Estudo de Provérbios 31

Estamos chegando ao final do livro de Provérbios. Este último capítulo contém as palavras do Rei Lemuel, a profecia que lhe ensinou sua mãe.

Este capítulo se divide basicamente em duas partes: a primeira são instruções de sua mãe para ele como filho e rei. Recomenda a sobriedade para que não se esqueça de seu papel em relação aos mais necessitados.

A segunda parte nos traz a descrição da mulher virtuosa, dos versículos 10 ao 31. Este trecho é um poema alfabético (uma estrutura que encontramos algumas vezes na palavra), cantado até o dia de hoje por algumas famílias em Israel.

Ao estudar este texto, fui prontamente capturado pela descrição da mulher virtuosa. É importante que você leia o capítulo 31 de Provérbios e faça a sua meditação antes de ler este texto. Faça a sua meditação antes de refletir sobre o que vou escrever aqui.

Quem acompanha o blog ou o canal no Youtube sabe que eu tenho uma forte inclinação a interpretar os textos da Palavra olhando para mim mesmo, para como eu posso ser impactado por aquilo. Lendo o texto da descrição da mulher virtuosa, inicialmente parece difícil para mim, como homem, aplicar algo em minha vida.

Tenho plena certeza, antes de mais nada, que este texto não está servindo para que eu cobre a minha esposa de algo. Para que eu a mostre como ela deveria ser essa mulher virtuosa descrita em Provérbios 31. Eu tenho uma forte convicção de que o que eu aprendo na Palavra não deve ser utilizada dessa maneira.

Creio que certamente as mulheres devem olhar para estes versículos e refletirem sobre elas mesmas, mas não serve para que os maridos as cobrem de algo.

Dito isso, como nós todos, como cristãos, podemos nos beneficiar deste texto? Quero começar essa análise com o seguinte verso:

“Vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite.”

Provérbios 31:18

Ao ler isso fui automaticamente jogado para a parábola das dez virgens, onde lemos que algumas virgens não tinham azeite suficiente para a noite toda e acabaram não sendo recebidas pelo noivo.

A semelhança dos dois textos é tamanha que me parece impossível não fazermos uma relação entre os dois. Um ponto de destaque é que o texto de Mateus 25 não fala sobre a mulher em si, fala sobre nós todos.

Será então que poderíamos interpretar Provérbios 31:18 como sendo também para todos nós? E se a leitura de Provérbios 31:10-31 fosse feita com um olhar que considerasse que o que está escrito, está escrito para todos nós no papel de cristãos, além de também estar escrito para as mulheres como esposas.

Essa não seria a única vez onde isso aconteceu. O texto de Efésios 5 já faz essa analogia quando, ao falar da relação entre cônjuges está, na verdade, falando sobre a relação de Cristo com a igreja.

O que quero dizer é que não é impossível que interpretemos o texto de Provérbios 31 aplicando-o também às nossas vidas, no nosso relacionamento com Jesus.

Olhando por esse prisma, vamos analisar alguns versículos.

Seja constante

“Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida.”

Provérbios 31:12

Note como a mãe de Lemuel lhe ensina que a esposa virtuosa é constante em fazer o bem ao seu marido. Nós, como igreja de Cristo, não devemos fazer o mesmo?

Creio que no nosso relacionamento com Cristo nós também devamos ser constantes, sempre fazendo aquilo que é correto, o que Jesus mesmo nos ensinou.

Noto, todavia, que a constância é algo que falta em muitos de nós. Muitas vezes nos vemos abalados ou abatidos até o ponto onde deixamos de ser constantes. Veja que não estou dizendo que não podemos nos abater, estou apenas dizendo que devemos nos lembrar das palavras de Paulo e sermos constantes:

“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.” 2 Coríntios 4:7,8

Podemos passar por problemas e sentir a dor desse problema, mas não podemos deixar de fazer o bem no nosso relacionamento com Cristo, todos os dias de nossas vidas.

Sirva sempre

Um outro sobre o qual podemos meditar é:

“Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa, e distribuir a tarefa das servas.”

Provérbios 31:15

Entendo que, em nosso relacionamento com Cristo, devemos constantemente servir. Não digo que não podemos descansar, que não devemos separar um tempo para recuperar nossa mente e nosso corpo. Estou apenas dizendo que, se Deus nos chamar, não importa o tempo, precisamos atender.

Na descrição da mulher virtuosa, Lemuel diz algo semelhante, que a mulher “mesmo à noite”, ou seja, mesmo quando todos descansam, quando todos dormem, se levanta para servir.

Nós, como igreja de Cristo, precisamos estar dispostos a servir sempre que formos chamados por Deus para tal.

Dê prioridade ao Reino

Após isso Lemuel diz o seguinte:

“Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos.”

Provérbios 31:16

Este é um ponto muito interessante. Alguns teólogos afirmam que isso é um exagero na descrição da mulher virtuosa, uma vez que esse papel não competia às mulheres na comunidade Israelita.

Eu não sei se adquirir propriedades era ou não o papel delas na época mas, o que me parece é que, na descrição da mulher virtuosa, podemos entender que, caso ela encontrasse um campo que valesse à pena, ela poderia passar por cima de todo o resto – inclusive de não ser considerado o papel dela – e, por ser uma mulher tão forte e decidida, comprar o campo.

Isso me lembra muito da parábola do reino:

“O reino dos céus é semelhante a um tesouro oculto no campo, o qual certo homem, tendo-o achado, escondeu. E, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo.”

Mateus 13:44 – ARA

Então me questiono: não é a mesma coisa para nós? Quando encontramos o Reino, deixamos tudo para trás, entendemos a importância e passamos por cima, inclusive, do preconceito? Entendemos que vamos ser questionados, talvez até mesmo sofreremos um pouco pela nossa escolha, mas entendemos que o Reino é tão importante, tão primordial para nós que todo o resto perde importância?

Pregue a Palavra

Um último ponto sobre o qual quero meditar é:

“Seu marido é conhecido nas portas, e assenta-se entre os anciãos da terra.”

Provérbios 31:23

Na descrição da mulher virtuosa, Lemuel ainda nos relata que ela faz o seu marido ser conhecido nas portas da cidade e que ele se assenta entre os anciãos da Terra. Isso me diz que nós, como noiva de Cristo, precisamos fazê-lo conhecido.

É ímpar que nós, cristãos, façamos o nosso SENHOR conhecido onde quer que estejamos. Seja com nossas atitudes ou com nossas palavras. Importa que Cristo tenha um lugar de tamanha importância para nós, que nos seja impossível não proclamar sobre o seu amor.

Como uma mulher que, orgulhosa de seu marido, fala bem dele para todas as pessoas, nós devemos ser da mesma maneira.

Leremos algo muito similar em vários pontos da Palavra, como por exemplo:

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.”

Marcos 16:15

Outros versículos

Claramente neste capítulo existem outros versículos que nos ensinam muito como cristãos. Quero deixar aqui o desafio para que você indique quais versículos lhe chamaram a atenção ao meditar nesse texto considerando esse ponto de vista que eu trouxe aqui no post.

Paz.

2 comentários em “Estudo de Provérbios 31”

Deixe um comentário