Versículo

Versículo do dia – O que me convém?

“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.” (1 Coríntios 6:12)

Pessoal, estou recebendo os comentários da galera e atualizando o post. Leiam o post todo e também os comentários ok? São textos que realmente edificam o reino. Paz.

Talvez este seja um dos posts mais complicados que eu já escrevi. Mas vai valer a pena. Então, como decidir o que convém e o que não convém? Obviamente tudo o que é de Deus me convém, e podemos unir aqui o versículo 8 de Filipenses 4, que nos ajuda sobre o que pensar.

Mas e aquelas coisas que não são de Deus, mas também não fazem mal se usadas com o devido cuidado, afinal, “não me deixarei dominar por nenhuma”. Ahhh, então temos aqui a primeira chave para decidir o que me convém: aquilo que não me dominar. Se está me dominando, não me convém.

Mas voltando, e sobre as coisas que não são de Deus, o que me convém? Será que ouvir música secular é pecado? Será que me convém? Jogar vídeo-game? Assistir novela? Ler livros seculares? Será que tudo isso me convém?

Uma coisa eu sei. Se dedicarmos nosso tempo inteiramente para Deus e não usá-lo com músicas seculares, novelas, e outras coisas que nada mais são do que perda de tempo, com certeza estaremos agradando ao Pai. Porém, se você quiser assistir uma novela, lembre-se que poderia estar lendo a bíblia, mas não deve ser pecado. Todavia, se a novela te dominar, saiba que isso não te convém mais.

“Se algo pode nos parecer lícito, mas impede ou atrapalha a espiritualidade de outrem, é melhor que deixemos. Se fazemos algo que não atrapalharia a espiritualidade de ninguém, exceto a nossa própria, também é melhor que o deixemos. (Romanos 14)”. (Comentário Leandro)

“Em (Romanos 8.14) está escrito todos que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus, sendo assim não resta dúvida do que é certo ou errado, do que convém ou não para quem é dirigido pelo Espírito de Deus. O “problema” é que ser dirigido por Deus exige consagração e no mundo em que vivemos são poucas as pessoas que estão dispostas a pagar o preço da consagração.” (Comentário Alessandro)

Vejam, eu não sou ninguém, muito menos o dono da verdade, e estou aqui hoje apenas refletindo sobre esta passagem e o que me convém fazer. Não tome o que escrevi como regra ou como filosofia de vida cristã. A nossa base deve ser a palavra de Deus e não um texto do JC na veia, ok?

Vale lembrar também que devemos tomar cuidado com o legalismo. Não pensem que estou aqui criando regras sobre o que pode e o que não pode ser feito. Somos livres em Cristo, amém? (Baseado no comentário do Leandro)

Se não concorda com o que eu disse, comente. Se concorda, comente. Se pensa algo sobre isso, comente. Quero melhorar este post a cada dia com os comentários de cada um.

Paz.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

6 Comentários

  • Grande André, tudo jóia?

    Cara, na minha jornada com Cristo já vi diversas pessoas usarem esse versículo pra fazer coisa errada (porque a Bíblia diz que é errado) usando esse texto como desculpa.

    Em (Romanos 8.14) está escrito todos que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus, sendo assim não resta dúvida do que é certo ou errado, do que convém ou não para quem é dirigido pelo Espírito de Deus.

    O “problema” é que ser dirigido por Deus exige consagração e no mundo em que vivemos são poucas as pessoas que estão dispostas a pagar o preço da consagração.

    No contexto de Coríntios 6 o Apóstolo Paulo está se referindo a relações sexuais e quando o assunto é sexo, é quase consenso entre as pessoas de que “entre 4 paredes qualquer coisa é permitida”. O texto diz que não e acho que não preciso me estender na explicação, pois o texto é claro.

    O mesmo vale não só para a vida sexual, mas para qualquer área da vida do Cristão. Acredito que a pessoa que propõe no coração em não se contaminar com o mundo (assim como fez Daniel), Deus irá dirigir os passos dessa pessoa para tudo que é lícito e que convém.

    Parabéns pelo blog.

    Um abraço,
    Alessandro

  • Olha o legalismo, hein….kkkkkkk…tô brincando…

    Cara, acredito que muitos confundem a vida consagrada a Deus com uma vida ascética. Se fosse assim, deveríamos morar em monastérios, como os monges fazem. Mesmo assim, estaríamos apenas nos apartando das coisas materiais que desviam nossa atenção de Deus. As ideias e pensamentos de nossa mente que desviam nossa atenção do Pai continuariam lá.
    Se algo pode nos parecer lícito, mas impede ou atrapalha a espiritualidade de outrem, é melhor que deixemos. Se fazemos algo que não atrapalharia a espiritualidade de ninguém, exceto a nossa própria, também é melhor que o deixemos. (Romanos 14)

    O necessário é termos moderação, e como diz o apóstolo, não nos deixarmos dominar por nada que nos circunda, se bem que pra certas coisas, muito além de não nos deixarmos dominar, nem deveríamos olhar.

    Levando a discussão pra parte cultural, o homem é um ser cultural também, foi criado pra produzir cultura. Talvez o grande erro dos cristãos tem sido ou abominar a cultura, “endemonizando-a”, ou absorver o que há de pior nela. Aí, aquelas pessoas que gostam de cultura mais fina ou mais elaborada, não encontrando estas coisas dentro das igrejas, as buscam fora.

    Desviei um pouquinho do foco pois você falou sobre músicas seculares, novelas, ok. Talvez isso daria outra discussão…

    Deixo dois versículos para meditação:

    Ec. 7:16-17 – Não sejas demasiadamente justo, nem demasiadamente sábio; por que te destruirias a ti mesmo? Não sejas demasiadamente ímpio, nem sejas louco; por que morrerias fora de teu tempo?

    Fp. 4:8 – Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

    Ufa…abraço!!!

  • Obrigado, tanto pelo artigo como pelos comentarios que complementou, e muito, na idéia…

    Tenho acompanhado esse blog ja faz algum tempo, não sei dizer ao certo quanto, só sei que visito todo dia desde então, lendo os artigos e ouvindo boa música… tudo isso com a certeza de que acha-lo foi uma sorte e tanto.

    Continue com o bom trabalho pois, acredite, tem ajudado a muitas pessoas, e acredito que tem agradado também ao coração do Pai.

    A Paz.

  • gostei muito do estudo
    Se somos nova criatura, ñ podemos ficar com coisas profanas , em nossa vida, sujando aquilo que Deus consagrou, Ele é santo . Que Deus continue te abençoando

    noemia

  • Olha é o seguinte, um pouco de entertenimento saudável, isto é, que não envolve pecados ou obras da carne, não faz mal nenhum nem lança ninguém no inferno se não prejudicar a vida espiritual. Certas coisas só se tornam incovenientes quando nos impedem de servir a Deus ou tomam tanto tempo que nos impedem de ter comunhão com Ele. Mas se a pessoa le a biblia, ora, vai a igreja, cumpre com obrigações espirituais, dedicar um tempo a diversão não seria pecado, mesmo por que, seria legalista demais e teriamos praticamente que viver como se fossemos monges. Podemos muito bem glorificar a Deus pelos prazeres que podemos ter, contanto que não sejam pecaminosos.

    • Olá Caio, obrigado pelo comentário.

      Concordo com você. Todavia temos que tomar cuidado para não sermos dominados por esse tipo de “entretenimento saudável”.

      Deus abençoe sua vida.

Deixe um comentário