Mensagem

Despeça-se de si mesmo

Extraído do site: pequenomestre.wordpress.com.

Hoje gostaria de me despedir. Não, não quero dizer que pararei de escrever aqui e também não quer dizer que irei para outro lugar. Não significa também, do mesmo modo, que você se mudará. Me despeço aqui de mim mesmo. Não se assuste, não farei algo contra mim. O que quero dizer é que decido hoje parar de servir à mim mesmo.

E não existe poesia no porque decido fazer isso nessa noite. A simples verdade é que não fui feito para isso e acredito, da mesma forma, que você também não foi. Você não ganhou braços para abraçar-se, não ganhou pernas para correr para si mesmo, não ganhou um coração para bater por si próprio, não ganhou uma mente para pensar em si.

A verdade é que eu fui feito especialmente para você e você foi feito especialmente para mim. Repare, eu não estou falando com Deus ou sobre Deus, eu estou falando com você, que lê hoje esse texto. E, pelo simples fato de você existir e ler esse texto, sei que tenho completa razão no que eu digo.

Gostaria de falar com você hoje sobre Ezequiel 34, especificamente sobre o segundo versículo:

“Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza e diz-lhes: Assim diz o Senhor Deus: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não apascentarão os pastores as ovelhas?” (Ezequiel 34.2)

Lendo esse texto você poderia dizer: Mas não é lógico que esses pastores deveriam apascentar as ovelhas? Para que servem pastores senão para pastorearem ovelhas? E eu seria obrigado a lhe perguntar: Mas e você para que serve?

Para que servem pregadores? Para que servem ministros de louvor? Para que servem intercessores? Para que servem conselheiros? Para que servem mestres? Para que servem os líderes? Para que servem cristãos?

E se você sabe para que servem, porque você prega para si mesmo? Porque você ora por si mesmo? Porque você louva ao invés de ministrar o louvor? Porque você usa o aconselhamento para entender seus próprios problemas? Porque você busca o conhecimento para si próprio e não o compartilha? Porque você não orienta seus liderados? Porque você não ama o próximo, mas só a si mesmo?

Muitas vezes ouvi em igrejas que quando pregasse, deveria fazê-lo primeiro à mim mesmo. Mas a verdade é que Deus não me permitiu pregar para que o fizesse à mim mesmo, senão todos os profetas teriam de ser mudos. Ele me fez pregar para que pregasse aos outros, por isso me deu uma boca e um teclado. Ele lhe deu o dom de cura para curar ao próximo, Ele lhe deu o amor para amar ao próximo.

Negligenciamos muitas vezes o nosso próximo por causa de nosso “eu” e usamos erroneamente os nossos dons quando deles nos servimos. Mas a verdade é que enquanto não nos desligarmos de nós mesmos e pararmos de servir a nós mesmos o nosso próximo não terá espaço para nos servir e nós, ao mesmo tempo – e o que é muito constrangedor, não teremos espaço para servimos ao próximo, porque ocuparemos toda a agenda conosco.

Por isso hoje tomo a decisão de despedir-me de mim mesmo, de parar de pregar e apascentar-me a mim mesmo e decido fazê-lo por você meu irmão, pois sei que isso é o que Deus preparou para mim. E sei que enquanto eu o estiver servindo, você me servirá em amor e seremos corpo. E saberei que serei melhor cuidado pelos meus irmãos do que por mim mesmo.

Despeça-se de si mesmo e sirva ao seu irmão e assim seremos verdadeiramente um corpo em Cristo.

Que Deus o abençoe!

Extraído do site: pequenomestre.wordpress.com.

Paz

Escrito ao som de: conversas

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário