Estudo do Evangelho de João 20

O capítulo 20 do Evangelho de João é o penúltimo capítulo deste livro e já começa a apresentar os eventos finais da vida de Cristo, pós ressurreição.

Assuntos tratados neste capítulo:

  • O sepulcro vazio
  • Jesus se apresenta a Maria
  • Jesus se apresenta aos discípulos
  • A incredulidade de Tomé
  • O Espírito Santo
  • O propósito do livro de João

Vou focar naqueles que considerei mais importantes e, ao final do post, tenho um desafio para você.

Era necessário que ressuscitasse

“Porque ainda não sabiam a Escritura, que era necessário que ressuscitasse dentre os mortos.”

João 20:9

Desde o princípio de seu ministério Jesus vêm anunciando que ressuscitaria ao terceiro dia. Tudo isso já estava preparado.

Em João 2, quando os judeus pedem um sinal para Cristo após Ele fazer a primeira purificação do templo, Jesus responde:

“Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei.”

João 2:19

Vale lembrar que João 2 faz uma referência para isso que estamos lendo agora:

“Quando, pois, ressuscitou dentre os mortos, os seus discípulos lembraram-se de que lhes dissera isto; e creram na Escritura, e na palavra que Jesus tinha dito.”

João 2:22

Por isso que lemos aqui no capítulo 20 que os discípulos creram.

A questão é, por qual motivo era necessário que Jesus ressuscitasse? A resposta é simples: para vencer a morte e fazer com que nEle, todos nós tivéssemos esperança. Este tema é tão importante para os cristãos que Paulo afirma:

“E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.”

1 Coríntios 15:14

No mesmo capítulo Paulo afirma:

“Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem. Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.”

1 Coríntios 15:20-22

Aqui vemos o apóstolo Paulo nos mostrando que, através da ressurreição de Cristo, temos a certeza de que todos os que forem salvos também serão vivificados através dele.

Cristo venceu a morte! Paulo finaliza o capítulo 15 de 1 Coríntios com o texto que todos nós devemos ter em mente quando falamos da ressurreição de Cristo:

“Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.”

1 Coríntios 15:52-58

Esta mensagem de Paulo sobre a morte e ressurreição de Cristo é a síntese da complexidade do evento da Cruz e da ressurreição.

Devemos ser firmes e constantes, em todo o tempo.

O propósito do livro de João

“Jesus, pois, operou também em presença de seus discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.”

João 20:30,31

Desde o começo deste estudo falei sobre o que João pretendia ao escrever este livro: mostrar a divindade de Cristo. Aqui, no final do capítulo 20, ele reafirma isso.

Note que João diz que Jesus fez muitos outros sinais que não foram escritos neste livro mas que, estes que foram escritos, são suficientes para que todos nós creiamos que Jesus é o Filho de Deus.

No final de tudo, ao analisar tudo o que está relatado neste livro, após absorvermos as verdade de sua morte e ressurreição, teremos vida no nome de Jesus.

Com os sinais que vemos relatados aqui neste evangelho podemos crer que Jesus é poderoso para fazer qualquer coisa: curar os enfermos, perdoar os pecados, ressuscitar os mortos, multiplicar os recursos, trazer alegria e nos dar vida. Qual é o problema ou dificuldade terrena que resiste a tamanho poder?

Cristo vive! Cristo já fez tudo o que era necessário para que nós tivessemos vida!

O desafio

Como desafio do capítulo de hoje quero que você estude e comente: como a ressurreição de Jesus se relaciona com a ressurreição de Lázaro?

Estude, ore, reflita sobre o assunto e, depois, venha aqui e deixe o seu comentário sobre como você acha que estas duas ressurreições se relacionam.

Deixe um comentário