Mensagem

Valerá a pena?

Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?” (Mateus 16:26)

O presidente Lyndon Johnson gostava de contar uma história de um professor à procura de um trabalho. Aconteceu nos dias iniciais da Depressão quando era difícil conseguir-se um emprego.

O professor, a princípio, fez um bom relato sobre sua experiência, antes de ouvir as perguntas da diretoria da Escola Rural onde havia se apresentado. Sua palavra foi firme e causou boa impressão. Ele mostrou que era competente e que sabia do que estava falando. Então, o diretor da Escola lhe fez uma pergunta decisiva: “Bem, acho que desejamos que o Senhor venha ensinar em nossa escola…

Mas, diga-nos uma coisa: existe uma pequena diferença de opinião em nossa comunidade, sobre Geografia, e desejamos saber de que lado você está. Você ensina que o mundo é redondo ou uma superfície plana?” O candidato respondeu sem hesitação: “eu posso ensinar sobre isso de um modo ou de outro.”

Até que ponto estamos dispostos, para alimentar interesses, a aceitar a situação com que deparamos, mesmo que seja contrária às nossas convicções? Será que tudo é válido quando achamos que tiraremos algum proveito? Valerá a pena o ganho passageiro e incerto?

O professor de nossa ilustração estava pronto a ceder à vontade daquela diretoria. Tudo para obter o emprego desejado, mesmo contrariando seu conhecimento e sua formação. E será que não acontece o mesmo com muitos de nós?

A secretária atende o telefone e diz que o patrão não está, mesmo sabendo que ele encontra-se em sua sala. O contador dá um jeitinho nos registros para sonegar um pouquinho de dinheiro à Receita Federal. O vendedor diz que o aparelho faz de tudo e mais um pouco, embora saiba que é fraco e logo estará estragado. Tudo para preservar o emprego ou faturar um pouquinho mais no fim do mês.

Mas será isso bom para a vida espiritual do cristão? Poderá ele dobrar seus joelhos e orar a Deus com a consciência pesada, mostrando seu mau testemunho? Poderá entrar na igreja e cumprimentar aos irmãos como se tivesse duas vidas, uma para a igreja e outra para o mundo?

De que adiantam os muitos ganhos diante do muito que se perderá?

Pr. Paulo Roberto Barbosa

Recebido por e-mail. Fonte desconhecida.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário