Árvore no campo

A beleza da criação 

“Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis;” (Romanos 1:20)

Vivemos altamente conectados, em todo o tempo. Estou escrevendo este post no iPad, que exibe notificações de meus e-mails de trabalho, me permite navegar na internet e fazer mais uma série de coisas.

Ao mesmo tempo tenho, guardo ao meu lado, meu celular, que pisca incessantemente com alguma notificação.

Não paramos um minuto sequer e somos constantemente bombardeados com informações diversas, vindas de pessoas que, normalmente, não temos mais contato presencial.

Estar assim, sempre conectados, ligados à uma tela, não nos permite contemplar a criação. Em sua carta aos Romanos, Paulo afirma que os homens não podem alegar que não conheciam Deus, afinal, bastaria que olhassem para a criação, mesmo que jamais tivessem ouvido falar dEle.

Noé não necessitou que ninguém lhe mostrasse o caminho correto ou que o conduzisse em uma oração de confissão de pecados, ele simplesmente creu.

Como aplicamos isso para nós, que já somos cristãos? De que nos adianta esta passagem, se já estamos no Reino?

A minha reflexão de hoje para nós é sobre o quanto tempo temos parado para olhar a criação, para apreciar tudo o que Ele fez e as belezas de Seu trabalho. Não estou falando sobre uma meditação vazia, estou falando sobre dar glória, àquele que merece, pelo trabalho perfeito que podemos contemplar.

Que nossa fé cresça ao fazermos isso, que nós tenhamos momentos de intimidade com Ele e O glorifiquemos como Ele merece.

Paz.

Deixe um comentário