Ministração

Tudo é puro?

André
Escrito por André

Texto base: “Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda boa obra.” (Tito 1:16)

Mensagem principal: precisamos fazer uma auto-avaliação constante sobre nossas vidas.

Para refletir

A Palavra nos ensina que “tudo é puro para os que são puros” (Tt 1:15). Nesse versículo alguns acreditam que, por serem cristãos, têm a liberdade de fazer o que quiserem, uma vez que tudo é puro para eles.

A questão é que esse texto continua e diz o seguinte: “Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda boa obra.” (Tito 1:16).

Ou seja, tudo é puro para os puros e, ao mesmo tempo, alguns acreditam que estão com Deus, mas provam o contrário com suas obras.

Numa reflexão rápida, parece até que os dois textos se contradizem ou não se encaixam. Porém, não é difícil vermos que isso acontece com frequência. Você consegue pensar em algum exemplo onde isso possa acontecer?

Um exemplo muito claro para isso é o namoro. No padrão do mundo o namoro é de um jeito, em Cristo deve ser de outro totalmente diferente. O problema é quando um cristão tenta trazer o padrão do mundo para dentro do seu relacionamento, que deveria ser em Cristo.

Para uma pessoa que serve verdadeiramente a Deus, o namoro é puro, santificado. Para outros, o namoro é fonte de pecado e diversas quedas. Então, quando ouvimos a famosa pergunta: “Namorar é pecado?” a resposta é sempre: depende. Pode ser puro para os puros ou fonte de pecado para outras pessoas.

Outro exemplo são nossas amizades e os lugares que frequentamos. Jesus esteve com todo tipo de pecador e tudo foi puro para ele. Outras pessoas não podem encontrar-se com outras sem pecar. É pecado conversar com qualquer tipo de pessoa? Não. Pode ser algo muito tranquilo para alguns e uma fonte de pecado para outros.

Você percebe como tudo é puro para os que são puros? Podemos fazer todas as coisas, mas nem todas vão convir a todos (1 Coríntios 6:12).

Por isso, a reflexão dessa ministração é essa: o que você está fazendo que não deveria, que não convém para você nesse momento?

Essa é uma auto-avaliação que devemos fazer constantemente em nossas vidas. Algo que hoje é puro para nós pode se tornar algo que nos domina em pouco tempo. Algo que nos dominava no passado pode se tornar puro. Precisamos ser guiados pelo Espírito Santo para que saibamos fazer essa avaliação.

Tópicos para abordar

  1. Tito 1:15 e sua explicação
  2. A relação com Tito 1:16
  3. Qual exemplo você pode dar?
  4. Exemplos
  5. Apelo

Perguntas para fazer

  • O que você está fazendo que não deveria, que não convém para você nesse momento?
  • Como você poderia fazer para que essas coisas fossem puras para você?

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário