Mulher orando com a bíblia

Não vacile – Provérbios 7

No capítulo 7 do livro de Provérbios, Salomão volta a falar sobre a questão do adultério, como o fez no final do capítulo 6 e também ao longo do capítulo 5.

Aqui ele dá um exemplo de um jovem que caminhava até a sua casa e é atraído pelo convite da mulher adúltera. Aceitando o convite, Salomão descreve:

“E ele logo a segue, como o boi que vai para o matadouro, e como vai o insensato para o castigo das prisões; Até que a flecha lhe atravesse o fígado; ou como a ave que se apressa para o laço, e não sabe que está armado contra a sua vida.”

Provérbios 7:22,23

Note que, segundo ele, o fim do adultério é a perdição, e quem o pratica traz para sua vida diversos tipos de males. Creio que seja importante notarmos algo pode passar sem ser percebido:

“Vi entre os simples, descobri entre os moços, um moço falto de juízo”

Provérbios 7:7

Salomão nos mostra quem a mulher adúltera escolheu o moço falto da juízo. Ela sabia para quem deveria fazer o convite, sabia quem seria a sua vítima.

Sei que ele está claramente falando sobre o adultério mas, por qual motivo não podemos expandir isso para a atuação do reino das trevas em relação às nossas vidas? Da mesma maneira que Salomão falou sobre ela, podemos falar sobre o reino das trevas:

“Foi para fora, depois pelas ruas, e ia espreitando por todos os cantos;”

Provérbios 7:12

Em todo o tempo o inimigo das nossas vidas anda espreitando por todos os cantos, em busca daquele a quem tragar com seus convites. O exemplo que Salomão deu, foi em relação ao adultério, mas a dinâmica dos acontecimentos é a mesma para o pecado. Vejamos o que Pedro diz em sua primeira carta:

“Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;”

1 Pedro 5:8

Note que, tanto para fugir da mulher adúltera, quanto para resistir às ciladas do diabo, as recomendações são as mesmas. Pedro nos pede que sejamos sóbrios, Salomão escreve:

“Filho meu, guarda as minhas palavras, e esconde dentro de ti os meus mandamentos. Guarda os meus mandamentos e vive; e a minha lei, como a menina dos teus olhos. Ata-os aos teus dedos, escreve-os na tábua do teu coração. Dize à sabedoria: Tu és minha irmã; e à prudência chama de tua parenta, para que elas te guardem da mulher alheia, da estranha que lisonjeia com as suas palavras.”

Provérbios 7:1-5

Ao reforçar tantas vezes ao longo de seus escritos a questão de como seus filhos deveriam guardar os mandamentos em seus corações, vejo muito mais o apelo de um pai sábio do que o conselho de um rei para o seu povo.

Deus, como Pai, está nos alertando, nos chamando para estarmos vigilantes, pois o diabo está à nossa espreita, nos fazendo convites que nos levarão para a morte espiritual. Se não estivermos sóbrios, vigilantes, guardando os seus mandamentos em nossos corações, seremos como o boi que vai para o matadouro.

O apelo de Provérbios 7 é: guarde os mandamentos do Senhor como seu bem mais precioso e rejeite as ofertas do reino das trevas. Então você terá vida.

Qual é a oferta do diabo para a qual você tem dado ouvidos estes dias?

Paz.

Deixe um comentário