Mensagem

O encanto da criança

Versículos sobre irmãos
Bárbara Cunha
Escrito por Bárbara Cunha

“e disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus”. (Mateus 18:03)

Acredito que a maioria das pessoas gostem de crianças, até porque já foi ou ainda é uma.Quando começamos a aprender mais coisas do mundo e vemos o que os adultos fazem queremos ser iguais a eles, ter a idade deles.

Crianças possuem características que nós, adultos, deveríamos levar para o resto da vida, independente da fase em que nos encontramos.

O que mais encanta em uma criança?

  • Inocência/pureza

Ex.: uma criança que ouve funk provavelmente não tem a mínima ideia do que a letra significa. Ela acredita que se os mais velhos ouvem aquilo, é legal e não tem nenhum problema ouvir.

  • Criatividade

Ex.: quantas vezes a criança não ganha um presente valiosíssimo mas fica mais encantada com o laço do embrulho ou a caixa e decide a brincar com aquilo mesmo?

  • Simplicidade

Ex.: criança gosta de adultos que deem atenção a elas; não precisa de um brinquedo valioso, por mais que isso agrade seus olhos, no final, ela vai querer alguém que brinque junto e, às vezes, quem deu o presente não é a pessoa que ela escolhe para brincar. Ela ama quem a pessoa é e não o que ela dá.

  • A coragem de voltar

Ex.: por mais que tenha acabado de levar uma bronca, quando a criança se machucar ou sentir medo, a primeira frase que ela dirá será: quero minha mãe!

Ou seja, desejamos sair da inocência da criança para sermos independentes, escolhermos nossas próprias roupas; a hora que vamos dormir; a comida que vamos comer; na casa de qual amigo iremos ou qual horário voltaremos para casa.

É normal que no período da adolescência a gente sinta todas essas vontades porque queremos nos desprender dos nossos pais para sermos alguém tão ou mais responsáveis que eles.

Mostrarmos a eles que podemos, sim, ser alguém de bem, com grandes conquistas. Ou mesmo nos distanciarmos porque cansamos de depender deles.

Quando nos damos conta já estamos “velhos” demais para voltar atrás.

Nossa vida natural reflete a espiritual e vice-versa.

Se agimos assim com nossos pais terrenos, é provável que isso também aconteça com o Senhor.

Às vezes, ficamos com medo de sermos passados para trás pelas pessoas, para não sermos tachados de idiotas, então, seguimos nossa justiça própria. Mas Jesus deixa claro que só entrarão no reino dos céus aqueles que forem como uma criança.

Significa que a criança não tem medo de passar vergonha, ela brinca do que quer, pede desculpas – principalmente quando o pai pede – e, após um puxão de orelha, se arrepende do que fez e não volta a fazê-lo.

Que nosso olhar seja amável como de uma criança. Que possamos voltar-nos a Deus como uma criança com medo de perdê-Lo.

Pense nisso.

Sobre o autor

Bárbara Cunha

Bárbara Cunha

Paulista de 20 e alguns anos. Cristã convicta. Jornalista. Corintiana torcedora do Arsenal da Inglaterra. Apaixonada por filmes, séries e música.

Deixe um comentário