Estudo de Gênesis – Capítulo 7

No capítulo 7 de Gênesis lemos sobre o dilúvio e como Noé e sua família se salvam. Vamos ver o que podemos aprender com este capítulo.

Vemos os seguinte assuntos neste capítulo:

  • Deus pede que Noé entre na arca (1 a 5)
  • O início das chuvas (6 a 12)
  • Deus sela a arca (13 a 16)
  • 150 dias de dilúvio (17 a 24)

Noé entra na arca

O capítulo começa com a ordem de Deus para que Noé entre na arca:

“Depois, disse o Senhor a Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca, porque te hei visto justo diante de mim nesta geração.”

Gênesis 7:1

Um ponto interessante aqui é entendermos como Noé, no meio de uma geração corrompida, foi encontrado justo, mesmo a Palavra afirmando, em Romanos 3:10, que não existe um só justo sobre a terra.

O caso que temos aqui não é de uma contradição, mas sim algo que está alinhado com o que lemos, por exemplo, em Romanos 4:

“Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus. Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça.”

Romanos 4:2,3

Noé creu em Deus, teve fé, por isso foi encontrado como justo. O texto de Hebreus 11:7 nos afirma isso:

“Pela fé, Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu, e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé.”

Hebreus 11:7

O que aprendo aqui é que devemos manter a nossa fé em Deus, mesmo em meio a um povo que não compreende os caminhos do Senhor. Mesmo quando somos escarnecidos, mesmo quando não somos ouvidos, mesmo quando somos injustiçados, devemos manter a nossa fé, assim como Noé fez.

A fé de Noé levou-o a atitudes de obediência. Note, no verso 5, como ele segue tudo o que Deus lhe pediu:

“E fez Noé conforme tudo o que o Senhor lhe ordenara.”

Gênesis 7:5

A fé no Senhor nos leva ao temor e à obediência. Não podemos dizer que temos fé, se não nos submetemos ao que Deus nos pede. A fé, quando verdadeira, nos leva às boas obras, como estudamos em Tiago 2:

“Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta.”

Tiago 2:26

O início das chuvas

Após isso, vemos o relato do início das chuvas:

“E aconteceu que, passados sete dias, vieram sobre a terra as águas do dilúvio.”

Gênesis 7:10

Note que, após entrarem na arca, ainda tiveram que esperar, dentro da arca, por sete dias. Imagine o tamanho da fé de Noé que, após 120 anos construindo uma controversa arca de madeira, teve que esperar uma semana dentro dela antes que a profecia do dilúvio começasse a acontecer. Por isso entendemos que a fé dele fez com que ele fosse encontrado justo.

A reflexão que faço aqui é: será que nossa fé seria igual? Será que teríamos a mesma fé de Noé? Será que esperaríamos da mesma maneira?

Olhar para a história de Noé é uma lição de perseverança na fé, confiança em Deus e paz em meio ao caos.

Deus sela a arca

Na sequência, lemos que Deus fechou a arca por fora:

“E os que entraram, macho e fêmea de toda carne entraram, como Deus lhe tinha ordenado; e o Senhor a fechou por fora.”

Gênesis 7:16

Veja como, mesmo após 120 anos trabalhando na arca, no exato modelo que Deus havia lhe solicitado, mesmo após colocar sua família e pares de animais na arca, organizar toda a comida, todos os aposentos e fazer toda a preparação necessária, ainda foi preciso que Deus fechasse a arca por fora.

Aprendo aqui que, não importa a iniciativa, sempre dependeremos do Senhor. Não conseguimos fazer nada sem que Ele nos ajude, mesmo que sigamos tudo o que Ele nos pede.

Veja também que Noé poderia até mesmo ter se sentido ofendido, pensando: “mesmo após fazer tudo o Senhor pediu, não foi suficiente??”. Mas Noé entende que ele é dependente de Deus, que fazer tudo o que foi pedido não é glória para ele, é apenas sua obrigação e que, se o Senhor não ajudar, tudo o que ele havia feito seria em vão.

Tudo se foi

Por fim, lemos que tudo o que tinha vida, se vai com o dilúvio:

“Tudo o que tinha fôlego de espírito de vida em seus narizes, tudo o que havia no seco, morreu.”

Gênesis 7:22

Pergunto-me aqui sobre o sentimento de Noé e sua família: Será que Noé tinha algum amigo ou familiar com quem se importava? Como foi esse processo de, durante 120 anos construir uma arca, mostrando para o mundo que o juízo estava vindo, de alguma forma pregando isso, e ver que ninguém aceitava:

“e não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, pregoeiro da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios;”

2 Pedro 2:5

Não sabemos como foi essa “pregação” de Noé, se houve alguma palavra dita ou se o simples fato da construção da arca foi essa pregação, mas o fato é que, toda aquela geração de pessoas, inclusive as que Noé conhecia, estavam, durante aqueles 120 anos, prestes a morrer num dilúvio terrível.

Não temos um relato bíblico de como Noé encarou isso, porém temos uma certeza: isso deve falar conosco, nos mostrando quão importante é que preguemos a Palavra da justiça para nossos próximos. Não sofreremos novamente um dilúvio, mas o princípio é o mesmo: só quem estiver na arca vai se salvar. No nosso caso, hoje, só quem estiver em Cristo, só quem estiver dentro dessa arca vai sobreviver ao juízo que está por vir.

Qual é o nosso papel agora que sabemos disso?

Desafio do capítulo

O desafio de hoje é comentar sobre o que mais lhe chama a atenção na vida de Noé. O que você aprende com ele?

Paz.

Faça parte de nossa comunidade no Telegram e receba conteúdo exclusivo antes de todo mundo!

Deixe um comentário