Versículo

Jesus julga o mundo

Os melhore versículos sobre pagar o mal com o bem
André
Escrito por André

“Pois, assim como o Pai ressuscita os mortos, e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer. E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo; Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou. Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.” (João 5:21-24)

O juízo foi dado por Deus a Jesus. Este é um entendimento que pode espantar, uma vez que muitos conhecem Cristo como o nosso advogado (1 João 2:1), nosso fiador (Hb 7:22), nosso amigo (João 15:14), mas não nosso juiz.

Na verdade é muito simples entender que Deu deu a Jesus o juízo. Vejamos este texto:

“Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” (João 3:17,18)

Quando Deus envia Cristo ao mundo, cria uma separação muito clara e simples de entender: aqueles que creem que Ele é o Cristo e os que não creem. Por isso Jesus disse:

“E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;” (Mateus 16:16-18, grifo do autor)

Ao declarar que Jesus é o Cristo, Pedro está inaugurando a revelação básica sobre a qual a igreja do nosso Senhor seria estabelecida. Esse é o julgamento que Cristo trouxe ao mundo: quem não crê, já está condenado.

O que fica de prático disso para nossas vidas é que, se Ele é tudo isso, devemos adorá-lo como tal, entregando toda a nossa vida aos seus pés. Temos feito isso como deveríamos? Se não, qual área podemos entregar hoje, que é mais urgente?

Paz.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário