Nossa justiça

“Somos como o impuro, todos nós! Todos os nossos atos de justiça são como trapo imundo. Murchamos como folhas, e como o vento as nossas iniquidades nos levam para longe”.

Isaías 64:6

Estamos vivendo um tempo onde o julgamento tem se tornado uma coisa muito rotineira, são pessoas que diferem de diversas opiniões e acabam se atacando verbalmente, chegando até à ofensa. Vivemos uma época complicada.

Toda essa situação de polarização que vivemos, agravada pela pandemia, faz com que nossos instintos julgadores, se assim posso dizer, se aflorem.

As grandes perguntas são:

  • Como agir em meio a isso tudo?
  • Como agir se alguém discorda da minha opinião?
  • Aliás, eu posso expressar a minha opinião?
  • Eu devo julgar a opinião do meu coleguinha?

Nesses últimos tempos eu tenho pensado muito sobre o assunto. Como disse anteriormente, essa polarização, principalmente política, agravada pela pandemia tem me feito pensar sobre o assunto pois, confesso que, tenho julgado muito ultimamente.

Baseado nesse pensamento, fui ver o que Deus acha disso tudo, o que a palavra diz sobre julgamento.

Primeiro precisamos ter em mente que nossa justiça é falha. Somente Deus tem a capacidade de nos julgar, como vemos nos versículos abaixo:

“Somos como o impuro, todos nós! Todos os nossos atos de justiça são como trapo imundo. Murchamos como folhas, e como o vento as nossas iniquidades nos levam para longe”

Isaías 64:6

“O meu escudo está nas mãos de Deus, que salva o reto de coração. Deus é um juiz justo, um Deus que manifesta cada dia o seu furor”

Salmos 7:10-11

Vemos então nessas duas passagens que Deus é o Juiz perfeito, o Juiz que realmente julga com justiça, é a nossa justiça é como um pano sujo. Já poderíamos muito bem parar por aí. Só essas duas passagens já nos mostram que não devemos, em hipótese alguma, julgar os outros em sua maneira de pensar ou de agir.

Mas a palavra ainda nos fala um pouco mais sobre o assunto, como vemos nessa passagem abaixo:

“Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus”

Mateus 5:10

Eu entendo nessa passagem (isso é uma opinião minha, caso você discorde ou interprete de outra maneira, não tem problema) que Jesus nos diz que podemos ser perseguidos por causa da justiça. Trazendo para o nosso tempo, quantas injustiças não sofremos todos os dias, às vezes no trabalho, em casa, em qualquer lugar. Essas injustiças podem nos “perseguir” se não tomarmos cuidado. Por isso precisamos ter a atitude correta nessas horas.

Injustiças iremos sofrer, mas como reagiremos a isso?

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”

Mateus 11:28-30

Acredito que esse versículo é a resposta. Precisamos pegar todos os fardos que a injustiça nos traz, e levá-los para Jesus, pois Ele é justo para julgar. Deixando o julgamento para Ele, as coisas ficam muito mais leves.

Outro ponto importante desse tema é: quando eu julgo meu coleguinha, será que eu estou realmente certo?

“Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês. “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão”.

Mateus 7:2-5

Isso é algo que o Senhor falou muito comigo, pois eu estava julgando muito os outros, mas eu mesmo estava cheio de erros e pecados.

Então sempre antes de querer julgar, antes de ceder da vontade de ser juiz se aflorar no seu coração, faça essa pergunta sincera a você: “Será que eu não tenho feito coisas ou agido de uma maneira errada também?”.

Beleza então. Já sei que não devo julgar, já sei que Deus é o único justo juiz e somente Ele deve julgar. Já sei que todas as injustiças que eu sofro devo levar a Jesus e que sempre antes que esse instinto de julgar venha em meu coração, devo me perguntar se eu não estou agindo errado.

Mas tudo isso não quer dizer que você não possa discordar de opiniões e emitir a sua própria.

Eu acredito que devemos sim, expressar nossas opiniões, e devemos sim, discordar ou concordar de certas coisas. Mas precisamos tomar muito cuidado, pois existe uma linha muito tênue entre discordar e julgar. Precisamos, acima de tudo, ter respeito, independente se suas opiniões são baseadas em fatos, respeito é a chave para evitar o julgamento.

É uma dica, em vez de julgar ou criticar, porque não experimentemos orar por essas pessoas?

“Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz”.

Tiago 5;16

Lembre-se de todas as passagens que compartilhamos acima, submeta suas atitudes ao Senhor, que Ele te guiará, assim como tem me guiado nessa área.

Como um apelo, gostaria de pedir quem você avaliasse sua vida nessa área, você tem julgado as pessoas? Como têm sido suas opiniões? Leia essas passagens acima, e deixe o Senhor te falar se está certo ou errado, pois Ele é o justo juiz!

Deus abençoe!

2 comentários em “Nossa justiça”

  1. Eu me entusiasmei com o que aprendi, e gostaria de parabenizar o JCnaveia por este ensinamento porque e muito importante para nós que queremos aprender mais sobre Jesus Cristo, obrigado. Amém!!!

    Responder

Deixe um comentário