Estudo de Atos 21

Atos 21 é o capítulo onde Paulo chega de volta em Jerusalém e acaba sendo preso! Mais um capítulo com passagens importantíssimas para nossas vidas.

Neste capítulo veremos os seguintes eventos:

  • Paulo navega até Tiro, onde fica por sete dias (1 a 6)
  • Paulo em Ptolemaida (7)
  • A profecia de Ágabo em Cesareia (8 a 15)
  • Paulo chega em Jerusalém, na casa de Tiago (16 a 19)
  • Os anciãos da igreja instruem Paulo em relação aos judeus (20 a 25)
  • Paulo é expulso do templo (26 a 30)
  • O tribuno da coorte prende Paulo (31 a 40)

Destes eventos, analisaremos alguns com mais cuidado.

Os sete dias em Tiro

“E, achando discípulos, ficamos ali sete dias; e eles, pelo Espírito, diziam a Paulo que não subisse a Jerusalém. E, havendo passado ali aqueles dias, saímos e seguimos nosso caminho, acompanhando-nos todos, cada um com sua mulher e filhos até fora da cidade; e, postos de joelhos na praia, oramos.”

Atos 21:4,5

Eu acho muito interessantes como as coisas acontecem aqui em Tiro. Paulo visita esta cidade, conversa com os irmãos e estes lhe pedem que ele não vá a Jerusalém. Quando isso acontece, notam que não vão conseguir convencê-lo de deixar de ir para lá. Então estas famílias de discípulos se juntam na praia com Paulo e oram juntos.

O que eu percebo aqui é que, às vezes, não vamos concordar com as decisões das pessoas, mas sempre podemos encontrar um ponto de concordância e orar por isso. Mesmo não concordando com todas as atitudes ou forma de pensar, podemos nos amar. Devemos nos amar.

A profecia de Ágabo

Quando chega em Cesareia, Paulo fica na casa de Filipe. Este é o mesmo Filipe que, em Atos 6, é eleito como diácono, mas acaba evangelizando, em Atos 8, a cidade de Samaria, o Eunuco e chega em Cesareia. Neste momento de sua vida, ele continua na cidade de Cesareia.

Esta Cesareia é a mesma cidade onde vemos Pedro evangelizando os gentios em Atos 10, quando Cornélio e sua família são batizados com o Espírito Santo.

Este Ágabo, que vemos aqui profetizando que Paulo seria preso é, aparentemente, o mesmo profeta de Atos 11, que fala sobre a fome que aconteceria no tempo de Cláudio César.

Após ouvirem a profecia de Ágabo, os companheiros de viagem de Paulo e também os seus amigos de Cesareia começam rogar que Paulo não vá para Jerusalém. Paulo responde com estas palavras:

“Mas Paulo respondeu: Que fazeis vós, chorando e magoando-me o coração? Porque eu estou pronto não só a ser ligado, mas ainda a morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus. E, como não podíamos convencê-lo, nos aquietamos, dizendo: Faça-se a vontade do Senhor!”

Atos 21:13,14

O ponto que temos aqui é que nos importa mais viver a vontade de Deus para nós do que a nossa própria. Se buscamos fazer a nossa vontade, se tentamos viver aquilo que nós queremos, desconsiderando a vontade do Senhor, nunca encontraremos verdadeira felicidade em nossas vidas.

Um outro ponto que aprendo aqui é que devemos ter disposição de enfrentar qualquer situação e permanecer firmes no Senhor. As lutas da vida não podem nos desviar do nosso foco, não podem nos impedir de estarmos firmes na nossa fé e constantes no Senhor. Paulo enfrentou todo tipo de perseguição por ser uma pessoa cristã. Nós também devemos estar prontos para permanecermos firmes quando os revezes da vida surgirem.

Na casa de Tiago

Quando chega em Jerusalém, Paulo fica na casa de Tiago. Este é Tiago, o irmão de Jesus. Lá ele se encontra com os anciãos da igreja de Jerusalém e começa a contar tudo o que havia acontecido com ele.

“No dia seguinte, Paulo entrou conosco em casa de Tiago, e todos os anciãos vieram ali. E, havendo-os saudado, contou-lhes minuciosamente o que por seu ministério Deus fizera entre os gentios.”

Atos 21:18,19

Vale notar que Lucas cita em sua narrativa que Paulo lhes contou tudo em detalhes, minuciosamente. Ao ouvirem tudo o que havia acontecido, eles glorificam a Deus.

Quando testemunhamos para outras pessoas do que Deus tem feito em nossas vidas, damos a glória a Ele, que é quem a merece. Devemos testemunhar de todos os benefícios que Deus têm nos feito.

Instruções em relação aos judeus

Ainda na casa de Tiago, Paulo recebe instruções a respeito do que deveria fazer para convencer aos judeus de que ele não estava profanando o templo ou ensinando algo que era contra a lei.

Aqui, a acusação dos judeus era a de que Paulo estava ensinando que os judeus não precisavam seguir a lei de Moisés, o que realmente não era verdade. Uma outra acusação que vão fazer contra ele é a de profanação do templo, que também não era veradeira.

“Faze, pois, isto que te dizemos: temos quatro varões que fizeram voto. Toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles os gastos para que rapem a cabeça, e todos ficarão sabendo que nada há daquilo de que foram informados acerca de ti, mas que também tu mesmo andas guardando a lei.”

Atos 21:23,24

Paulo queria levar a Palavra para os judeus, e não queria que nada atrapalhasse isso. Em minha opinião, é por isso que aceita fazer a purificação. Tanto que, no outro dia, já estava no templo novamente.

Vale notar que alguns comentaristas bíblicos citam que Paulo errou ao atender a esse pedido dos anciãos da igreja. São discordâncias menores em relação à interpretação da atitude dele aqui que nada interferem no entendimento completo do acontecido.

Paulo é expulso do templo

Após alguns dias no templo, judeus vindos da Ásia reconhecem Paulo e o acusam, fazendo com que toda a cidade fosse impactada por isso:

“E alvoroçou-se toda a cidade, e houve grande concurso de povo; e, pegando de Paulo, o arrastaram para fora do templo, e logo as portas se fecharam.”

Atos 21:30

Ele então é arrastado para fora do templo e é espancado. Um ponto para se notar aqui é que eles não podiam espancar ninguém no templo, por isso o arrastam para fora e fecham a porta. Mais uma vez Paulo sofre fisicamente por amor do evangelho.

A intervenção do tribuno

A movimentação é tão grande que o exército Romano acaba intervindo na situação para manter a paz na cidade.

“E, procurando eles matá-lo, chegou ao tribuno da coorte o aviso de que Jerusalém estava toda em confusão. Este, tomando logo consigo soldados e centuriões, correu para eles. E, quando viram o tribuno e os soldados, cessaram de ferir a Paulo. Então, aproximando-se o tribuno, o prendeu, e o mandou atar com duas cadeias, e lhe perguntou quem era e o que tinha feito.”

Atos 21:31-33

Este tribuno era Claudio Lísias, comandante da guarnição romana de Jerusalém. Sob os cuidados estavam cerca de seiscentos a mil soldados romanos. Era um oficial de alta patente que havia comprado a sua cidadania romana.

Ele afasta Paulo da multidão, prendendo-o. Paulo então, mais uma vez, adapta o seu discurso, falando em grego com o Tribuno.

Quando se dirige a Lísias em grego, este fica espantado por Paulo saber aquele idioma, o que dá a Paulo a chance de se apresentar melhor para o tribuno. Com isso, consegue falar ao povo, o que faz em Aramaico, prendendo a atenção daquelas pessoas, como veremos no capítulo 22.

Um ponto importante aqui é que em algumas traduções veremos que ele se dirigiu ao povo em Hebraico, em outras traduções veremos que ele falou em Aramaico. A melhor explicação para isso encontramos na referência Strongs, que diz que este hebraico falado por Paulo também era chamado de Aramaico, pois não era o mesmo hebraico utilizado para escrever o velho testamento. Ou seja, tanto utilizar Hebraico, como Aramaico, aqui na tradução não representa um erro.

Aqui vejo que Paulo continuava, mesmo após ter sido espancado, sensível ao Espírito Santo, que lhe direcionava a fazer o melhor em cada situação.

Quando estamos na situações mais desagradáveis de nossas vidas é quando mais devemos estar sensíveis ao Espírito!

Desafio do capítulo

Neste capítulo o desafio é você fazer um resumo dos pontos mais importantes das 3 viagens de Paulo. Um desafio que vai fazer você revisitar alguns dos capítulos que já estudamos e exercitar a memória. Vai também ajudar a fixar melhor o conteúdo. Escreva o pontos mais importantes e deixe sua resposta aqui nos comentários.

1 comentário em “Estudo de Atos 21”

  1. Sobre a prisão de Paulo em Jerusalém: O Espírito Santo (Deus) usou Ágapo, para revelar um alertra, que em Jerusalém Paulo seria preso e entregue aos gentios… Mesmo alertado, Paulo foi, e a profecia se cumpriu.
    1) Entendo que, com isso, não foi da Vontade de Deus dele ser preso (Paulo é que fez a escolha, sua vontade em ir a Jerusalém).
    2) Paulo poderia evitar o cumprimento da profecia-alerta.
    3) Ou então, neste caso esclusivo, a Vontade de Deus tinha duas possibilidades: Vc irá para Jerusalém ser preso e depois morto, ou e Vc poderá seguir para o Egito, Europa, Chipre, etc.
    Tipo: Eis que te proponho a benção e a maldição, escolhe pois a vida Deuter 30:19

    Responder

Deixe um comentário