Mensagem

Quem Deve Crescer? Quem Deve Diminuir?

É necessário que ele cresça e que eu diminua” (João 3:30)

Eu sinto muito prazer, tu sabes, Senhor, em servi-lo com visível fervor. Tu sabes como eu falo com empolgação em um clube de mulheres. Conheces meu entusiasmo quando participo de uma reunião de estudo bíblico. Mas, como eu reagiria, eu me pergunto, se Tu me mostrasses uma bacia com água e me pedisse para lavar os pés e calos de uma mulher velha, encurvada e cheia de rugas, dia após dia, mês após mês, em um quarto onde ninguém me visse e nem mesmo soubesse do que estava fazendo?” (Ruth Calkin)

Que expectativas temos quando servimos a Deus? O que esperamos em troca? Qual a recompensa almejada? O nosso propósito é mostrar a grande alegria e gratidão pelas incontáveis bênçãos recebidas ou demonstrar o quanto nossa capacidade e dons podem ser usados no serviço do Senhor?

Muitas vezes ficamos irrequietos até que chegue a nossa oportunidade de orar na igreja. Queremos provar que somos emotivos, que as lágrimas rolarão em nossos rostos, que as palavras de nossa oração serão bonitas e penetrantes, que sabemos realmente falar com o Pai. Queremos estar no grupo de louvor para mostrar o quanto nossa voz é afinada e o quanto podemos emocionar toda a igreja com o nosso canto.

Queremos responder às perguntas no estudo bíblico para que todos comprovem o quanto conhecemos a Bíblia. Somos fortes diante dos refletores, mas, como somos, verdadeiramente, quando as luzes se apagam?

O verdadeiro cristão é aquele que desaparece para o Senhor aparecer. É aquele que trabalha em amor e em silêncio para a conquista dos demais. É aquele que compreende que sem Cristo nada pode fazer.

A obra é de Deus — somos apenas trabalhadores. A seara é do Senhor — somos apenas semeadores. A glória é de Cristo — somos apenas bem-aventurados em poder estar à Sua disposição.

Você procura crescer quando serve ao Senhor ou ocupa o seu legítimo lugar?

Pr. Paulo Roberto Barbosa
Recebido por e-mail. Fonte desconhecida.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário