Mulher lendo a bibila

Estudo de Provérbios 25

O capítulo 25 do livro de Provérbios é chamado de “Provérbios de Salomão que os homens de Ezequias, rei de Judá, transcreveram”. É outro conjunto de provérbios que foram ensinados por Salomão.

Aqui voltamos a ver uma estutura mais similar àquela que encontramos nos Provérbios de Salomão, com versículos que são desconectados uns dos outros, cada um com um pouco da sabedoria do Rei.

Ainda vemos neste capítulo muitos que são voltados para ensinar os leitores sobre as atitudes do Rei, como vimos em capítulos anteriories, e diversos outros ensinamentos.

De todos estes, um tema que se destacou para mim foi como Salomão trata a questão do nosso autocontrole, em textos como o do último versículo:

“Como a cidade derrubada, sem muro, assim é o homem que não pode conter o seu espírito.

Provérbios 25:28

Nós devemos saber controlar a nossa ira, os nossos sentimentos que nos levam a agir ou reagir de maneira inadequada. Salomão compara a pessoa que não tem autocontrole com aquela cidade que não tem muros, ou seja, que não tem proteção, que é facilmente atacada pelos seus inimigos.

Da mesma forma, uma pessoa que não controla seu espírito, que não consegue controlar a raiva, a ira, e outros sentimentos, será facilmente atacada pelo inimigo. Nós, como cristãos, devemos saber controlar nossas vontades, nossas reações e sentimentos.

Salomão inclusive já falou sobre isso. Vimos isso no capítulo 16:

“Melhor é o que tarda em irar-se do que o poderoso, e o que controla o seu ânimo do que aquele que toma uma cidade.”

Provérbios 16:32

Paulo vai falar sobre isso de algumas formas. Talvez, a mais clara delas seja quando ele está falando sobre os frutos do Espírito:

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei.”

Gálatas 5:22,23

A palavra “temperança” descreve exatamente o controle que devemos ter sobre as nossas atitudes e reações. Isso é algo que o Espírito de Deus produz na vida da pessoa cristã após a sua conversão. Por isso, se temos sido pessoas iracundas, que se irritam facilmente, que não conseguem controlar os seus sentimentos, precisamos ficar atentas e orar, pedindo que Deus nos dê estratégias.

O versículo 16 também fala sobre o autocontrole, também no sentido de controlarmos os nossos desejos:

“Achaste mel? come só o que te basta; para que porventura não te fartes dele, e o venhas a vomitar.”

Provérbios 25:16

Parece simples, no meu entendimento, concluir que Salomão não está falando exclusivamente sobre o mel. O mel, nesse caso, representa aquilo que é desejável, aquilo que é bom aos nossos sentidos.

Deus nos permite aproveitarmos de tudo o que é bom, aqui temos um alerta para termos cuidado com os excessos. O excesso é o resultado de uma vida sem moderação, sem controle dos desejos.

Um outro texto deste capítulo que fala sobre o mesmo assunto é o seguinte:

“Não te precipites em litigar, para que depois, ao fim, fiques sem ação, quando teu próximo te puser em apuros.”

Provérbios 25:8

Quando não controlamos os nossos desejos e reações, acabamos fazendo coisas das quais nos arrependemos depois. Devemos nos lembrar que a nossa natureza de Adão, caída, sempre tentará nos levar para o descontrole e a satisfação dos desejos terrenos. Precisamos nos apropriar da morte com Cristo, que pôs um fim à essa velha natureza, e viver a nova vida que Jesus conquistou por nós na Cruz.

Aplicando estes textos para minha vida, consigo identificar facilmente momentos em que eu deixo de dominar o meu espírito. Conforme fui ficando mais velho, passei a ficar mais atento às minhas reações e aos momentos em que começo a perder a temperança. Para mim hoje é muito mais fácil perceber que estou perdendo o autocontrole do que quando era mais jovem.

Hoje, ao perceber que estou deixando de controlar o meu espírito, consigo dar um passo para trás e me acalmar. Porém ainda consigo lembrar de algumas, não poucas, vezes em que me deixei levar pelos meus sentimentos e reagi de uma maneira incorreta. Certamente esses versículos falaram muito comigo e me mostraram o quanto eu preciso da ajuda de Deus nessa jornada.

Paz.

Deixe um comentário