Estudo de Provérbios 28 – Parte 2

Continuando nosso estudo de Provérbios 28 (a parte 1 do estudo aqui foi publicada ontem), hoje quero falar com vocês sobre o segundo versículo deste capítulo que me chamou a atenção.

Apenas os benefícios

O segundo texto que me chama a atenção é o seguinte:

“O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.”

Provérbios 28:9

Eu tenho visto um movimento cada vez mais comum de pessoas que não andam nos caminhos de Deus, mas que declaram que são protegidas por Ele, guardadas e abençoadas. Não que Deus não possa fazê-lo, Ele pode, Ele é Deus e faz o que bem entender.

Porém me preocupa o pensamento de que, mesmo eu escolhendo não obedecer ao SENHOR, Ele vai me guardar e o mau não vai chegar até mim. Aliás o pensamento todo de “o mal não vai chegar até mim” já me parece bastante incoerente com o que leio nas escrituras.

Esse pensamento, baseado numa análise rasa do Salmo 121, nos faz acreditar que podemos usufruir de um relacionamento unilateral com Deus.

Uma analogia que talvez seja bastante tangível e, ao mesmo tempo, bíblica, é a da pessoa casada que mantém um relacionamento extraconjugal. Essa pessoa, apesar de ter um outro relacionamento, não deseja que seu esposo ou sua esposa mantenham também um relacionamento com outra pessoa.

Esse é o tipo de relacionamento que tentamos manter com o SENHOR quando pensamos que teremos os benefícios, as bençãos, a proteção, a direção, sem que precisemos nós mesmos fazer a nossa parte.

Voltando ao provérbio que me chamou a atenção, temos que entender que, se não quisermos ouvir a lei do SENHOR e seguir os seus caminhos, até mesmo nossa oração será abominável.

Esta não é a primeira vez que vemos Salomão falando sobre orações que não são ouvidas. Em provérbios 1 temos o seguinte texto:

Então clamarão a mim, mas eu não responderei; de madrugada me buscarão, porém não me acharão. Porquanto odiaram o conhecimento; e não preferiram o temor do Senhor: Não aceitaram o meu conselho, e desprezaram toda a minha repreensão.

Provérbios 1:28-30

O que quero dizer, trazendo outro texto com o mesmo teor, é que não podemos imaginar que nosso relacionamento com Deus será apenas dEle para nós. Existe sim coisas que precisamos fazer para que esse relacionamento funcione e seja saudável.

Não podemos ser crianças no entendimento dessa verdade, imaginando que, por termos sidos salvos pela graça, sem precisarmos fazer nada, não precisamos mudar algumas coisas na nossa vida.

A afirmação “sou salvo pela graça” é verdadeira e maravilhosa, muito mais profunda do que jamais vamos entender, mas ela não pode nos levar ao entendimento de que estamos livres de qualquer responsabilidade com o Reino. A salvação inicia um processo de transformação no nosso caráter que não pode ser ignorado.

Do contrário, todas as nossas orações seriam atendidas e não teríamos textos como estes que foram apresentados por Salomão.

Apenas para não parecer que é apenas em Provérbios que temos este tipo de afirmação, vemos isso em vários outros textos da Palavra: 1 Pedro 3:7, Isaías 1:15, Tiago 4:3. Existe uma verdade que precisamos absorver aqui que é: Deus não é o nosso servo, não existe para atender os nossos pedidos. Ele é nosso SENHOR, Ele é nosso Pai!

Este estudo de Provérbios 28 ainda não acabou. Amanhã tem mais!

Paz.

Deixe um comentário