Mensagem

O valioso vaso de alabastro

André
Escrito por André

“Aproximou-se dele uma mulher com um vaso de alabastro, com ungüento de grande valor, e derramou-lho sobre a cabeça, quando ele estava assentado à mesa. E os seus discípulos, vendo isto, indignaram-se, dizendo: Por que é este -desperdício?” (Mateus 26:7-8)

Existem diversos entendimentos e verdades que podemos obter através desta passagem, porém uma delas me chamou a atenção enquanto relia esta passagem e a comparava com o relato contido nos outros evangelhos: dar ouvidos à pessoa errada pode ser fatal para nós.

Você conhece o cenário: Maria unge Jesus com um perfume muito caro e os discípulos ficam indignados com sua atitude. Porém, quando olhamos para os outros livros, vemos o seguinte:

“Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse: por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres?” (João 12:4,5)

Sabemos que a bíblia não se contradiz, logo, o entendimento que existe acerca da união destes dois relatos é o de que Judas fez esse comentário e outros discípulos acabaram concordando com ele. É uma interpretação bem plausível, uma vez que o argumento de Judas foi muito convincente.

Analisando, porém, de outro ponto de vista, percebemos como, às vezes, nos deixamos levar por pessoas mal intencionadas e seus comentários desnecessários. Para trazer isso para um cenário que esteja mais em nossa realidade, isso pode acontecer quando alguém faz críticas “estranhas” ao pastor, ao grupo de louvor, à maneira como a igreja conduziu algo ou coisas assim.

Veja, sempre teremos coisas para criticar, mas será que não deveríamos estar olhando primeiro para nossos erros, corrigir nossas falhas, como a própria Palavra nos instrui:

“Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.” (Mateus 7:4,5)

Faça essa reflexão, ela pode ser mais importante do que imaginamos. Muitas vezes as críticas só revelam o nosso coração e, normalmente, elas não revelam coisas boas.

O que você pode fazer para mudar isso? Comente aí!

Paz.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário