bíblia sobre folhas

Estudo de Provérbios 27

Continuamos no trecho do livro de Provérbios que chamamos de “Provérbios de Salomão que os homens de Ezequias, rei de Judá, transcreveram”. Este capítulo tem uma série de ensinamentos para nós.

Vou destacar alguns que me chamaram a atenção, peço que você leia o capítulo todo e deixe aqui o seu comentário do que lhe chamou a atenção e por qual motivo.

Cuidados com os elogios

Neste capítulos temos uma série de textos falando sobre a questão dos elogios que recebemos. A primeira coisa que vemos é:

“Que um outro te louve, e não a tua própria boca; o estranho, e não os teus lábios.”

Provérbios 27:2

Aprendo com isso que devemos sempre ser humildes, não podemos pensar de nós mesmos mais do que o convém. A humildade é um tema recorrente na Palavra e parece-me que não cabe ao cristão a soberba ou qualquer tipo de exaltação própria.

“Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um.”

Romanos 12:3

O próprio Salomão nos alerta, neste mesmo conjuntos de provérbios, sobre o perigo dos elogios:

“Como o crisol é para a prata, e o forno para o ouro, assim o homem é provado pelos louvores.”

Provérbios 27:21

O principal perigo dos elogios que recebemos é que seremos provados por eles. As pessoas que estão muito expostas são as que mais recebem este tipo de afirmação, exaltando suas qualidades. Devemos tomar muito cuidado para que isso não se transforme em soberba.

Por fim, Salomão ainda nos ensina o que devemos buscar:

“Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto. Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos.”

Provérbios 27:5,6

Aqui aprendemos que mais importante do que os elogios que recebemos são as repreensões que recebemos das pessoas mais próximas de nós. Elas nos ajudam a nos colocarmos no nosso lugar e não pensar de nós mesmos mais do que é conveniente.

Para transformar isso em aprendizado prático para nossas vidas, o que vejo acontecer, e o que aprendi ao longo do tempo é que, quanto mais destaque você tem na sua igreja, maior esse risco. Isso acontece muito com o pessoal do louvor, líderes de célula ou outras pessoas com algum tipo de cargo ou destaque entre os irmãos.

Faça as coisas com dedicação

Salomão fala muito sobre a questão da preguiça e seus perigos. Aqui neste capítulo vemos uma abordagem diferente para um ensinamento similar:

“O que cuida da figueira comerá do seu fruto; e o que atenta para o seu senhor será honrado.”

Provérbios 27:18

Aqui ele está nos ensinando que devemos fazer as coisas com dedicação e os resultados virão. Se nos dedicarmos ao nosso trabalho, se nos dedicarmos ao nosso ministério, Deus dará o resultado.

O risco que se corre na interpretação isolada deste texto é avisado ainda em Provérbios 27:

“Como o inferno e a perdição nunca se fartam, assim os olhos do homem nunca se satisfazem.”

Provérbios 27:20

Quando interpretamos o verso 18, sem considerar o restante da Palavra, podemos cair em várias ciladas de entendimento. Uma delas é a de nos esquecermos que nossa velha natureza sempre acha que merece mais, que é digna de algo. Se tem algo que eu aprendo lendo a Palavra é que nós não somos merecedores de nada.

Então como unir os dois textos? Como entender que se fizermos as coisas com dedicação receberemos os benefícios do esforço, ao mesmo tempo em que temos que entender que não somos dignos de nada?

A chave da resposta está no que Paulo nos ensina:

“Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.”

Filipenses 4:11-13

O que Paulo nos diz aqui é que independentemente do resultado que teremos, estamos fortalecidos em Cristo e devemos saber passar por todos os momentos.

Um outro texto importante de se meditar no momento em que acreditamos que merecemos algo a mais é:

“Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.”

1 Coríntios 15:19

Muitas das coisas que plantamos aqui em nossa peregrinação terrena, vamos receber na glória, ao lado do nosso SENHOR.

A conclusão aqui é que devemos dar o nosso melhor sabendo que, de alguma forma, o SENHOR nos dará a colheita disso. Essa colheita não precisa ser igual à nossa expectativa mundana, mas será o melhor para nossas vidas.

Existe muito mais para se extrair deste capítulo e inclusive destes dois pontos de atenção. Porém não quero deixar este texto muito longo. Caso você tenha notado outras coisas, por favor, deixe o seu comentário.

Paz.

2 comentários em “Estudo de Provérbios 27”

  1. Muito boa a reflexão e a junção dos 2 temas. Não tem como não saber viver a vida. O nosso mentor Salomão inspirado por Deus nos ensina a viver o relacionamento com o meu próximo.

    Responder

Deixe um comentário