Bíblia aberta

Tomar a nossa cruz

Anteriormente falamos sobre o que significa ser um discípulo de Cristo sob o ponto de vista de que teremos que negar a nós mesmos. Utilizamos como base este texto:

“E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.” (Lucas 9:23)

Hoje quero dar foque na parte do texto onde lemos que devemos tomar a nossa cruz a cada dia.

O que significa tomar a nossa cruz?

Antes de pensarmos no que isso significa tomar a cruz para nós, precisamos pensar no que que isso significou para Cristo. Quando falamos sobre tomar a nossa cruz, é muito fácil pensarmos nesse texto:

“E, levando ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota, onde o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio.” (João 19:17,18)

Nesta passagem Jesus está, literalmente, carregando a sua cruz. Claramente podemos levar em conta esse momento e extrair dele alguns ensinamentos.

Precisamos começar nos lembrando o que era uma cruz naquele contexto. Ali a cruz era um instrumento de morte, não uma morte comum ou honrosa, mas uma morte indigna e terrível. Naquele momento Jesus estava carregando exatamente isso.

Da mesma forma precisamos carregar a morte de Cristo conosco todos os dias. Quando Cristo morre na Cruz, morremos com Ele, mostrando a morte da nossa velha natureza. Esta morte da velha natureza é algo que deve estar presente em nossas vidas todos os dias. É a rendição completa da nossa vontade e do nosso “eu” para Cristo.

Quem optou por não tomar a cruz?

Na passagem abaixo vemos três pessoas que pensavam estar dispostas a andar com Cristo, carregando a sua cruz, mas optaram por não fazê-lo:

“E aconteceu que, indo eles pelo caminho, lhe disse um: Senhor, seguir-te-ei para onde quer que fores. E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça. E disse a outro: Segue-me. Mas ele respondeu: Senhor, deixa que primeiro eu vá a enterrar meu pai. Mas Jesus lhe observou: Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e anuncia o reino de Deus. Disse também outro: Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me despedir primeiro dos que estão em minha casa.
E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.” (Lucas 9:57-62)

Para o primeiro, Jesus o confronta dizendo que ele deveria abrir mão do seu conforto. Para o segundo e o terceiro, que eles deveriam abrir mão de suas famílias.

A mesma coisa acontece com o jovem rico, quando Jesus o questiona se ele estava disposto a abrir mão de suas riquezas. Ele não estava pronto para fazer isso.

Será que nós estamos prontos para fazer esse tipo escolha?

Carregar a nossa cruz diariamente significa abrir mão diariamente de tudo o que considerávamos valioso, para passar a considerar apenas o Cristo diz que é valioso.

Essa é uma escolha que deve ser feita de maneira consciente. Os verdadeiro discípulos não são levados pelas emoções do que veem acontecer, mas pela certeza da decisão que tomaram.

Paz.

Deixe um comentário