Estudo do livro de Salmos – Salmo 3

O Salmo 3 é o primeiro Salmo com uma atribuição. Neste caso, um salmo atribuído a Davi, no momento onde fugia de Absalão, seu filho. Esta história está contada no livro de 2 Samuel, a partir do capítulo 15, versículo 13.

É um salmo de apelo ao Senhor no momento de perseguição. Vamos encontrar vários salmos com a mesma temática neste livro.

Este salmo está organizado da seguinte maneira:

  • O momento de tensão (1 a 2)
  • Esperança no Senhor (3 a 6)
  • Oração (7 e 8)

O momento de tensão

Davi começa relatando a dor dele:

“Senhor , como se têm multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim. Muitos dizem da minha alma: Não há salvação para ele em Deus. (Selá)”

Salmos 3:1,2

O livro de Salmos é um livro de uma fé realista, que lida com as dificuldades, que passa por aflições, por dores e momentos ruins.

Muitas vezes cremos que nossa vida será apenas de vitórias e de conquistas. A realidade, como se apresenta para nós nos Salmos, é bem diferente. Davi foi um homem que andou nos caminhos do Senhor e, apesar de seus pecados, foi nomeado como “um homem segundo o coração de Deus” (1 Sm 13:14, At 13:22). Este homem, escolhido pelo Senhor para ser o rei de Israel, que foi um bom rei, passou por muitos sofrimentos. O apelo desesperado dele aqui nos ensina que nossa vida não será apenas de vitórias e alegrias.

Esperança no Senhor

Continuando o Salmo, Davi nos mostra que a sua esperança está no Senhor:

“Mas tu, Senhor, és um escudo para mim, a minha glória e o que exalta a minha cabeça. Com a minha voz clamei ao Senhor; ele ouviu-me desde o seu santo monte. (Selá) Eu me deitei e dormi; acordei, porque o Senhor me sustentou. Não terei medo de dez milhares de pessoas que se puseram contra mim ao meu redor.”

Salmos 3:3-6

Ele começa reconhecendo que, apesar das dificuldades, o Senhor é o seu escudo. Isso nos ensina que Deus é a nossa proteção. Assim como, para Davi, seu escudo não eram suas posses, não era o exército, não eram as pessoas, para nós, nossa defesa, nossa proteção é o Senhor.

Davi também afirma que o Senhor é a glória dele e o que o exalta. Nós não somos o motivo de nossas vitórias, dos sucessos que experimentamos. Se temos algum tipo de êxito em nossas vidas, se temos a experiência de algum tipo de conquista, é a graciosa ação do Senhor em nós. Isso nos dá total tranquilidade de que o Senhor está cuidando do que precisamos, quando precisamos, afinal, não é baseado no nosso merecimento ou nos nossos esforços, mas na graça dEle.

Após isso Davi afirma que clamou ao Senhor. É imprescindível que, nos momentos de dificuldades, em nossas fraquezas e nossas angústias, clamemos ao Senhor em oração. Esse é o ensinamento que aprendemos com Davi e vemos que o resultado foi que o Senhor ouviu a Davi. Temos a certeza de que, quando clamarmos, o Senhor nos ouvirá. Isso não garante que Ele nos dará a resposta que queremos ou no tempo que entendemos ser o ideal, mas sim que Ele vai nos ouvir e fazer o que é necessário, quando for necessário. Basta nos lembrarmos que Davi teve que fugir de Saul por muito tempo.

Então Davi diz que deitou e dormiu, nos dizendo ainda como isso foi possível: pois o Senhor o sustentou. Podemos descansar em Deus, mesmo nos momentos de aflição pois, como disse anteriormente, Ele é a nossa segurança, o nosso descanso.

Por fim, neste trecho da esperança de Davi, ele diz que, mesmo que dez mil pessoas fossem contra ele, ele não teria medo. A segurança que temos na esperança do poder de Deus é muito diferente da que temos na nossa própria. Naturalmente, Davi jamais poderia ir contra dez mil pessoas, mas no Senhor, nenhum desafio seria suficientemente grande. Ele mesmo provou isso contra o urso, contra o leão e contra Golias. Ele sabia que, no poder do Senhor, a vontade de Deus se cumpriria e nada deveria fazer com que ele temesse.

Oração

O salmo 3 finaliza com a oração de Davi:

“Levanta-te, Senhor; salva-me, Deus meu, pois feriste a todos os meus inimigos nos queixos; quebraste os dentes aos ímpios. A salvação vem do Senhor; sobre o teu povo seja a tua bênção. (Selá)”

Salmos 3:7,8

Note que, mesmo confiando em Deus, sabendo que Ele é o seu escudo, ele ainda ora dizendo: “Levanta-te, Senhor; salva-me…”. A oração deve fazer parte da vida diária do cristão. A segurança que temos em Deus não pode nos levar a um lugar de comodidade, onde não entregamos nossos temores e dificuldades a Ele, em oração.

Ele termina adorando a Deus, dizendo que “a salvação vem do Senhor” e pedindo que “sobre o teu povo seja a tua benção”. Que essa seja a nossa confiança em Deus nos momentos de temor e angústia.

Este Salmo 3 nos ensina profundamente sobre como agir enquanto passamos por dificuldades. É um salmo poderoso para meditarmos sempre.

Desafios do capítulo

Para este capítulo, tenho alguns desafios para você:

  1. Deixar um comentário respondendo à pergunta: quais outras vezes na bíblia você se lembra onde alguém orou ao Senhor em um momento de tensão, perseguição ou dor?
  2. Ore ao Senhor agradecendo pela proteção que ele nos confere todos os dias.
Faça parte de nossa comunidade no Telegram e receba conteúdo exclusivo antes de todo mundo!

2 comentários em “Estudo do livro de Salmos – Salmo 3”

  1. Acho que o exerçito de Davi seria bem maior do que o de Absalão mas Davi preferiu entregar nas mãos de Deus é seria difiçil pr Eli lutar contra seu próprio filho

    Responder

Deixe um comentário