Estudo do livro de Salmos – Salmo 41

O salmo 41 é o salmo que fecha o primeiro livro dentro deste livro de Salmos. Pode ser difícil para nós entendermos como um livro pode ter outros livros dentro, mas o fato é que o livro de Salmos, como falamos na introdução do estudo, é um compliado de poemas, que foi dividido, em 5 livros.

Como também já falamos, o livro 1 vai do salmo 3 até o salmo 41. Vale lembrar que algumas pessoas colocam os salmos 1 e 2 dentro do primeiro livro e outras consideram que estes dois salmos são uma introdução geral ao livro todo de Salmos.

O Salmo 41 tem sua autoria atribuída a Davi e no título lemos: “Ao mestre de canto. Salmo de Davi”. Estes títulos, ao que tudo indica, não são originais, mas sim uma adição editorial feita em um período incerto.

Alguns teólogos argumentam que este “mestre de canto” pode ter sido uma figura de liderança na música do templo, que teria organizado seu próprio hinário e teria tido o cuidado de anotar a autoria da canção. Neste caso, Davi. Como toda teoria, é discutível se essa função realmente existiu ou não.

De qualquer forma, isso é menos importante do que o conteúdo do salmo que nos ensina sobre exaltação ao Senhor por conta do Seu livramento.

A bem-aventurança

Davi abre o salmo falando sobre uma bem-aventurança:

“Bem-aventurado é aquele que atende ao pobre; o Senhor o livrará no dia do mal. O Senhor o livrará e o conservará em vida; será abençoado na terra, e tu não o entregarás à vontade de seus inimigos. O Senhor o sustentará no leito da enfermidade; tu renovas a sua cama na doença.”

Salmos 41:1-3

Davi nos ensina sobre como devemos estar atentos às necessidades das pessoas. Vemos muitos ensinamentos como este no livro de Provérbios:

“Ao que distribui mais se lhe acrescenta, e ao que retém mais do que é justo, é para a sua perda.”

Provérbios 11:24

Aliás, Provérbios 11 é um capítulo da bíblia que precisa ser estudado a fundo se quisermos falar sobre como devemos amar as pessoas através da justiça social.

O que aprendemos de prático aqui é que precisamos auxiliar as pessoas que estão numa situação difícil ou de vulnerabilidade social. Este papel da igreja na sociedade não pode ser diminuído ou descartado. Não fomos chamados para sermos igreja apenas nas nossas orações, jejuns e louvores. Precisamos, na minha opinião, também ser igreja para a nossa cidade, ajudando os necessitados, levando alimento natural e espiritual para as pessoas.

O que Davi nos ensina é que, quando fazemos isso, o Senhor nos livra, nos conserva em vida, nos abençoa, nos sustenta nos momentos de enfermidade e não nos deixa cair nas mãos de nossos inimigos. Quando abençoamos as pessoas, somos abençoados pelo Senhor.

A dor da solidão

Davi relata como sentiu-se sozinho e traído em um momento de vulnerabilidade física:

“Os meus inimigos falam mal de mim, dizendo: Quando morrerá ele, e perecerá o seu nome? E, se algum deles vem ver-me, diz coisas vãs; no seu coração amontoa a maldade; em saindo para fora, é disso que fala.”

Salmos 41:5,6

Uma situação muito semelhante à que vemos Jó passando em sei livro.

O que aprendo aqui é que, em alguns momentos de dor, estaremos sozinhos. É duro admitir isso e pensar que isso pode acontecer, mas até mesmo nossos amigos, como vemos Davi relatando no versículo 9, podem nos abandonar em situações difíceis.

Isso não é incomum na Palavra. Além de ter acontecido com Jó, aconteceu com Jesus na cruz, em seu momento de maior dificuldade na vida.

Porém, quando nos sentimos sozinhos em nossas batalhas temos que nos lembrar que Deus está conosco. Davi continua o salmo dizendo:

“Quanto a mim, tu me sustentas na minha sinceridade e me puseste diante da tua face para sempre.”

Salmos 41:12

Por mais que nos sintamos abandonados pelas pessoas, sozinhos em meio às nossas próprias lutas, nunca somos desamparados pelo Senhor. Ele sempre está conosco, mesmo nos momentos mais difíceis de nossa jornada.

Saber disso nos traz a paz que Davi teve para terminar este texto dizendo que o Senhor o sustenta. Que esta seja a paz que temos ao passarmos por momentos difíceis.

A referência em João

No versículo 9 lemos o seguinte:

“Até o meu próprio amigo íntimo, em quem eu tanto confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar.”

Salmos 41:9

Jesus faz uma referência a este versículo ao falar sobre Judas:

“Não falo de todos vós; eu bem sei os que tenho escolhido; mas para que se cumpra a Escritura: O que come o pão comigo levantou contra mim o seu calcanhar.”

João 13:18

Término do livro

O livro termina com uma doxologia, uma expressão de louvor a Deus, que encontramos no término dos outros livros também:

“Bendito seja o Senhor , Deus de Israel, de século em século! Amém e amém!”

Salmos 41:13

É comum encontrarmos entre os teólogos o entendimento de que este versículo tenha sido incluído posteriormente, quando o livro de Salmos foi organizado pelo povo de Israel, justamente sinalizando o término do livro.

Desafios do capítulo

Para este capítulo, tenho alguns desafios para você:

  1. Você já foi abandonado ou abandonada pelas pessoas em um momento de dificuldade? Você consegue perceber a mão de Deus te ajudando neste momento de dor?
  2. Responda à pergunta: quais outros personagens bíblicos foram abandonados por seus amigos?
  3. Deixe um comentário com as suas repsostas.

❗ Você sabia? ❗

Existem formas de você aprender ainda mais sobre a palavra:

2 comentários em “Estudo do livro de Salmos – Salmo 41”

  1. Muito bacana, a explicação do Salmo 41, não sabia da possibilidade do último versículo ter sido acrescentado acrescentado durante a organização dos livros!

    Responder

Deixe um comentário