Música

Hollyn – One-Way conversations

Eu nunca fiz um review mais cuidadoso de um lançamento, mas quando vi que a Hollyn tinha lançado um novo álbum, me senti na obrigação de fazê-lo. Ela me surpreendeu muito no ano passado com a sua estreia, eu confio e admiro o trabalho da Gotee e sabia que esse lançamento seria muito bom.

Então quero apresentar uma pequena análise música a música e gostaria muito da opinião de vocês. Vamos lá:

“Can’t live without” é uma música mais dançante, que fala sobre como não podemos fazer nada sem Deus e Seu imenso amor. “Love with your life” segue um ritmo agitado e nos lembra que devemos amar ao próximo por inteiro, com toda a nossa vida, em cada oportunidade que tivermos.

“Sem seu amor, não faz sentido acordar”

Em “Obvious?” ela fala sobre como construímos paredes que impedem um relacionamento profundo, tudo isso num mais calma e introspectiva. “All My Love” é uma música romântica, curta e com a mesma pegada eletrônica que acaba permeando o trabalho dela num geral.

Na música “In Awe” ela reconhece quem é e a grandeza do amor de Deus, uma belíssima letra. Já, “Party in the hills” é a música que faz com que o álbum não seja melhor, um tiro no pé que a Gotee deu ao incluir uma música onde a Hollyn faz apenas uma participação e que já foi lançada em outro disco. Não merecia estar nesse álbum e a letra não é boa.

Para compensar o deslize da música anterior, ela apresenta “Lovely”, uma música atual, com uma letra que todos deveriam ouvir e cantar junto. Nesta música ela fala sobre a fragilidade da imagem perfeita que todos tentam passar hoje em dia versus o que Deus diz de nós. Na minha opinião a melhor letra do álbum.

Em “Go”, a parceria do dono da gravadora com ela faz toda a diferença e dá sentido à música. A letra fala sobre como ela deve e quer se afastar de um relacionamento que a prejudica e a afasta de Deus, enquanto Toby Mac faz algo como o papel de um pai protegendo sua filha. Fica ainda mais interessante quando você conhece um pouco sobre o relacionamento que os dois tem na vida real, que não deixa de ser algo como uma “paternidade”.

“Waiting For” é quase uma sequência da música anterior, ela fala sobre um relacionamento que chegou ao fim e como ela se iludiu com isso. Musicalmente é a melhor do álbum, me parece algo mais com a cara dela. É aquela música para as meninas ouvirem com um pote de sorvete na mão e curtindo uma fossa. Não é a coisa mais cristã do mundo, mas acontece quando a gente termina um relacionamento.

Na música “Girl” ela fala sobre os desafios da escolha que fez ao se tornar uma cantora em tempo integral, das dificuldades e das coisas boas. É uma música bem pessoal, interessante. O álbum termina com um remix de “Love with your life”.

Em resumo, o álbum é muito bom, com alguns pequenos deslizes. Na minha opinião ela tem mais potencial do que apresentou nesse lançamento.

Se você quiser, pode ouvir pelo Spotify ou pelo canal dela no youtube. E você, o que achou? Comente aí e vamos trocar uma ideia.

Paz.

Sobre o autor

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário