Estudo de Eclesiastes 6

Vejo muitos estudiosos e pregadores ignorarem Eclesiastes 6 ou tecerem um comentário muito rápido sobre o mesmo. Como estou me dispondo a comentar todos os capítulos, não posso me valer desse artifício.

Preciso ser honesto e dizer que não é fácil ler este capítulo. O desespero do pregador é grande e ele chega a argumentar algumas coisas bem pesadas para mim. Veja o que ele diz:

“Se o homem gerar cem filhos, e viver muitos anos, e os dias dos seus anos forem muitos, e se a sua alma não se fartar do bem, e além disso não tiver sepultura, digo que um aborto é melhor do que ele.”

Eclesiastes 6:3

Você acha que este é um texto fácil de se interpretar? Certamente não.

O mesmo vale para os versículos 6 e 7:

“E, ainda que vivesse duas vezes mil anos e não gozasse o bem, não vão todos para um mesmo lugar? Todo o trabalho do homem é para a sua boca, e contudo nunca se satisfaz o seu apetite.”

Eclesiastes 6:6,7

Apesar da dificuldade de interpretar estes textos, enquanto eu estudava este capítulo, chamou-me a atenção que esta maneira de pensar existe até hoje. Quantas não são as pessoas que estão por aí, desesperadas, desesperançadas, perdidas, acreditando que lhes seria melhor nem mesmo ter nascido?

Esse grito de desesperança ainda está presente entre nós, entre nossos amigos e nossos familiares. A mesma angústia é sentida até hoje. Este é um capítulo da Palavra em que muitas pessoas vão se ver nele.

Considerando o livro de Eclesiastes como um todo, parece-me que ele fala muito mais sobre Cristo do que podemos imaginar numa leitura rápida ou descuidada. Vale lembrar aqui que toda a bíblia aponta para Cristo, que vamos encontrar nosso Senhor em todos os livros da Palavra.

Quando unimos a este capítulo o versículo 13 do capítulo 12 (o penúltimo versículo deste livro), entendemos algo muito poderoso:

“De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem.”

Eclesiastes 12:13

Após muitos questionamentos, angústias, dores e conclusões precipitadas, o pregador consegue dizer que o fim de todas as coisas é: teme a Deus e guarda os seus mandamentos.

Da mesma forma que as pessoas que estão fazendo estes questionamentos do capítulo 6 só vão encontrar paz em Cristo, o pregador entende que Deus é o começo e fim de todas as coisas.

Esse capítulo é um alerta para mim, que já encontrei Jesus: existem pessoas aí fora clamando desesperadas por respostas. Existem pessoas querendo entender o sentido da vida e sem encontrar respostas nem esperanças, muitas estão caminhando por um caminho perigoso.

Nós, que pela graça de Cristo fomos alcançados, precisamos levar a única resposta possível para estas pessoas: Jesus. É nosso dever encontrar nesse clamor do pregador mais um motivo para nos conectarmos com os que estão perdidos no mundo e procurando por uma resposta.

Paz.

Deixe um comentário