Estudo de Atos 2

Atos 2 é um dos capítulos mais conhecidos da Palavra. É até difícil falar de um texto que já foi comentado tantas vezes.

Neste capítulo vemos a descida do Espírito Santo e o discurso de Pedro para as pessoas que viram a igreja ser cheia do Espírito.

Antes de comentar sobre alguns textos específicos, precisamos esclarecer alguns pontos.

O tempo quando isso aconteceu

Deus derramou o Espírito sobre a igreja durante a festa de Pentecostes. Jerusalém, nesta época das festas, recebia judeus e prosélitos (pessoas convertidas ao judaísmo) vindos de diversas outras cidades. As festas eram celebradas em Jerusalém, por isso a cidade estava realmente cheia de pessoas de todas as partes.

Nesta época, a igreja ainda estava reunida em Jerusalém pois a primeira perseguição, que vamos ver aqui em Atos ainda, não tinha começado. Ou seja, era o local e o tempo perfeitos para que muitas pessoas presenciassem o que Deus estava fazendo com a igreja.

As referências para outros livros

Temos duas referências feitas no discurso de Pedro, uma para Joel e outra para a promessa feita para Davi. Os textos referidos são estes:

“há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito. E mostrarei prodígios no céu, e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor. E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como disse o Senhor, e entre os sobreviventes, aqueles que o Senhor chamar.”

Joel 2:28-32

“Tenho posto o Senhor continuamente diante de mim; por isso que ele está à minha mão direita, nunca vacilarei. Portanto está alegre o meu coração e se regozija a minha glória; também a minha carne repousará segura. Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção. Far-me-ás ver a vereda da vida; na tua presença há fartura de alegrias; à tua mão direita há delícias perpetuamente.”

Salmos 16:8-11

“Disse o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à minha mão direita, até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés.”

Salmos 110:1

Existe uma importância de Pedro fazer estas referências, tanto para mostrar aos judeus que Ele conhecia as escrituras, quanto para mostrar que o aconteceu com Cristo já havia sido profetizado antes. Esse tipo de referência era importante pois os judeus as estudavam constantemente. Foi uma maneira de impactá-los ainda mais com o discurso.

Uma referência a Zacarias

Além das referências usadas por Pedro, vemos também uma referência a o que Zacarias falou. Em Atos, lemos o seguinte:

“E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos?”

Atos 2:37

Em Zacarias, temos o seguinte texto:

“Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e prantearão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.”

Zacarias 12:10

Algumas referências bíblicas cruzam as duas passagens, demonstrando a relação entre elas.

Falando em outras línguas

“E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.”

Atos 2:4

Nesta passagem vemos uma primeira manifestação mais clara do Espírito Santo no meio da sua igreja. Aqui, aquelas 120 pessoas reunidas começam a falar em idiomas que não eram os seus.

Note que este não é um relato de línguas estranhas, ou línguas de anjos, como alguns preferem chamar. É como se um brasileiro começasse a orar em mandarim, mesmo nunca tendo tido nenhum contato com o idioma.

Como a cidade estava cheia de pessoas de diferentes regiões e que falavam diferentes línguas, lemos o seguinte:

“Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?”

Atos 2:8

A multidão de pessoas estava espantada com o fato que seus olhos presenciavam. Isso nos ensina algo muito importante: o agir do Espírito Santo tem um propósito. Neste caso, o propósito era o de alcançar aquelas pessoas que estavam ali com as boas novas.

Sabemos disso pois vemos na sequência do texto que Pedro prega para a multidão e quase três mil pessoas se convertem. De uma igreja de 120 pessoas, com o agir do Espírito Santo, quase três mil são alcançadas.

Isso nos ensina muito sobre evangelismo e dependência do Espírito. Aquelas pessoas não precisaram de uma mega organização de evento, de algo visualmente impactante nem nada disso. Elas apenas estavam sujeitas ao agir do Espírito.

Note que não estou criticando os eventos que fazemos nem qualquer estratégia de evangelismo. Estou apenas dizendo que, nesta passagem, aprendo que tudo o que fazemos deve ser feito na dependência do Espírito Santo. Ele deve ser o condutor de toda ação que fazemos.

O interessante discurso de Pedro

O discurso de Pedro nesta passagem de Atos 2 é muito interessante. Veja que o discurso dele é incitado por conta deste versículo:

“E todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para os outros: Que quer isto dizer? E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto.”

Atos 2:12,13

Algumas pessoas das que estavam vendo o agir do Espírito no meio da igreja começaram a zombar dos cristãos, dizendo que estavam bêbados. Ao que Pedro responde:

“Pedro, porém, pondo-se em pé com os onze, levantou a sua voz, e disse-lhes: Homens judeus, e todos os que habitais em Jerusalém, seja-vos isto notório, e escutai as minhas palavras. Estes homens não estão embriagados, como vós pensais, sendo a terceira hora do dia.”

Atos 2:14,15

Ele inicia o discurso dele explicando que as pessoas não estavam bêbadas. Porém, sem demora, ele desvia desse assunto e vai para o que é o principal: apresentar Cristo.

Pedro passa por várias profecias que estavam se cumprindo, mostra muito conhecimento da Palavra e traz para todas as pessoas ali presentes a realidade de que Cristo é o Senhor, que morreu e ressuscitou. Até o ponto onde as pessoas clamam:

“E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos? E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;”

Atos 2:37,38

É neste ponto onde a salvação chega para aquelas pessoas e a igreja tem o seu primeiro grande crescimento. A ação do Espírito Santo na vida daquelas 120 pessoas alacançou outras três mil pessoas.

Tudo muda

A partir daí, do versículo 39 em diante, notamos como tudo na vida daquelas pessoas que se converteram muda. Elas recebem o perdão, são batizadas, recebem o Espírito Santo, andavam em comunhão com a igreja, comiam juntas, oravam juntas, tinham temor do Senhor, viam os apóstolos fazendo grandes maravilhas, dividiam o que tinham e faziam muito mais coisas. Tudo havia mudado.

Guardadas as proporções histórico-culturais, a mesma acontece conosco: quando nos convertemos todas as coisas em nossas vidas mudam para melhor.

Todavia, o mais importante que vemos aqui é que a presença de Deus passa a habitar nas pessoas e não mais no templo físico. Isso muda tudo e cumpre uma outra série de profecias. O relacionamento com Deus havia sido transformado a partir de Cristo. O Espírito Santo, a presença de Deus, encontra morada nas pessoas, não mais num lugar santo no templo.

É a partir deste entendimento que Paulo vai ensinar muitas coisas em suas cartas, nos mostrando como todas as coisas mudam para nós pois nós temos o Espírito Santo.

E para você, o que significa ter o Espírito Santo morando em você? Você consegue se lembrar de alguma passagem que fala sobre isso?

Desafio do capítulo

Neste capítulo, meu desafio para você é: comente aqui em quais momentos da sua vida você percebeu o agir do Espírito Santo!

Deixe um comentário