Bíblia sobre a mesa

Tempo de ministério!

Texto base: “E, andando junto do mar da Galiléia, viu Simão, e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. E Jesus lhes disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de homens. E, deixando logo as suas redes, o seguiram. E, passando dali um pouco mais adiante, viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam no barco consertando as redes, E logo os chamou. E eles, deixando o seu pai Zebedeu no barco com os jornaleiros, foram após ele. Entraram em Cafarnaum e, logo no sábado, indo ele à sinagoga, ali ensinava. E maravilharam-se da sua doutrina, porque os ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas. E estava na sinagoga deles um homem com um espírito imundo, o qual exclamou, Dizendo: Ah! que temos contigo, Jesus Nazareno? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus. E repreendeu-o Jesus, dizendo: Cala-te, e sai dele. Então o espírito imundo, convulsionando-o, e clamando com grande voz, saiu dele. E todos se admiraram, a ponto de perguntarem entre si, dizendo: Que é isto? Que nova doutrina é esta? Pois com autoridade ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem! E logo correu a sua fama por toda a província da Galiléia. E logo, saindo da sinagoga, foram à casa de Simão e de André com Tiago e João. E a sogra de Simão estava deitada com febre; e logo lhe falaram dela. Então, chegando-se a ela, tomou-a pela mão, e levantou-a; e imediatamente a febre a deixou, e servia-os.” (Marcos 1:16-31)

O evangelho de Marcos apresenta uma cronologia mais precisa desta etapa da vida de Cristo. Vamos analisar os eventos que aconteceram:

  1. Jesus chama Simão e André
  2. Jesus chama Tiago e João
  3. Jesus ensina na sinagoga
  4. Jesus liberta um homem de um espírito imundo
  5. Jesus cura a sogra de Pedro

Logo após chamar seus primeiros discípulos, Jesus: ensina, liberta e cura.

Fiquei pensando sobre esse início do ministério de Cristo e posso aprender muito com isso. Chamou-me a atenção o fato de que Cristo não exitou até começar a mostrar para seus discípulos o que eles seriam chamados no futuro para fazer. Jesus estava ensinando-os através do exemplo. Lembre-se que, algum tempo depois, Jesus pede a mesma coisa para seus discípulos:

“Jesus enviou estes doze, e lhes ordenou, dizendo: Não ireis pelo caminho dos gentios, nem entrareis em cidade de samaritanos; Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel; E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus. Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.” (Mateus 10:5-8)

Ele pede que eles preguem (ensinem), curem, limpem os leprosos, ressuscitem os mortos e expulsem os demônios. Da mesma forma que Ele fez, Ele pede que os discípulos façam.

De tudo isso o que mais me impressionou é a velocidade com que tudo isso aconteceu. Logo após chamar os discípulos, Jesus já está ensinando-os e, assim que eles aprendem, são enviados.

Fico pensando que a mesma coisa deve acontecer conosco: logo que começamos a andar com Cristo, precisamos aprender e, rapidamente, começar a servir.

Muitas vezes, entretanto, não fazemos isso. Em minha experiência isso acontece por dois motivos:

1 – Uma medida errada da necessidade de preparo

Algumas pessoas acreditam que precisam ser perfeitas, estarem totalmente prontas para começar a servir às pessoas. Aqui precisamos nos lembrar que Jesus envia seus discípulos em Mateus 10 e, após isso, eles cometem várias falhas. Alguns mostram descrença, outros mostram que não tinham entendido ainda que era Cristo, Pedro o nega e muitos o abandonam. 

Esta ideia de que temos que saber tudo, de que precisamos ser perfeitos para começar a servir às pessoas, é algo que está muito mais na nossa cabeça do que algo que eu vejo na bíblia.

É claro que, quanto mais preparada você estiver, melhor. Porém, se você já aprendeu algo com Cristo, já está pronta para servir.

Se você pode falar: “Jesus te ama” para alguém que está sofrendo, o faça. Se você pode ajudar financeiramente uma pessoa que está passando necessidade, faça. Se você pode orar e interceder por alguém que está enfermo, então faça isso! 

2 – Falta de vontade

Algumas pessoas simplesmente não desejam servir, querem apenas receber os ensinamentos e serem abençoadas por Cristo. 

Este comportamento é algo que vimos na Palavra diversas vezes:

“E, descendo com eles, parou num lugar plano, e também um grande número de seus discípulos, e grande multidão do povo de toda a Judeia, e de Jerusalém, e da costa marítima de Tiro e de Sidom; os quais tinham vindo para o ouvir e serem curados das suas enfermidades, como também os atormentados dos espíritos imundos. E eram curados. E toda a multidão procurava tocar-lhe, porque saía dele virtude que curava todos.” (Lucas 6:17,19)

O desejo da multidão era o mesmo: receber as bençãos, a cura e o ensino. Eles não estavam dispostos a servir.

Porém, o que entendo, olhando para a Palavra como um todo, é que toda pessoa que deseja ser uma discípula de Jesus, precisa servir. Veja alguns textos que nos lembram isso:

“E ele, assentando-se, chamou os doze, e disse-lhes: Se alguém quiser ser o primeiro, será o derradeiro de todos e o servo de todos.” (Marcos 9:35)

A exortação de Paulo segue na mesma linha:

“De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;” (Filipenses 2:5-7)

Não querer servir é uma escolha daquele que não é um discípulo de Cristo, mas que é multidão.

Precisamos servir em todo o tempo, sem demora. O que te impede de começar a servir agora, com o que você já tem disponível?

Paz.

Deixe um comentário