Estudo de Gênesis – Capítulo 35

Neste estudo de Gênesis 35 vemos que Jacó vai para Betel e, posteriormente, encontra-se com seu pai. Vemos também a morte de Raquel e o nascimento de Benjamim.

O capítulo apresenta os seguintes eventos:

  • Jacó vai para Betel (1 a 7)
  • Débora morre (8)
  • Deus fala com Jacó (9 a 15)
  • Raquel morre, Benjamim nasce (16 a 20)
  • Rúben se deita com Bila (21 a 26)
  • Israel se encontra com Isaque (27 a 29)

Vamos estudar alguns deles.

VIDEO DO ESTUDO DE GÊNESIS 35

Jacó vai para Betel

Após o problema que acontece em Siquém, vemos que Deus pede que Jacó vá para Betel:

“Depois, disse Deus a Jacó: Levanta-te, sobe a Betel e habita ali; faze ali um altar ao Deus que te apareceu quando fugiste diante da face de Esaú, teu irmão.”

Gênesis 35:1

Betel foi o lugar onde, no caminho entre a casa de seus pais e a casa de seu tio Labão, ele tem uma visão de Deus. O relato desse acontecimento se encontra em Gênesis 28. O fato de Deus pedir que ele vá para Betel aqui em Gênesis 35 é a base que alguns estudiosos usam para afirmar que ele não deveria ter parado na cidade de Siquém.

Nessa passagem Deus pede que Jacó faça um altar para o Senhor. No versículo 2 lemos o seguinte:

“Então, disse Jacó à sua família e a todos os que com ele estavam: Tirai os deuses estranhos que há no meio de vós, e purificai-vos, e mudai as vossas vestes.”

Gênesis 35:2

Mesmo sem a necessidade de Deus pedir que Jacó fizesse essas coisas, ela já havia entendido que não poderia erguer um altar ao Senhor se no meio de sua família ainda existissem deuses falsos ou vestes sujas.

Raquel havia roubado os ídolos de seu pai e levado com ela. Provavelmente estes eram os deuses estranhos que estavam ali com a família de Jacó.

Essa atitude de Jacó nos ensina que se queremos realmente render as nossas vidas a Deus, erguendo um altar de adoração, não podemos dar espaço para outros deuses. Diferentemente da situação de Jacó, nós provavelmente não temos deuses estranhos feitos de imagens. Porém, podemos ter outros deuses em nossas vidas, outras coisas que tentam tirar o lugar de Deus.

Advertindo os discípulos, Jesus nos ensina que um desses deuses pode ser o dinheiro. Outros deuses que podem estar presentes em nós são o rancor, uma pessoa, nosso emprego, algum bem que tenhamos ou qualquer outra coisa que tente tomar o lugar de Deus, que tente ser mais importante para nós do que é o Senhor.

Deus não divide o lugar dele com ninguém.

Deus fala com Jacó

Um pouco mais para frente, vemos Deus reforçando a promessa feita para Jacó e seus antepassados:

“E disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó; não se chamará mais o teu nome Jacó, mas Israel será o teu nome. E chamou o seu nome Israel. Disse-lhe mais Deus: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; frutifica e multiplica-te; uma nação e multidão de nações sairão de ti, e reis procederão de ti.”

Gênesis 35:10,11

Primeiramente Deus confirma a mudança de nome de Jacó, que já havia acontecido no Peniel. Após isso Deus reforça para ele a promessa que já havia feito: de que dele sairiam multidões de nações.

Essa promessa começa a se cumprir de maneira mais completa com Israel: dele saem os 12 filhos que dariam início às 12 tribos de Israel. Multidões de nações se originaram ali. Foram 3 gerações para que víssemos a promessa começando a tomar uma forma mais concreta.

Muitas vezes queremos que as coisas aconteçam no nosso tempo, quando entendemos que é o momento correto. Deus trabalha num tempo diferente do nosso. Deus tem um plano melhor, mais alto, mais completo e, muitas vezes, não entendemos o que Ele deseja fazer. O nosso papel, assim como Jacó fez, é o de confiar, nos purificando e erguendo altares de adoração em nossas vidas. Todo o resto, Ele fará quando e como entender que é o melhor.

Os outros trÊs eventos

Temos ainda três eventos relatados nesse capítulo. O primeiro deles é a morte de Débora. Nada se sabe sobre essa pessoa, uma vez que essa é a única vez em que seu nome aparece na história de Jacó.

O outro evento é o caso de Rúben se deitar com Bila, o que gera uma consequência para ele no capítulo 49.

O último evento é a morte de Isaque, que mostra como Esaú e Jacó se unem para sepultar seu pai, mostrando que a animosidade entre os dois havia se encerrado.

❗ Você sabia? ❗


Existem formas de você aprender ainda mais sobre a palavra:

0 comentário em “Estudo de Gênesis – Capítulo 35”

  1. Pingback: Estudo de Gênesis - Capítulo 49 - JC na Veia

Deixe um comentário