Versículo

Qual exemplo você segue?

qual exemplo você segue
Bárbara Cunha
Escrito por Bárbara Cunha

A bíblia é recheada de exemplos de pessoas que passaram por dificuldades e as superaram. Do começo ao fim, ela narra histórias de vidas que foram transformadas somente por acreditarem e confiarem em Deus. Então, qual exemplo você segue?

Cada um desses relatos expõe, muitas vezes, pecados e/ou posturas erradas de personagens que nos inspiram visto que, infelizmente, podemos identificar em nós comportamentos semelhantes.

O manual de vida de todo cristão é a bíblia, tudo o que precisamos saber sobre o Pai está escrito lá. Ela é a palavra revelada de Deus para toda a humanidade.

Mas é engraçado pensar que dentre centenas de homens e mulheres identificados no texto, apenas um foi perfeito.

Vamos pensar de forma contemporânea agora…

Quando preparamos uma ministração ou quando aconselhamos alguém, temos tendência de utilizar primeiro exemplos negativos para depois mostrar o lado bom de fazer a escolha correta. Porém, se desejamos que o outro opte pelo caminho certo, não é melhor convencê-lo pelo que é bom do que pelo que é mau?

Deixe-me ser mais clara: Moisés foi amigo de Deus, mas pecou. Sansão venceu batalhas em nome de Deus, mas pecou. Davi foi o homem segundo o coração de Deus, mas pecou. Pedro recebeu revelação de Deus, mas pecou.

Todos eles pecaram por um simples motivo: em algum momento – por mais breve que tenha sido – pensaram no próprio eu ao invés de ouvir a voz do Pai.

Todavia, Jesus era o próprio Deus e mesmo assim obedeceu ao seu Senhor até o fim.

Devido ao seu infinito poder, Deus poderia ter dito para Cristo descer ao inferno vencer a morte sem que ele se fizesse homem e vivesse na Terra por 33 anos. Com certeza, Jesus teria vencido da mesma forma.

Contudo, Ele se fez homem para que tivéssemos alguém em quem nos espelhar.

Claro, o testemunho de todos os outros homens e mulheres citados na bíblia nos servem como auxílio e aprendizado, no entanto, se nos contentássemos em seguir à risca os passos de Cristo nossa caminhada seria muito mais fácil, leve e, principalmente, assertiva.

Ou seja, nosso entendimento é tão limitado que não conseguimos enxergar os benefícios de um exemplo bom e precisamos ver o lado negativo para desejar que aquilo não nos aconteça e, automaticamente, façamos de tudo para nos afastar do que é errado.

Meu apelo hoje não é que você ignore o que os profetas, discípulos e apóstolos fizeram, todos eles nos ensinam padrões maravilhosos de relacionamentos com o Pai, porém, que você se concentre e busque exemplos bons de posicionamento, postura e comportamento, sem se preocupar em saber as dificuldades que o outro teve que superar.

Não foque no que é mau para ensinar o bom, peça ajuda ao Espírito Santo para que quem te ouve (ou lê) seja quebrantado ao ponto de ser convencido pelo que é bom. Quando isso acontece, as chances de a semente florescer são ainda maiores. Tanto para alguém com quem você fala, quanto para você mesmo.

Não é à toa que Paulo nos orienta a sermos seus imitadores como ele era de Cristo.

Sede meus imitadores, como também eu de Cristo.”
(1 Coríntios 11:1)

A paz.

Sobre o autor

Bárbara Cunha

Bárbara Cunha

Paulista de 20 e alguns anos. Cristã convicta. Jornalista. Corintiana torcedora do Arsenal da Inglaterra. Apaixonada por filmes, séries e música.

Deixe um comentário