Estudo de Gênesis 6

O capítulo 6 começa a nos apresentar o encontro de Noé com Deus e as instruções para a construção da arca.

Este capítulo apresenta os seguintes temas:

  • A limitação da idade (1 a 3)
  • A decisão de destruir a terra (4 a 7)
  • Noé acha graça aos olhos do Senhor (8)
  • A terra se corrompe (9 a 12)
  • Como a arca deveria ser feita (13 a 22)

Vamos avaliar alguns deles.

A limitação da idade

Começamos esta capítulo vendo que Deus passa a limitar a idade das pessoas:

“Então, disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem, porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos.”

Gênesis 6:3

Uma das possíveis interpretações aqui é que Deus queria limitar a idade da humanidade para que o pecado não crescesse ainda mais, para que as pessoas entendessem a urgência de uma vida correta aos olhos do Deus criador.

A limitação de tempo que temos nos dá o senso de urgência da nossa necessidade de Deus. Quanto mais nos aproximamos do fim dos nossos dias, mais percebemos que o que acontece após a morte física nos afeta. Uma criança não pensa sobre isso, já uma pessoa idosa, em seu leito de enfermidade medita sobre isso com muito mais frequência. Por esse motivo é tão comum ver pessoas se arrependendo e se entregando para Cristo no final de suas vidas.

Ao mesmo tempo qualquer limitação de dias nos afasta do entendimento da eternidade. Como nossa vida é curta e passageira, não conseguimos compreender completamente o que significa a eternidade. Se tivéssemos entendimento do que a eternidade é, nosso investimento de tempo enquanto estamos aqui seria muito mais voltado para a vontade de Deus. Entendendo plenamente o conceito de galardão eterno e de salvação, teríamos os nossos corações totalmente rendidos a Deus.

A decisão de destruir a terra

Nos versos seguintes vemos a decisão de Deus de destruir a terra:

“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então, arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra, e pesou-lhe em seu coração.”

Gênesis 6:5,6

Ao olhar para a terra, Deus enxerga apenas caos e desordem, maldade em todas as pessoas, em todos os pensamentos. A ideia inicial era de criar uma família, num lugar especial, tendo contato diário e próximo com eles, porém, as escolhas da humanidade nos levaram a um estado onde cada pensamento, de cada indivíduo era mal.

Vendo a terra nessa estado, o único caminho era esse processo de recriação.

Na prática, aprendemos aqui que, afastados de Deus, nem nossos pensamentos são bons. Quanto mais nos afastamos da vida de Deus, mais nos aproximamos das trevas. Não conseguimos andar distantes de Deus sem sermos atraídos para aquilo que é mau.

Meditando nisso, lembro-me das palavras de Paulo:

“E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Romanos 12:2

Não podemos nos conformar com este mundo. A direção para a qual o mundo caminho é a direção contrária a do Senhor. Nós, cristãos, caminhamos sempre em direção a Deus, renovando nossas mentes, na contramão do mundo.

Noé e a graça

Vemos que, no meio de tudo isso, uma pessoa encontra a graça de Deus:

“Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor.”

Gênesis 6:8

É interessante notar aqui que Noé achou “graça” aos olhos do Senhor. Sabemos, pelo relato do novo testamento e por algumas passagens do antigo, que Noé era uma pessoa que cria em Deus e buscava andar em Seus caminhos. Porém, também sabemos que toda a humanidade, a partir de Adão, estava em pecado.

Com isso em mente, me parece fazer muito sentido o destaque aqui para a palavra “graça”. Não foi mérito de Noé, mas graça de Deus sobre a vida de um homem que tinha fé.

Não somos salvos pelas nossas boas obras, por sermos da igreja A ou B. Somos salvos porque fomos encontrados pela graça de Deus, que iluminou nossas vidas e nos conduziu até o Pai através da cruz de Cristo.

Ao olhar para a terra, sem Cristo, Deus veria apenas o que viu antes do dilúvio: pensamentos e atitudes de pecado. Por conta do sacrifício de Cristo, ao olhar para nós, agora Deus não enxerga mais o pecado, mas sim o sangue do Cordeiro:

“Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.”

1 João 1:7,8

O sangue de Cristo, derramado imaculado na cruz, cobriu os nossos pecados de maneira que nos tornamos justos diante de Deus. Isso é graça sobre nossas vidas.

A corrupção da terra

Também lemos que a terra estava totalmente corrompida:

“A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência. E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra.”

Gênesis 6:11,12

O fim da humanidade afastada de Deus é a violência e a corrupção generalizada. Com isso a nossa reflexão sobre os últimos dias e a eternidade deve ser muito clara: onde desejo estar? Quero passar a minha eternidade entre os escolhidos ou entre aqueles que, sujeitos ao pecado, se entregaram aos próprios prazeres?

Mesmo num texto histórico, encontramos um apelo evangelístico para nós mesmos.

Desafios do capítulo

Para hoje o seu desafio é comentar qual dúvida você ficou nesse capítulo e trazer uma possível resposta para ela.

Perguntas que eu me fiz durante a leitura

Uma das maneiras de estudarmos a Palavra é fazendo perguntas para o texto, encontrando a resposta nas próprias escrituras. As seguintes perguntas apareceram em minha mente durante a leitura:

  • O que significa dizer que “o homem também é carne” no versículo 3?
  • Por qual motivo a diferença entre filhos de Deus e filhas dos homens no versículo 2, não eram todos descendentes de Adão?
  • Se Deus conhece todo o tempo, de uma única forma, por qual motivo permitiu que chegasse no ponto dele se arrepender da criação, como vemos no versículo 7?
  • O versículo de Gênesis 6:7 é uma contradição com Números 23:19?
  • O modelo da arca é factível para suportar um ano no dilúvio com tantas pessoas e animais?
  • Como nos encontramos com Cristo neste capítulo?

E aí? Quer meditar sobre alguma dessas perguntas? Deixe seu comentário!

Faça parte de nossa comunidade no Telegram e receba conteúdo exclusivo antes de todo mundo!

Deixe um comentário