Estudo de Atos 6

Atos 6 é o menor capítulo do livro de Atos, com apenas 15 versículos. Não é por isso que não conseguimos extrair lições importantes deste capítulo. Nele veremos 2 grandes eventos acontecendo:

  • A escolha de diáconos
  • Estêvão é interrogado

Vamos analisar estes dois pontos.

Os diáconos são escolhidos

“Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio.”

Atos 6:1-3

O texto começa dizendo algo muito interessante: o número de discípulos estava crescendo. Isso se conecta totalmente com o que lemos no final do capítulo 5, no discurso de Gamaliel:

“E agora digo-vos: Dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará, mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la, para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus.”

Atos 5:38,39

A igreja estava crescendo, a obra, cada dia mais, se confirmava como sendo algo de Deus. Do discurso de Gamaliel, o destaque fica com: “se é de Deus, não podereis desfazê-la”. Nada pode parar a igreja do SENHOR.

Não são as dificuldades, a complexidade dos tempos em que vivemos, a pressão contrária, o rumo do mundo. Nada que vai contra a obra do Senhor resiste, a igreja não para.

A questão é que, ao mesmo tempo, no mesmo texto, lemos que as viúvas dos gregos estavam sendo desprezadas em relação às viúvas dos hebreus. A igreja cresceu, a obra era de Deus mas, mesmo assim, ela tinha problemas, questões onde poderia melhorar.

A mesma coisa acontece conosco até hoje: a igreja não é perfeita, ela não é à prova de falhas. Isso não significa que não é a obra de Deus, significa apenas que, por estar cheia de pessoas como nós, cheias de falhas, ela vai apresentar alguns pontos onde pode melhorar.

Por isso, eu acredito que devemos tomar muito cuidado quando olhamos para a igreja para reclamar dela como se tudo tivesse que ser perfeito. Mesmo na igreja primitiva, um modelo para nós, as coisas não eram totalmente ideais.

Como igreja, como corpo de Cristo na Terra, precisamos aprender a amar. Quando amamos verdadeiramente as pessoas que estão no Corpo, esses problemas são passageiros e resolvidos com facilidade. Como foi no caso da igreja primitiva, que instituiu diáconos e resolveu aquela questão.

A palavra crescia

“E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé.”

Atos 6:7

Até mesmo os sacerdotes, as figuras importantes do povo judeu, estavam entendendo o sacrifício de Cristo. Para eles, que costumavam trabalhar com os sacrifícios pelo pecado do povo, perceber que Cristo era o único sacrifício necessário e suficiente, deve ter sido algo libertador.

Conosco é a mesma coisa: quando pensamos que vivíamos tentando compensar nossas más obras com coisas boas e percebemos que hoje nada disso é necessário, nos libertamos. É como se estivéssemos presos num ciclo interminável de compensação que não é mais necessário.

Uma outra questão importante aqui é que as boas novas estavam entrando em todas as camadas da sociedade judaica, algo que certamente incomodava cada vez mais os fariseus.

Estêvão é interrogado

Estêvão foi um dos escolhidos como diáconos na igreja primitiva, além de servir ali, também lemos que ele fazia grandes sinais:

“E Estêvão, cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo.”

Atos 6:8

Apenas esse versículo já nos traz ensinamentos importantes sobre diversidade de dons, evangelismo e dependência do Espírito. Porém quero analisar o seguinte texto:

“E levantaram-se alguns que eram da sinagoga chamada dos Libertos, e dos cireneus, e dos alexandrinos, e dos que eram da Cilícia e da Ásia, e disputavam com Estêvão. E não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que falava. Então, subornaram uns homens para que dissessem: Ouvimos-lhe proferir palavras blasfemas contra Moisés e contra Deus.”

Atos 6:9-11

Ao perceberem que não era possível resistir à maneira como Estêvão, cheio do Espírito, pregava, alguns homens resolvem que o melhor a fazer é acusá-lo injustamente. Para isso, subornam alguns homens para mentir a respeito do estava sendo ensinado.

Como Gamaliel havia dito, nada poderia parar a obra de Deus, então lemos o seguinte:

“Então, todos os que estavam assentados no conselho, fixando os olhos nele, viram o seu rosto como o rosto de um anjo.”

Atos 6:15

Mesmo sendo acusado injustamente, não sendo um apóstolo, sendo uma pessoa que servia como diácono, Estêvão pregou com ousadia e poder, operando milagres.

O ponto aqui é que, às vezes, pensamos que não somos o suficiente, que não temos estudo o suficiente ou que não somos a pessoa adequada para levar a Palavra de Deus, para evangelizar. Acontece que, se dependermos totalmente do Espírito Santo, se estivermos conectados com o corpo, abriremos nossas bocas com poder e falaremos das boas novas.

Muitos dos homens ali escolhidos para servir como apóstolos, como diáconos ou que faziam parte da igreja, não eram os mais estudados ou os mais preparados. Mas eles dependiam do Espírito e obedeciam a Deus. Isso foi o suficiente para que através a igreja primitva, de algumas poucas pessoas, Deus levasse as boas novas a todas as pessoas.

Desafio do capítulo

Neste capítulo, o desafio é: comente aqui qual outro ensinamento você obteve através desse capítulo. Descreva o texto que levou você à reflexão e qual a conclusão que você chegou.

Paz.

2 comentários em “Estudo de Atos 6”

  1. Pingback: Estudo de Atos 7 - JC na Veia
  2. Que devemos fazer a obra de Deus sempre, sem pensar na recompensa, pq quando estamos fazendo a vontade de Deus ele supre as nossas necessidade, e que o evangelho seja pregado, falado a toda criatura.

    Responder

Deixe um comentário