Pessoa segurando uma bíblia aberta em salmos

Filhos e filhas de Deus

O povo de Deus, ao longo do velho testamento, se desvia diversas vezes, cai em pecado repetidas vezes, até que séculos se passam e nasce Jesus.

Esse número de vezes que o povo de Israel pecou, foi desobediente e se desviou dos caminhos do Senhor, nos ajuda a entender este texto:

“Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.” (João 1:11)

Jesus veio para o povo de Israel, para que eles entendessem que precisavam se arrepender de seus pecados e estava pronto para pagar esse preço.

Porém, como vemos ao longo dos 4 evangelhos, este mesmo povo de Israel, em sua maioria, não recebeu a Jesus como Cristo, e isso explica a segunda parte do versículo acima.

Com isso, vemos que Jesus diz o seguinte:

“Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.” (João 10:16)

Com isso Jesus nos ensina que veio para os judeus, mas também veio para que os gentios fossem salvos. Sua primeira missão, claramente e maneira não contraditória foi para que os Israelitas fossem alcançados e, após isso, que os gentios alcançassem a mesma salvação pela fé nele.

Por esse motivo temos a palavra “todos” neste versículo:

“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;” (João 1:12, grifo do autor)

Ou seja, Jesus veio pelos judeus, eles não o receberam, Jesus anuncia que existem outras ovelhas (os gentios) que precisavam ser resgatadas e então, para todas as pessoas que o receberam, que creram no Seu nome, ele uniu e fez filhos de Deus. Não importava mais se você era judeu ou gentio, se tinha nascido a partir da linhagem de Abraão ou se havia vindo de qualquer outro povo: crendo que Jesus era o Cristo, a pessoa se tornava filha de Deus. O conceito de filhos de Deus mudou quando Cristo morreu para pagar os pecados de toda a humanidade. 

Toda essa explicação, para culminar neste versículo:

“Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” (João 1:13)

Os judeus são filhos de Abraão, nascidos do sangue. Povo de Deus por fazerem parte da promessa feita a Abraão. Porém, aqui no versículo 13, aprendemos que todos os que creram em Cristo não precisaram nascer do sangue, nem da carne, nem da vontade de uma pessoa, mas nasceram de Deus, da vontade do Pai de agregar para si todos nós. 

Isso é algo que nos ensina sobre o tamanho do amor de Deus que, por nada mais que isso, puro amor, decidiu nos fazer seus filhos. Você está lendo isso pois Deus te ama, você faz parte de uma igreja pois Ele quer você como filha / filho. Você foi alcançado e aceitou Jesus pois esse sempre foi o plano de Deus para a sua vida. Você ser uma pessoa convertida ao Senhor é o fruto do amor incondicional de Deus.

Paz.

Deixe um comentário