Estudo de Gênesis 29

O caṕitulo 29 de Gênesis nos conta a história do casamento de Jacó com Leia e Raquel. Neste capítulo aprendemos sobre a lei da semeadura.

O capítulo está organizado da seguinte forma:

  • Jacó conhece Raquel (1 a 12)
  • O acordo entre Labão e Jacó (13 a 20)
  • Jacó é enganado pela primeira vez (21 a 26)
  • Jacó precisa trabalhar mais 7 anos por Raquel (27 a 30)
  • Os 3 primeiros filhos de Jacó (31 a 35)

Veremos alguns destes pontos.

Jacó é enganado

Após chegar na terra da habitação de sua família por parte de mãe, Jacó se encontra com Raquel e vai morar com o seu tio. Ele se apaixona por Raquel e pede que, em troca de sete anos de trabalho, seu tio dê a ele Raquel como esposa. Os sete anos se passam e Jacó se casa. Lemos então o seguinte:

“E aconteceu pela manhã ver que era Leia; pelo que disse a Labão: Por que me fizeste isso? Não te tenho servido por Raquel? Por que, pois, me enganaste? E disse Labão: Não se faz assim no nosso lugar, que a menor se dê antes da primogênita.”

Gênesis 29:25,26

Apesar do acordo que os dois tinham feito, Labão engana seu sobrinho, dando a ele Leia, a filha mais velha, no lugar de Raquel. Foram sete anos de trabalho para que, no final, ele fosse enganado pelo próprio tio.

Isso nos fala muito sobre a famosa lei da semeadura:

“Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito do Espírito ceifará a vida eterna.”

Gálatas 6:7,8

Jacó havia semeado enganação quando compra a primogenitura de Esaú e quando engana seu pai, fingindo ser seu irmão para receber a benção. Ele foi um enganador e acabou sendo enganado. Essa é a lei da semeadura: aquilo que plantamos, é o que vamos colher.

Muitas vezes podemos até não ver isso acontecer e acreditar que existem pessoas que passaram a vida toda plantando coisas ruins e só colhem coisas boas. Por mais que, aparentemente, seja isso, não conhecemos o coração de cada pessoa e não temos controle sobre tudo o que acontece.

Também não podemos achar que somos nós quem julgamos as pessoas de acordo com essa lei, esse papel não é nosso, é apenas do Senhor. Então, quando você vê alguém que acredita que deveria colher por aquilo que você pensa que ela plantou, tome cuidado para não entrar num lugar de julgamento inadequado.

Os primeiros filhos de Jacó

Após uma semana Labão permite que Jacó se case com Raquel, em troca de mais sete anos de trabalho. Ou seja, Jacó é enganado novamente.

Raquel era estéril e Leia é quem dá os primeiros filhos para Jacó:

“Vendo, pois, o Senhor que Leia era aborrecida, abriu a sua madre; porém Raquel era estéril. E concebeu Leia, e teve um filho, e chamou o seu nome Rúben, dizendo: Porque o Senhor atendeu à minha aflição. Por isso, agora me amará o meu marido.”

Gênesis 29:31,32

O primeiro aprendizado que temos aqui é que Deus ouve nossas aflições. Ele nunca está alheio a elas e trabalha no tempo certo para nos ajudar. Não somos desamparados, Ele não é um pai ausente ou que não se importa conosco. Ele é um Deus amoroso, que nos conhece e sabe exatamente o momento de intervir em nossas vidas.

Assim como Leia agradeceu a Deus quando recebe seu primeiro filho, devemos sempre agradecer a Deus nos momentos onde recebemos a Sua benção.

Além disso, vemos também que Jacó desprezava Leia, afinal, o Senhor viu que “Leia era aborrecida”. Podemos entender isso mais claramente analisando o nome de seus primeiros filhos. Tudo indica que ela tinha o desejo intenso de ser amada por seu marido e queria, através dos filhos, conquistar o afeto dele.

O quarto filho de Leia com Jacó é Judá, de onde nasceria, milhares de anos depois, o Cristo. Jacó, ao desprezar sua esposa e, segundo a análise de alguns estudiosos, até mesmo os filhos que ela lhe dava, não consegue enxergar o propósito eterno do que estava acontecendo.

Apesar de saber que todas as famílias da terra seriam abençoadas através de sua linhagem, ele despreza sua esposa e seus filhos. Deus não faz com que Cristo venha através da esposa que foi amada por Jacó, mas através da que foi desprezada.

Muitas vezes, assim como Jacó, não enxergamos o propósito maior de Deus nas coisas que acontecem naturalmente em nossas vidas. Não entendemos que, às vezes, mesmo em situações que não são do nosso agrado, Ele está trabalhando para algo muito maior.

Também aprendemos que Deus não está preocupado se somos admirados ou se somos desprezados, Ele usa quem Ele bem entende. Nesse caso, Ele quis usar a esposa desprezada para gerar a linhagem que traria o Salvador. Nessa linhagem temos a esposa desprezada, a prostituta e a moabita. O que o mundo julga como tendo valor é muito diferente do que Deus entende ter valor.

Desafio do capítulo

O seu desafio de hoje é falar sobre outros personagens bíblicos que plantaram algo de ruim e acabaram colhendo segundo o que plantaram. Temos vários exemplos.


❗ Você sabia? ❗

Existem formas de você aprender ainda mais sobre a palavra:

Deixe um comentário