Mensagem

O Poder da Confissão

Para o Apóstolo João é muito importante a atitude do cristão, no que se refere aos seus próprios pecados: “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo, para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça” (I João 1:9).

É muito comum, em nossas igrejas, o achar que pecado é uma coisa que só é cometido por quem não é crente. João denunciou esta postura quando escreveu, endereçada aos cristãos, Sua Primeira Carta. O Apóstolo foi direto e claro: crente que afirma não cometer pecado ocasionalmente engana-se a si mesmo. Só que o objetivo ao Apóstolo não é meramente acusatório: seu objetivo é o de recuperação.

Aí vem a pergunta: uma vez constatado o próprio pecado, que fazer? João responde: vai ao Senhor e confessa. Confessar ao Senhor é uma atitude saudável. E realista. Ela significa que ao invés de olhar para nós mesmos com nossos olhos parciais, decidimos nos olhar com os olhos do Senhor. Este realismo é o que consegue mostrar nossas feridas, ao mesmo tempo em que nos conduz para o remédio do perdão divino.

Quem não confessa não se beneficia pelo perdão. Quem não confessa continua em pecado e se afasta mais da saúde espiritual. Não há perfeccionismo no ensino de João. O que existe é realismo bíblico. Que ensina o poder da confissão.

Autor: Pr. Olavo Feijó – recebido por e-mail.

Paz.

Sobre o autor

André

André

Cristão, casado, pai, trabalhador. Leva a sério a palavra de Deus e isto muitas vezes o faz não ser bem visto. Ama escrever, por isso, sempre que pode, o faz.

Deixe um comentário