Estudo do evangelho de João 14

O capítulo 14 do Evangelho de João é uma continuação do 13, onde Jesus está explicando diversas coisas aos seus discípulos. Este capítulo se destaca por ter alguns versículos que ficaram muito famosos.

Neste capítulos veremos algumas verdades:

  • Jesus nos preparou um lugar para morarmos com o Pai
  • Cristo é o caminho para o Pai
  • Os discípulos fariam as mesmas obras que Cristo fez
  • Devemos guardar os mandamentos por amor
  • Jesus nos deixou o Espírito Santo

Alguns ensinamentos merecem destaque por terem sido repetidos algumas vezes nesse discurso de Cristo.

Guardar os mandamentos por amor

Neste breve discurso de Jesus, o último antes de sua morte para os discípulos, Jesus repete 4 vezes a mesma coisa:

“Se me amais, guardai os meus mandamentos.”

João 14:15

“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama”

João 14:21a

“Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra”

João 14:23a

“Quem não me ama não guarda as minhas palavras”

João 14:24a

Normalmente algo que vemos repetido ao longo de um dos livros da bíblia é algo importante. Imagine a importância que Jesus estava dando para essa afirmação fazendo-a 4 vezes durante a mesma conversa. Provavelmente este era um dos principais temas naquela mesa.

Não temos como dizer que amamos ao Senhor, que somos cristãos, que somos seguidores de Cristo, se não guardamos os mandamentos que Jesus nos deixou. Guardar a Palavra de Deus até o ponto onde nossas atitudes são totalmente transformadas é fundamental para o nosso relacionamento com o SENHOR.

Note que Jesus não está dizendo que deveríamos decorar a bíblia, decorar cada frase que Ele ensinou e cada passagem de Sua vida. É claro que conhecer a Palavra é fundamental para nós, mas é igualmente importante que pratiquemos tudo aquilo que Ele nos ensinou.

Jesus é bem claro quando diz: “se alguém me ama, guardará a minha palavra”, ou seja, do contrário, se alguém não guarda, não pratica as mesmas obras que pratiquei, essa pessoa não me ama.

O apelo aqui é tão poderoso para nossas vidas, é tão intenso, que deveria até mesmo nos chocar. Quais são as minhas atitudes que não estão de acordo com a Palavra? O que eu tenho feito e pensado que não reflete os ensinamentos de Cristo.

Basicamente isso está falando de amar a Deus acima de todas as coisas, de priorizar o Reino em cada momento de nossas vidas, de amar a todas as pessoas como a nós mesmos, de considerar cada pessoa à nossa volta como superior a nós. Fala de ir na contramão do caminho do mundo, de dar o exemplo e fazer a coisa certa enquanto todos fazem a coisa errada.

Só ama a Jesus quem guarda os mandamentos.

Vou e venho

Jesus também falou algumas vezes sobre ir e vir, enfatizando que Ele iria embora, mas voltaria, apontando para a sua morte e ressurreição:

“E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.”

João 14:3

“Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós. Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis.”

João 14:18,19

“Ouvistes que eu vos disse: Vou, e venho para vós. Se me amásseis, certamente exultaríeis porque eu disse: Vou para o Pai; porque meu Pai é maior do que eu.”

João 14:28

Um possível objetivo dessa fala é o de confortar os corações dos discípulos. Eles haviam andado com Cristo por alguns anos, criam nEle e viram-no fazer diversos sinais e milagres. Vê-lo morrer na cruz poderia ser algo muito forte e que, talvez, ficasse até incompreendido entre eles.

Ao enfatizar tantas vezes que Ele iria e voltaria, talvez Jesus os estivesse preparando para os próximos eventos.

No geral, o que Jesus diz aqui é: “não vos deixarei”.

O relacionamento estabelecido e experimentado com Jesus não cessaria com a sua morte ou com sua ascenção aos céus. A morte não seria capaz de acabar com o relacionamento pois Ele voltaria. A sua ascenção não acabaria com o relacionamento pois, antes de subir, Jesus dá aos discípulos o Espírito Santo.

Na Cruz, Cristo inicia um novo nível de relacionamento entre nós e Deus. Aqui Ele estava afirmando que esse relacionamento não acabaria.

Qual é o tipo de relacionamento que você tem com Deus?

Não se turbe o vosso coração

Por fim, uma outra coisa que Jesus repete é que os discípulos não deveriam andar ansiosos, perturbados:

“Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.” João 14:1

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” João 14:27

Cristo venceu.

Ali, naquele discurso, a vitória estava mais próxima do que nunca. O sacrifício final, o único necessário, estava para ser feito. A morte seria vencida, o poder do pecado seria destruído dentro em breve.

Claro que não era possível que os discípulos entendessem isso naquele momento. Só podemos entender isso hoje pois conseguimos olhar para os fatos após seu acontecimento, pois hoje temos os escritos Paulinos para nos ajudar a compreender essa verdade. Então Jesus deixa o mais claro possível para aqueles homens: “não andem ansiosos, estejam em paz, creiam em Deus e em mim.”.

Cristo conquistou a vitória sobre o poder do pecado, pagou o preço de sangue para nos salvar. Nos deu a paz que o mundo não pode dar. Nos reconciliou com Deus, nos tornou um só povo. O pecado não domina mais, a morte não tem mais poder, Cristo conquistou tudo na Cruz.

Isso deve nos fazer ter a certeza de que estamos guardados por Ele, de que, na eternidade, estaremos com o Pai. A perspectiva da eternidade com Deus deve fazer com que os problemas deste mundo, desta vida passageira, diminuam, tornem-se algo simples e passageiro.

Paz.

Deixe um comentário