Versículo

Compaixão

Ricardo Cirilo
Escrito por Ricardo Cirilo

“Mas ele, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: ‘E quem é o meu próximo?’. Em resposta, disse Jesus: ‘Um homem descia de Jerusalém para Jericó, quando caiu nas mãos de assaltantes. Estes lhe tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o quase morto. Aconteceu estar descendo pela mesma estrada um sacerdote. Quando viu o homem, passou pelo outro lado. E assim também um levita; quando chegou ao lugar e o viu, passou pelo outro lado. Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele. Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele.No dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e disse-lhe: ‘Cuide dele. Quando voltar lhe pagarei todas as despesas que você tiver’’. Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes? ‘Aquele que teve misericórdia dele’, respondeu o perito na lei. Jesus lhe disse: ‘Vá e faça o mesmo'”. (Lucas 10:29-37)

Hoje gostaria de escrever um pouco sobre compaixão. Mas o que é compaixão?

O dicionário Michaelis define compaixão como sendo “Participação da dor alheia com o intuito de dividi-la com o sofredor”.

Compaixão é sentir a dor que o outro está sentindo, mas não só isso, é também ajudar ao outro, ou ao próximo, de maneira prática.

Mas por que falar de compaixão? Porque a compaixão é algo que devemos ter como obrigatório em nossa jornada.

Precisamos nos lembrar do segundo mandamento estabelecido por Cristo.

“E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo1″(Mateus 22:39)

Amar ao próximo é se compadecer dele, ou sentir compaixão. É tomar o problema do outro, e além de ajudá-lo, dividir o sofrimento, angústias, ser um ombro amigo, se colocar na situação dele, procurar entender o que o outro sente, estar junto.

Isso é o cristianismo mais puro, se assim posso dizer, a essência, pois é dessa maneira que o mundo verá a Cristo, dessa maneira seremos luz.

O grande problema é que por vezes não conseguimos sentir essa compaixão por diversas razões, como por exemplo, o fato de não termos passado por aquilo que a pessoa está passando, ou por não termos intimidade o suficiente com a pessoa, etc..

Enfim, por mais que você nunca tenha passado pelo o que outro está passando, por mais que você não o conheça o suficiente, simplesmente ame, simplesmente se importe. Por vezes a pessoa que está passando por problemas só quer uma pessoa pra desabafar, só quer um abraço, só não quer ficar sozinha.

Seja essa pessoa que oferece o ombro amigo, seja essa pessoa que oferece um abraço, você não precisa ter passado pelo o que a pessoa está passando para ajudar. Coisas simples podem ter um grande significado, uma ligação, uma mensagem, uma visita. Independente de religião, Cristo não se importou com nada disso, ele simplesmente amou.

Deus abençoe.

Sobre o autor

Ricardo Cirilo

Ricardo Cirilo

Cristão, casado, vinte e poucos anos, apaixonado por futebol e descobrindo os prazeres de escrever.

Deixe um comentário