que serve para a sua vida.

Paulo anuncia que ele não voltaria para Éfeso

Saindo de Trôade, Paulo passa por várias cidades, com a intenção de chegar em Jerusalém para o dia de Pentecostes. Ele pede que os anciãos da igreja de Éfeso se encontrem com ele em Mileto e discursa para eles. Nesta conversa lemos:

“Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus. E, agora, na verdade, sei que todos vós, por quem passei pregando o Reino de Deus, não vereis mais o meu rosto.”

Atos 20:24,25

Como ele declara que não sabia o que aconteceria com ele em Jerusalém, a não ser o que o Espírito o revelava, que lhe esparavam prisões e tribulações, ele afirma que não tem a própria vida como preciosa, com a única condição de que cumprisse, com alegria, o ministério.

Isso é um exemplo para nós. Paulo, ao invés de buscar o sucesso e o conforto, buscava simplesmente cumprir a carreira e o ministério que Jesus havia entregado em suas mãos. Esse era o alvo dele e deveria também ser o nosso. Digo isso com segurança, me baseando nas palavras de Jesus:

“Então, disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me; porque aquele que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?”

Mateus 16:24-26

O alvo da nossa vida deve ser cumprir o propósito que Deus tem para nós. Aquilo que for diferente disso é perda de tempo.

Então, a questão que fica aqui é: qual é o propósito de Deus para sua vida? Você está nele ou está fazendo outra coisa?

A dica aos líderes

Naquele momento Paulo estava conversando exclusivamente com os anciãos da igreja de Éfeso. Para estas pessoas ele dá algumas instruções:

“De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem a veste. Vós mesmos sabeis que, para o que me era necessário, a mim e aos que estão comigo, estas mãos me serviram. Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.”

Atos 20:33-35

Sabendo que, como líderes daquela igreja eles provavelmente trabalhariam com os recursos do povo, faz questão de lembrá-los, neste último discurso que mais importa dar do que receber.

Nós não podemos permitir que a ganância e o amor ao dinheiro dominem nossos corações. Devemos sempre nos lembrar que é melhor dar do que receber, abençoar as pessoas ao invés de sermos abençoados. Precisamos, sempre que possível, investir em ajudar ao próximo, ao invés de buscar ser ajudados. Deus nos capacitou para termos tudo o que precisamos e ajudarmos a quem precisa.

Isso é importante para todas as pessoas que são cristãs, ainda mais para aquelas que estão em posição de liderança.

Desafio do capítulo

Neste capítulo o desafio é: quais outras passagens da Palavra nos ensinam que o que mais importa é cumprirmos a vontade de Deus? Responda aqui nos comentários.

Deixe um comentário