Estudo de Efésios – Capítulo 6

O capítulo 6 fecha o livro de Efésios. Nele vemos Paulo falando sobre as responsabilidades que temos na família e no trabalho.

  • Responsabilidades na família (1 a 4)
  • Responsabilidades no trabalho (5 a 9)
  • Nossa luta (10 a 17)
  • Oração por Paulo (18 a 20)
  • Palavras finais (21 a 24)

Veremos alguns destes pontos.

Responsabilidades na família

Conectado com o final do capítulo 5, onde Paulo fala sobre o relacionamento conjugal, o capítulo 6 começa falando sobre deveres na família:

“Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra. E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.”

Efésios 6:1-4

Aqui ele continua dando instruções diretas para a igreja e fazendo uma referência para Deuteronômio 5:16. Diz aos filhos que honrem os pais, ou seja, que respeitem, obedeçam, se submetam à autoridade de seus pais.

Esse assunto é sempre delicado, uma vez que os termos “submissão” e, mais recentemente, o termo “honra” têm sido interpretados de uma maneira peculiar. Quando Paulo diz que os filhos devem honrar aos pais, está falando muito mais com base no amor do que com base na obediência cega. A obediência não necessita de amor, mas o amor leva à obediência, honra, submissão e tantas outras características necessárias num relacionamento saudável. Se a base não for o amor, o mandamento é vazio.

Da mesma forma ele se dirige aos pais e mães dizendo que não devem provocar a ira em seus filhos, mas cuidar deles nos caminhos do Senhor.

Nosso trabalho como pais é fazer com que nossos filhos andem sempre diante de Deus. Esse é, na minha opinião, o principal chamado de um pai e de uma mãe.

Responsabilidades no trabalho

Continuando a falar sobre responsabilidade, Paulo fala sobre algumas responsabilidades que os empregados têm no trabalho:

“Vós, servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo,”

Efésios 6:5

Como cristãos devemos fazer o nosso melhor em nossos empregos. O nosso testemunho onde trabalhamos é fundamental para que as pessoas encontrem Cristo através das nossas atitudes. O fim, o objetivo, não é que sejamos promovidos ou reconhecidos por aquilo que fazemos bem. O objetivo é que Cristo seja conhecido através de nós.

Paulo fala, igualmente, para aqueles que estão em posição de liderança:

“E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo também que o Senhor deles e vosso está no céu e que para com ele não há acepção de pessoas.”

Efésios 6:9

Como líderes, não podemos ceder à tentação de liderar pelo medo, com ameaças ou colocando as pessoas em situações onde a única saída seja aceitar o que falamos sem questionar. A posição de liderança é sempre delicada e devemos fazê-la com muito temor a Deus, lembrando-nos de como Cristo liderou e de como Deus não faz acepção de pessoas.

Nossa luta

Paulo, caminhando para o término da carta, lembra-nos da nossa verdadeira luta:

“porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

Efésios 6:12

Muitas vezes imaginamos que a nossa luta é contra os nossos desejos, ou contra uma ideia contrária, uma pessoa que pensa diferente ou um ataque que sofremos. Essas lutas são para aqueles que ainda são cidadãos desse mundo. Nós somos cidadãos celestiais e a nossa luta não se vence na carne, nos argumentos ou na força. Nossa luta se vence na força do Senhor, com as armas que Ele nos dá. Nossa luta é no Espírito e se vence com oração e amor.

Enquanto tentamos vencer na vida, ganhar algo na nossa força, ou atingir os nossos objetivos nos esquecendo de Deus, não seremos vitoriosos. Podemos até alcançar o que desejamos, mas não seremos verdadeiramente vitoriosos. Só vencemos quando cumprimos a vontade do Senhor para nossas vidas.

Nessa passagem Paulo também fala sobre a armadura de Deus, que é um estudo bem legal de se fazer. Ali Paulo fala sobre algumas defesas e armas que temos: o cinto da verdade, a couraça da justiça, as botas do evangelho, o escudo da fé, o capacete da salvação e a espada do Espírito.

Tíquico

Por fim, Paulo faz uma referência a Tíquico:

“Ora, para que vós também possais saber dos meus negócios e o que eu faço, Tíquico, irmão amado e fiel ministro do Senhor, vos informará de tudo,”

Efésios 6:21

Este Tíquico é a pessoa que esteve com Paulo em sua primeira prisão em Roma, de onde a carta aos Efésios foi escrita.

Na viagem de Paulo a Jerusalém para levar ofertas, que vimos no estudo de Atos 20, Tíquico estava com Paulo. Também foi enviado em algumas missões, como podemos ver em 1 Timóteo 4.

Desafio do capítulo

Para este capítulo o seu desafio é comentar aqui qual o maior aprendizado que você teve nesse estudo de Efésios 6.

Paz.

Faça parte de nossa comunidade no Telegram e receba conteúdo exclusivo antes de todo mundo!

Deixe um comentário