Não acostume sua carne

“Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.” (Gálatas 2:20)

Vamos usar esse belo trecho da palavra, onde Paulo nos diz que já não é mais ele quem vive, mas Cristo vive através dele, para meditar um pouco sobre nossa carne.

O objetivo desse texto é dizer, sem delongas, que precisamos matar a nossa carne, simples assim.

Quantas e quantas vezes não ouvimos isso?

Mas eu percebi algo que estava acontecendo comigo. Pode ser que esteja acontecendo com você e você nem perceba, como eu não percebi. Minha carne não estava completamente morta, eu estava tentando acostuma-la com as coisas espirituais.

Por exemplo, eu sempre ficava animado quando em minha igreja ministrava alguém diferente, ou o louvor era feito por pessoas que nunca tinham feito, de outros ministérios por exemplo, e quando tocava um louvor que eu gostava então, era o máximo. Eu sempre tentava me convencer que hoje o culto seria legal, ou hoje a reunião de pequenos grupos seria legal, eu tentava me convencer que a oração seria prazerosa, até por isso eu sempre busquei experiências sobrenaturais com Deus, para que aquilo torna-se algo prazeroso, e quando não acontecia nada disso, decepção, “poxa, hoje Deus não falou comigo..”. Era o que eu sempre costumava dizer.

Quando tudo era igual, eu simplesmente ficava entediado, e minha cabeça ia pra outros lugares.

Mas por que isso acontecia?

Porque eu estava tentando convencer a minha carne. Convencê-la de que uma vida com Deus é boa, convencê-la de que a vida com Deus trará algum tipo de prazer.

A nossa carne é INIMIGA de Deus, a nossa carne nunca vai querer se aproximar de Deus.

“Quem vive segundo a carne tem a mente voltada para o que a carne deseja; mas quem, de acordo com o Espírito, tem a mente voltada para o que o Espírito deseja. A mentalidade da carne é morte, mas a mentalidade do Espírito é vida e paz;” (Romanos 8:5-6)

Por isso, pegue suas vontades e jogue no lixo, ouça o que o Espírito te diz e siga suas direções, independente do que isso causará à sua carne. Lembre-se sempre que ela não vai querer nunca fazer a vontade de Deus, por isso devemos mata-la!

Não é um processo fácil, eu por exemplo tenho muita dificuldade com a preguiça, estou indo devagar, matando aos poucos, deixando de ouvir a minha carne, para fazer as coisas de Deus. Peça ajuda, primeiramente a Deus, e se você quiser peça a sua autoridade espiritual também.

Se você passa por isso, compartilhe aqui com a gente, para que agente possa se ajudar, e vencer essa batalha!

Deus abençoe.

4 comentários em “Não acostume sua carne”

Deixe um comentário