O peso de cada dia

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mateus 11:28-30)

Aqui na minha cidade, temos um monte, onde diversas pessoas sobem para orar, é um ambiente bem propício para isso. Alguns dias atrás estava subindo esse monte para orar com uns amigos, e estava subindo de boa, conversando com o pessoal, dando risada, estava tudo bem, estava me sentindo leve.

Porém, quando comecei a orar, senti um peso enorme saindo das minhas costas, logo perguntei para o Espírito Santo o que era aquilo, e Ele me falou que durante nossos dias, nossas rotinas, nossas vidas, acabamos carregando pesos e cargas e que nem percebemos, que não tem efeito imediato, mas o efeito vem mais pra frente.

Esses pesos e cargas são gerados por pequenas coisas, como algumas ofensas, que no momento parecem pequenas, mas acabam gerando algo maior. Como também algumas brincadeiras que sofremos, no momento pode ser que não tenha nos afetado, mas isso também pode gerar algo bem maior em nosso coração. Também uma falta de perdão em coisas simples, como aquela pessoa que pisa no seu pé no ônibus, ou que toma seu lugar no metrô, ou aquele atendente que não te atendeu de uma maneira adequada.

Perceba que são coisas bem simples e pequenas, que acabam criando pesos gigantes que temos que carregar, e o pior que por vezes nem percebemos.

Mas como identificar isso? Quando estamos na presença de Deus, a sua luz vai nos mostrar esses pesos, e consequentemente Ele vai nos dar a oportunidade de aliviar essa carga, como lemos no versículo acima.

Depois daquela oração, eu realmente me senti leve. Esteja sempre na presença de Deus, que pode ter certeza que Ele vai te mostrar pesos que você nem imagina que carrega, e consequentemente Ele vai te dar a oportunidade de aliviar toda essa carga, e realmente se sentir leve!

Deus abençoe!

Deixe um comentário