Estudo de Efésios – Capítulo 4

O capítulo 4 marca o início da segunda parte da carta de Paulo aos Efésios. Nesta segunda parte, o apóstolo passa a dar instruções muito diretas para os leitores.

Vemos os seguintes assuntos sendo discutidos neste capítulo:

  • O andar do cristão (1 a 6)
  • A distribuição dos ministérios (7 a 16)
  • A vida do ímpio (17 a 19)
  • Direções claras para a igreja (20 a 32)

Vamos ver alguns deles.

O andar do Cristão

O capítulo 4 começa com Paulo falando sobre como o cristão deve andar:

“Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz:”

Efésios 4:1-3

O apóstolo diz que nós devemos andar de maneira digna, de acordo com a nossa vocação. Aqui aprendemos duas coisas importantes: a primeira é que, como igreja, fomos chamados, temos uma vocação. A segunda é que existe uma maneira digna de seguir esse chamado.

Costumamos pensar em vocação como algo que fazemos bem, quase que naturalmente. Esse é o sentido do termo que é usado mais frequentemente. Porém, na Palavra, o termo “vocação”, do grego “klesis”, significa um “chamado”, uma “convocação”. Quando Paulo diz que temos uma vocação, não está falando que fazemos algo bem, está falando que Deus nos chamou para algo.

Com esse entendimento sobre vocação o que podemos dizer, com certeza, é que, como igreja, fomos chamados para fazer discípulos de Cristo. Essa é a nossa vocação.

Além disso Paulo pede aos leitores que andassem “de maneira digna da vocação com que foram chamados”, ou seja, existem duas formas de responder à esse chamado: uma é digna, a outra indgna. Precisamos atender ao chamado do Senhor para nossas vidas, obedecendo a Ele em todo o tempo.

Além disso, Paulo diz que precisamos andar com hHumildade, mansidão e longanimidade, suportando uns aos outros em amor, guardando a unidade do Espírito pelo vínculo da paz. O que o apóstolo nos instrui aqui é que devemos andar em paz com as outras pessoas, evitando contendas e desentendimentos. A igreja precisa de unidade em amor, não de divisão contenciosa.

A distribuição dos ministérios

Paulo também fala sobre como a diversidade de ministérios funciona na igreja:

“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo,”

Efésios 4:11,12

A primeira coisa que ele diz que é importante analisarmos é que é Deus quem distribui estes chamados ministeriais. Ao falar que “Ele mesmo de uns para apóstolos, e outros para profetas…”, Paulo está deixando claro que essa é uma organização feita por Deus, da maneira que mais lhe convém.

Ele também diz que essa diversidade de ministérios serve para “a edificação do corpo de Cristo”, para que “cheguemos à unidade da fé”.

Os ministérios de Deus para nós não existem para nos servir, mas sim para cumprir o propósito do Senhor. Se somos chamados para sermos pastores, é para a glória do Senhor, se somos chamados para semos profetas, é para a glória do Senhor.

Direções claras para a igreja

Paulo dá ainda algumas direções claras para seus leitores, Ele fala, por exemplo, que não devemos andar como andam os gentios:

“E digo isto e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam também os outros gentios, na vaidade do seu sentido,”

Efésios 4:17

Andar com Cristo é ir na contramão do mundo. Não andamos mais conforme o curso do mundo, não seguimos mais os padrões do mundo, não aceitamos o que o mundo aceita. Pelo contrário, vivemos parao Senhor.

Ser cristão é viver no mundo sem fazer parte dele. Não temos como nos separar do mundo, mas não podemos nos conformar com ele. Precisamos sempre nos lembrar que estamos aqui mas não somos daqui.

Isso é importante para que não deixemos nos levar pelos atrativos do mundo, para que não vacilemos entre dois caminhos. Andamos com Cristo, morremos para o pecado, as coisas velhas se passaram e nascemos para uma nova vida. Esta nova vida não abre mais espaço para o padrão do mundo.

Ainda falando sobre isso, Paulo diz:

“que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso sentido, e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade.”

Efésios 4:22-24

Ou seja, devemos abrir mão de nossa antiga vida, para vivermos para o Senhor. Aquilo que fazia sentido antes de conhecermos a Cristo pode não fazer mais sentido agora que que renascemos.

É por isso que a conversa de Jesus com Nicodemos é tão intensa: toda a nossa antiga maneira de viver fica para trás quando encontramos a Cristo. Nada mais importa, tudo o que tem algum valor para nós está em Cristo.

Paulo também é muito enfático ao dizer:

“Não deis lugar ao diabo.”

Efésios 4:27

É comum pensarmos nas bençãos de Deus, na graça de Deus, na presença do Espírito em nós e em tudo o que Deus pode fazer. É uma visão agradável, pois sabemos que Deus é amor e tudo o que Ele faz é bom.

Com isso, corremos o risco de nos esquecermos de que o “inimigo anda em derredor, buscando a quem possa tragar”. Não podemos ser inocentes, pensando que apenas Deus é que pode ter espaço nas nossas vidas. O diabo está rondando, esperando apenas o momento em que damos lugar para ele. O objetivo dele é ter um lugar em nossas vidas para cumprir o que deseja: “roubar, matar e destruir”.

Por fim, Paulo fala sobre o Espírito de Deus em nós:

“E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção.”

Efésios 4:30

O Espírito Santo nos é dado quando aceitamos Jesus como nosso Senhor e Salvador. Ele é o penhor da nossa herança em Deus.

A partir do momento que recebemos o próprio Deus em nossas vidas, permitindo que Ele faça morada em nós, não podemos entristecê-lo. Precisamos andar em Seus caminhos, fazer com que Ele se sinta à vontade em nós. Por isso a antiga vida deve ficar para trás, para que possamos viver esta nova vida em Deus.

Se tentarmos viver a nova vida e também a velha, ao mesmo tempo, vamos entristecer o Espírito Santo.

Desafio do capítulo

Neste capítulo seu desafio é falar sobre quais destes pontos que Paulo traz como práticas que devemos abandonar mais lhe impactam e qual outro texto da Palavra fala sobre o mesmo assunto.

Relacionar textos diferentes da Palavra traz um entendimento cada vez mais completo sobre o assunto.

Deixe seu comentário com a sua resposta.

Paz.

Faça parte de nossa comunidade no Telegram e receba conteúdo exclusivo antes de todo mundo!

Deixe um comentário