Estudo de Eclesiastes 9

Aqui no capítulo 9 de Eclesiastes, veremos o pregador falando bastante sobre a soberania de Deus. Como comentamos anteriormente, o pensamento do pregador vai se formando conforme os capítulos vão passando, antes de culminar em suas últimas conclusões: teme a Deus e guarda os seus mandamentos. Estamos nessa jornada junto dele.

Logo no versículo 1, lemos o seguinte:

“Deveras todas estas coisas considerei no meu coração, para declarar tudo isto: que os justos, e os sábios, e as suas obras, estão nas mãos de Deus, e também o homem não conhece nem o amor nem o ódio; tudo passa perante ele.”

Eclesiastes 9:1

Após refletir que sobre a dureza e a finitude da vida, o pregador conclui que tudo está nas mãos de Deus. Esse é o começo do pensamento final que ele vai demonstrar lá no capítulo 12.

Após isso ele afirma:

“Tudo sucede igualmente a todos; o mesmo sucede ao justo e ao ímpio, ao bom e ao puro, como ao impuro; assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica; assim ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento.”

Eclesiastes 9:2

Unindo isso com o versículo anterior, podemos entender que está sendo dito que todas as coisas estão nas mãos de Deus e não nos nossos conceitos de justiça.

Somos condicionados em nossas vidas a acreditar que nós temos os controle das coisas, que é pelo nosso esforço que vamos conseguir, que vamos alcançar. Quando nos encontramos com pessoas que, mesmo se esforçando, mesmo dando o seu melhor, não alcançam, tentamos encontrar uma resposta mundana ou ficamos sem o que dizer.

Da mesma forma, encontramos muitas pessoas que nunca se esforçaram, mas conquistaram muitas coisas na vida.

Tudo isso que discutimos, que cremos, já foi desvendado pelo pregador: não é na nossa força, tudo sucede igualmente a todos. Ele vai inclusive ser mais enfático no versículo 11:

“Voltei-me, e vi debaixo do sol que não é dos ligeiros a carreira, nem dos fortes a batalha, nem tampouco dos sábios o pão, nem tampouco dos prudentes as riquezas, nem tampouco dos entendidos o favor, mas que o tempo e a oportunidade ocorrem a todos.”

Eclesiastes 9:11

É a afirmação mais tácita de que estas coisas todas não estão nas nossas mãos. Não acontecerão conforme o nosso senso do que é certo ou errado acontecer, ou seja, abra mão do seu senso de justiça. Tudo isso pode acontecer com qualquer pessoa. Sucesso e fracasso estão disponíveis para todas as pessoas, não são os nossos esforços que vão responder qual dos dois nós teremos.

Sei que isso pode ser muito difícil de ouvir, mas continue comigo e você vai entender.

Este é um pensamento que pode nos levar a entender que então não precisamos fazer mais nada, que tudo vai depender de Deus e é Ele quem faz todas as coisas. Mas não podemos deixar de considerar o versículo 10:

“Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”

Eclesiastes 9:10

Na verdade, o fato de que todas as coisas acontecem igualmente para todas as pessoas e não dependem de nossa força, é motivo pelo qual devemos nos esforçar ao máximo em tudo o que fazemos.

A questão aqui é que, se temos forças para fazer algo, é porque Deus nos deu essa força. Se Ele mesmo nos deu, temos que empenhá-la em fazer o melhor possível, honrando a graça de Deus sobre as nossas vidas, que nos permite fazer isso.

Paulo vai falar sobre isso algumas vezes:

“E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.”

Colossenses 3:17

Muitas vezes pensamos nas pessoas que não aceitaram o chamado de Cristo, que rejeitaram a graça da Salvação, mas temos que entender que a graça não entrega a nós apenas a salvação. É também através da graça de Deus que podemos respirar, andar, ter forças para trabalhar, inteligência para questionar e sabedoria para cada decisão. Tudo é através dEle. Tudo é graças a Ele.

Quando entendemos isso, passamos a nos esforçar muito mais em tudo o que fazemos, para honrar essa graça de Deus sobre as nossas vidas.

O apelo aqui então é simples: faça sempre o melhor que você puder, pois foi Deus quem lhe deu forças para fazê-lo. Nunca pense que você está vencendo ou alcançando por mérito seu, é a graça de Deus sobre a sua vida.

Paz.

Deixe um comentário