Estudo de Gênesis 18

Gênesis 18 relata mais um encontro do Senhor com Abraão, para mais um momento de renovação da esperança da promessa. Neste capítulo também vemos o apelo de Abraão em relação a seu sobrinho.

O capítulo se divide assim:

  • Abraão se encontra com o Senhor (1 a 5)
  • Abraão dá de comer a seus convidados (6 a 8)
  • O Senhor reforça a promessa (9 a 11)
  • Sara ri do que o Senhor diz (12 a 15)
  • O Senhor decide contar para Abraão o que faria com Sodoma (16 a 22)
  • O pedido de Abraão para a proteção de Ló (23 a 33)

Vamos analisar alguns destes pontos.

Abraão se encontra com o Senhor

O capítulo começa falando sobre o encontro de Abraão com o Senhor:

“Depois, apareceu-lhe o Senhor nos carvalhais de Manre, estando ele assentado à porta da tenda, quando tinha aquecido o dia. E levantou os olhos e olhou, e eis três varões estavam em pé junto a ele. E, vendo- os, correu da porta da tenda ao seu encontro, e inclinou-se à terra,”

Gênesis 18:1,2

Essa primeira parte do encontro relata como Abraão recebeu bem os seus visitantes. Não temos como saber, com certeza, se ele identificou que estava diante do Senhor, uma vez que esse tratamento aos visitantes era comum naquela cultura.

Em minha opinião, a julgar pela diferente maneira como ele se dirige para seu visitante principal nos versículos 3 e 27, ele só entendeu depois do verso 14 que estava realmente falando com o Senhor.

De qualquer forma, é interessante refletir aqui sobre como ele recebe ao Senhor: com um alto nível de honra. Note como ele se apressa em fazer algo para que eles comam:

“E Abraão apressou-se em ir ter com Sara à tenda e disse-lhe: Amassa depressa três medidas de flor de farinha e faze bolos. E correu Abraão às vacas, e tomou uma vitela tenra e boa, e deu- a ao moço, que se apressou em prepará-la.”

Gênesis 18:6,7

A prioridade dele havia se tornado receber bem ao Senhor. A reflexão que eu faço aqui é: como nós temos recebido ao Senhor em nossas vidas? Como temos entrado em Sua presença? Qual o nível de reverência e temor que temos diante de Sua presença?

Vejo que, muitos de nós, pensam em Deus como um caixa eletrônico. Onde vamos apenas quando precisamos que Ele faça algo por nós. Chegamos até Ele com nossos pedidos, os apresentamos e esperamos que Ele resolva nossos problemas. Só.

Quando fazemos isso, nos esquecemos que estamos diante do Senhor, do Criador dos céus e da Terra, do único Deus verdadeiro, daquele que é Santo! O Senhor não é um mordomo para nós, alguém que nos serve. Pelo contrário, nós somos as criaturas, aqueles que servem de coração ao Senhor que nos comprou.

De maneira prática, a reflexão que devemos fazer é: como tenho orado? Como tenho lido a Palavra? Quando me aproximo da presença de Deus, tenho feito isso com a devida reverência?

Sara ri

Também vemos Sara rindo daquilo que o Senhor diz que vai acontecer:

“Assim, pois, riu-se Sara consigo, dizendo: Terei ainda deleite depois de haver envelhecido, sendo também o meu senhor já velho?”

Gênesis 18:12

Após a idade chegar e tantos anos se passarem desde que a promessa havia sido feita, ao ouvir que ela ficaria grávida, Sara ri, sem crer na promessa.

Apesar de ser possível entendermos essa falta de fé, quando o Senhor fala, não podemos duvidar. Para piorar a situação, Sara nega que estava rindo:

“E Sara negou, dizendo: Não me ri, porquanto temeu. E ele disse: Não digas isso, porque te riste.”

Gênesis 18:15

Por medo da consequência de sua falta de confiança em Deus, ela resolve piorar a situação e mentir. Precisamos sempre nos lembrar que o Senhor conhece todas as coisas, conhece nosso coração, conhece nossos pensamentos. Não podemos esconder nada do Senhor, não podemos negar aquilo que pensamos ou que fizemos em oculto.

Quando somos confrontados pela verdade, o que precisamos fazer é admitir nossas falhas e, em humildade, nos submetermos ao Senhor. Lembre-se que, aqui em Gênesis, vimos algumas vezes que, quando confrontadas pelo Senhor, algumas pessoas tentaram se desviar e outras foram honestas. Quando somos sinceros com o Senhor, admitindo nossas falhas e fraquezas, recebemos compreensão, amor e perdão em troca.

O relacionamento de Deus com Abraão

Mais para o final do capítulo, vemos como era o relacionamento de Deus com Abrãao:

“E disse o Senhor: Ocultarei eu a Abraão o que faço, visto que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação, e nele serão benditas todas as nações da terra?”

Gênesis 18:17,18

Pensando sobre a promessa feita a Abraão, e como, através dele, todas as famílias serão impactadas, Deus entende que não poderia esconder seus desígnios de seu servo.

Então o Senhor revela a Abraão que iria destruir Sodoma e Gomorra por conta de seus pecados terem chegado ao limite.

Ao ouvir isso, Abraão, começa a conversar com Deus sobre a salvação dos justos que habitavam em Sodoma. Aparentemente, sua preocupação era com seu sobrinho Ló, que habitava anquela região:

“Disse mais: Ora, não se ire o Senhor que ainda só mais esta vez falo: se, porventura, se acharem ali dez? E disse: Não a destruirei, por amor dos dez. E foi-se o Senhor , quando acabou de falar a Abraão; e Abraão tornou ao seu lugar.”

Gênesis 18:32,33

Veja como a sinceridade de Abraão, mais uma vez, não provoca a ira de Deus, mas sim uma conversa amistosa. Abraão insiste, algumas vezes, com Deus, pedindo que Ele seja justo, que salve aqueles que não andavam em pecados, mas que habitavam em Sodoma.

Podemos e devemos ser sinceros com Deus. Não existe outro caminho.

Desafio do capítulo

Sem olhar nos comentários deste post, reflita e deixe seu comentário sobre quais outros personagens bíblicos foram muito sinceros com o Senhor. Vamos ver de quantos você consegue se lembrar.


❗ Você sabia? ❗

Existem formas de você aprender ainda mais sobre a palavra:

Deixe um comentário