Versículo

Eu, preconceituoso?

Árvore no campo
André
Escrito por André

“Não é este o filho do carpinteiro? Não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos, Tiago, José, Simão e Judas?” (Mateus 13:55)

Em nossa igreja existe um pastor, cheio de sabedoria e unção, que se converteu alguns anos depois de mim. Em pouco tempo ele demonstrou muitos frutos e cresceu em experiências com Deus de uma maneira que eu vi poucas vezes.

Poucos anos mais tarde ele estava no caminho para se tornar pastor.

Hoje ele cuida de um grande número de pessoas, com seriedade, dedicação e intimidade com Deus.

Sinceramente, quando acompanhei tudo isso, algumas vezes pensei: “mas faz tão pouco tempo que ele está na igreja…”. Isso era apenas um grito de inveja da minha carne, que não me permitia conceber a ideia de uma pessoa tão nova de conversão estar tão apaixonada por Jesus. Aquilo me constrangia, trazia um padrão que me julgava.

Glória a Deus pela vida dele. Hoje entendo o quanto ele me ensinou com seu exemplo de vida e caminhada cristã.

A mesma coisa aconteceu com Jesus em Nazaré. As pessoas eram preconceituosas, pois já o conheciam de algum tempo e não acreditavam que seria aquele Jesus, o tão esperado Cristo.

Isso impediu-O de fazer mais milagres em sua terra natal.

Minha reflexão de hoje é sobre quantas vezes eu agi, ou ainda ajo, da mesma maneira. Quantas vezes meus preconceitos impediram Cristo de fazer um milagre em minha vida. Talvez por eu não receber a oração de uma pessoa mais nova de igreja, talvez por eu não acreditar que aquela Palavra ministrada por um pastor diferente fosse para mim. Não sei.

Que, ao nos aproximarmos da luz da santidade divina, nossos preconceitos sejam revelados e possamos nos livrar deles, vivendo os muitos milagres que Deus deseja fazer em nós.

Paz.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

4 Comentários

  • André, preconceito não podemos negar: pelo menor que seja, nós temos. Mas isso não significa que iremos deixar esse defeito atrapalhar nossa intimidade com Deus. Tenho apenas 6 meses de convertido e de acordo com o meu discipulador eu já aprendi coisas comparado a pessoas já consolidadas na fé (1,2, a 3 anos de Igreja). Não como exemplo de orgulho mas como exemplo de duas coisas que Deus me concedeu e que conceda a você também:

    1. Tempo: E sempre importante para o cristão ter tempo para ler a Bíblia, ver seu devocional, ver pregações e por aí vai… Mas muitas vezes a vida rotineira do trabalho, entre outras coisas importantes vem nos tirando isso, é creio que é o grande motivo de eu estar chegando ao nível do meu discipulador, pois ele tem uma vida muito desgastante no trabalho dele, pois ele viaja toda hora nas viagens dele pela região aqui da minha cidade, e isso vem travando ele em sua intimidade com Deus. Ultimamente ele vem pedindo para Deus mais tempo e ele vem conseguindo mas não é o suficiente ainda. Tenho 14 anos, e como não tenho trabalho tenho “todo o tempo do mundo” pra estar com Deus e agradeço por isso. Uma boa frase pra esse tópico é que “tempo todos nós temos a mesma quantidade mas depende em aonde nós gastamos esse tempo”.

    2. Disposição: Isso é algo fundamental para quem quer buscar realmente em Deus. Vem se perdendo na minha opinião pelo início da apostasia da Igreja no Brasil e pelo avanço avassalador da ciência. Muitas vezes nós temos disposição para coisas inúteis do mundo mas não fazemos questão de sacrificar isso para algo que realmente vai valer a pena que é buscando a Deus.

    E que com isso venhamos a aprender mais com Deus a cada dia e que ele venha reparar os defeitos nossos com sua graça e misericórdia. Muito obrigado pela palavra e queria ter uma conversa mais aprofundada com você. Vejo que você tem muito conhecimento e talvez venhamos compartilhar pois “conhecimento não é conhecimento se não compartilhado” não?

    Paz e que Deus te abençoe.

    • Olá Luiz, mais uma vez, obrigado pelo comentário.

      Como sempre, suas participações são construtivas e muito importantes.

      Concordo com você, é necessário ter disposição, o que vai nos gerar uma melhor administração do tempo.

      Porém, também acredito que algumas pessoas foram especialmente chamadas por Deus para um determinado propósito. Esta é a pluralidade do corpo de Cristo, assunto que a bíblia comenta ao falar dos cinco ministérios e tão bem abordado por Paulo.

      Todos nós temos um chamado, isso é certo, todavia algumas pessoas tem algo maior reservado para elas e nós temos que glorificar a Deus por isso. É como Paulo e Tiago, por exemplo. Paulo deixou um legado muito maior que o de Tiago, mas ambos foram de suma importância para o propósito de Deus.

      Deus abençoe sua vida.

      Paz.

  • P.S: Talvez ele tinha mais tempo ou mais disposição e por isso ele tenha conseguido os frutos dele que você conhece.

  • P.S*: Ah, e se você quiser saber mais sobre o Discipulado, pesquisa mais sobre M.D.A.(Ministério Discipulado Apostólico) certo?

Deixe um comentário

Quer saber antes de todo mundo o que acontece no JC na Veia?
Assine nossa newsletter
Essa é uma lista exclusiva, poucas pessoas permanecem nela e oferecemos o melhor para nossos assinantes, conteúdo exclusivo e novidades em primeira mão.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.
close-link