Estudo de Gênesis 16

No capítulo 16 de Gênesis vemos a história de como Abrão gera a Ismael, uma história que rende frutos até os dias de hoje.

O capítulo traz os seguintes assuntos:

  • Abrão e Agar têm um filho (1 a 4)
  • Agar e Sarai se desentendem (5 e 6)
  • Agar se encontra com o Anjo do Senhor (7 a 9)
  • O nome de Ismael é dado (10 a 12)
  • Tu és o Deus que me vê (13 a 16)

Veremos alguns deles.

Abrão e Agar têm um filho

Mesmo após receber a confirmação da promessa, em Gênesis 15, Abrão aceita a ideia de Sarai:

“Ora, Sarai, mulher de Abrão, não lhe gerava filhos, e ele tinha uma serva egípcia, cujo nome era Agar. E disse Sarai a Abrão: Eis que o Senhor me tem impedido de gerar; entra, pois, à minha serva; porventura, terei filhos dela. E ouviu Abrão a voz de Sarai.”

Gênesis 16:1,2

O primeiro ponto aqui a notarmos é que, apesar dessa prática nos causa certa estranheza hoje, era bem comum na época em outros povos. Chamada de maternidade por sub-rogação, muitas mães estéreis tinham filhos através de suas servas. Esses filhos nasciam e passavam a ser filhos da senhora, e não da serva.

Outro ponto para notarmos é que, apesar da ideia não ter sido de Abrão, ele aceitou a ideia de, novamente, tentar dar um jeito nessa geração, que não estava vindo naturalmente através de seu casamento com Sarai. No estudo de Gênesis 15 vimos como ele cogitou que seu servo fosse seu herdeiro e, agora, aceitando a oferta de Sarai.

Alguns teólogos não atribuem diretamente essa ação como um erro de Abrão. Eu penso que ele, como líder da casa e tendo ouvido diretamente do Senhor a confirmação da promessa, tem responsabilidade nessa decisão.

Mais um tópico interessante aqui é que Sarai atribui ao Senhor a sua infertilidade, não crendo (como veremos em Gênesis 18) na promessa do Senhor. Quando deixamos de crer na promessa de Deus, nos planos e propósitos dele para nossas vidas, tentamos resolver as coisas da nossa maneira e acabamos pecando. Falamos sobre esse assunto no estudo de Gênesis 12.

São muito interessantes as palavras de Warren Wiersbe em seu comentário do Velho Testamento:

“Não perca a lição prática dessa passagem: sempre há problema quando passamos à frente de Deus. A carne adora ajudar a Deus, mas demonstramos verdadeira fé na paciência (Is 28:16). Não podemos misturar fé com carne, lei e graça, promessa e auto-realização.”

WIERSBE, W. W. Comentário Bíblico Wiersbe Antigo Testamento: A bíblia explicada de maneira clara e concisa. 1 ed. Santo André: Editora Geográfica, 2020.

O encontro de Agar com o Anjo

Após engravidar de seu senhor e começar a se desentender com sua senhor, Agar foge, indo rumo ao Egito. No meio do caminho, o Anjo do Senhor se encontra com ela:

“E disse: Agar, serva de Sarai, de onde vens e para onde vais? E ela disse: Venho fugida da face de Sarai, minha senhora. Então, lhe disse o Anjo do Senhor: Torna-te para tua senhora e humilha-te debaixo de suas mãos.”

Gênesis 16:8,9

É necessário pontuar que existe discordância em relação a quem é esse “Anjo do Senhor”. Muitos teólogos afirmam que, sem sombra de dúvidas, é uma aparição de Jesus. Outros dizem que é o próprio Deus numa forma humana. Sem dúvidas, nesse caso de Gênesis 16, estamos falando de uma teofania, uma aparição de Deus.

Agar, ao se encontrar com Deus é sincera, dizendo a verdade, de que estava fugindo de sua senhora. A instrução do Senhor para ela é muito clara: “Torna-te para tua senhora e humilha-te debaixo de suas mãos.”, ou seja, submeta-se à sua senhora, se necessário, se humilhando.

Essa passagem fala muito comigo sobre algumas vezes em que Deus nos pede algo que não queremos fazer, que vai doer na nossa carne, desagradar nossos sentimentos, mas que é necessário. Esse é um caso deles, assim como Jonas e Jesus se entregando na cruz.

O ponto de aprendizado aqui é que, nem sempre o que Deus nos pede vai ser agradável de atender. Às vezes será necessário fazer algumas coisas que nos deixarão constrangidos ou intimidados mas, se o Senhor está nos pedindo, é o que devemos fazer.

O nome de Ismael é dado

Neste capítulo vemos também que o nome de Ismael é dado:

“Disse-lhe também o Anjo do Senhor: Eis que concebeste, e terás um filho, e chamarás o seu nome Ismael, porquanto o Senhor ouviu a tua aflição. E ele será homem bravo; e a sua mão será contra todos, e a mão de todos, contra ele; e habitará diante da face de todos os seus irmãos.”

Gênesis 16:11,12

Ainda falando com o Anjo do Senhor, Agar ouve sobre qual seria o nome de seu filho. Ismael significa “Deus ouve”, em referência a como Deus ouve uma pessoa como Agar, egípcia, fugindo de sua senhora.

Segundo a profecia do Senhor, Ismael seria uma homem valente, e habitaria próximo a seus irmãos.

A palavra não relata animosidades entre Ismael e Isaque na vida adulta. Vemos em Gênesis 25:9 que ambos cuidaram do sepultamento do pai.

De Ismael e de sua esposa egípcia, nasceram 12 filhos, gerando uma grande nação, assim como Deus havia profetizado. Diz a tradição que alguns povos árabes, não todos e sem generalizações, descendem de Ismael.

Desafio do capítulo

No capítulo de hoje seu desafio é falar aqui qual prática você vê na Bíblia que, para nós, nos dias de hoje parece ser estranha.


❗ Você sabia? ❗

Existem formas de você aprender ainda mais sobre a palavra:

Deixe um comentário