Bíblia aberta

Na presença de Deus

Você já prestou atenção na maneira como Abraão recebe o Senhor quando Ele lhe aparece nos carvalhais de Manre?

“Depois, apareceu-lhe o Senhor nos carvalhais de Manre, estando ele assentado à porta da tenda, quando tinha aquecido o dia. E levantou os olhos e olhou, e eis três varões estavam em pé junto a ele. E, vendo- os, correu da porta da tenda ao seu encontro, e inclinou-se à terra, e disse: Meu Senhor, se agora tenho achado graça aos teus olhos, rogo-te que não passes de teu servo. Traga-se, agora, um pouco de água; e lavai os vossos pés e recostai-vos debaixo desta árvore; e trarei um bocado de pão, para que esforceis o vosso coração; depois, passareis adiante, porquanto por isso chegastes até vosso servo. E disseram: Assim, faze como tens dito. E Abraão apressou-se em ir ter com Sara à tenda e disse-lhe: Amassa depressa três medidas de flor de farinha e faze bolos. E correu Abraão às vacas, e tomou uma vitela tenra e boa, e deu- a ao moço, que se apressou em prepará-la. E tomou manteiga e leite e a vitela que tinha preparado e pôs tudo diante deles; e ele estava em pé junto a eles debaixo da árvore; e comeram.” (Gênesis 18:1‭-‬8)

Note o contraste desta atitude com a de Adão:

“E ouviram a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e escondeu-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim.” (Gênesis 3:8)

Por mais que se possa argumentar que as situações eram diferentes: um na esperança da promessa e outro no temor da consequência do erro, não podemos negar que existe uma diferença gigantesca na maneira como estes dois homens entenderam a importância da presença do SENHOR.

Vemos a mesma diferença na peregrinação do povo de Israel em Êxodo:

“E disseram a Moisés: Fala tu conosco, e ouviremos; e não fale Deus conosco, para que não morramos. E disse Moisés ao povo: Não temais, que Deus veio para provar-vos e para que o seu temor esteja diante de vós, para que não pequeis. E o povo estava em pé de longe; Moisés, porém, se chegou à escuridade, onde Deus estava.” (Êxodo 20:19‭-‬2)

Sei que esta passagem também pode ser argumentada, porém, o princípio é válido: na presença de Deus, precisamos ter a atitude correta.

Confiantes de que Seu amor nos guardará, precisamos, com a reverência de Abraão, entrar na presença do Rei dos Reis.

A grande questão é que muitas vezes nos esquecemos disso e entramos na presença de Deus de qualquer maneira. Eu não vou tentar definir aqui o que é entrar na presença de Deus ou o protocolo correto para isso. Creio que o Espírito Santo já está respondendo isso para você.

O meu objetivo é apenas trazer a realidade de que não podemos tratar a presença de Deus sem a devida reverência, de maneira comum ou banal. A presença do Criador precisa ser honrada com a magnitude devida.

Então deixo o seguinte questionamento: para você, qual é o momento da sua vida que você considera estar na presença de Deus?

Paz.

Deixe um comentário